Cidadeverde.com

A corrupção chega aos concursos


É triste ver a prática da corrupção se espalhando por todas as esferas do país. Quando ela acontece no andar de cima, nos escalões superiores, de forma descarada e avassaladora, seus efeitos vão descendo os degraus até atingir as atividades mais básicas da vida em sociedade. O concurso público foi instituído na Consituição brasileira como forma de acesso ao serviço público justamente para acabar com o nefasto costume do nepotismo ou do favorecimento político no preenchimento dos cargos. Mas agora os concursos também são vítimas da fraude, que é uma forma de corrupção.


É o mesmo que acontece com boa parte das licitações públicas, realizadas para garantir a livre concorrência entre as empresas. Impressiona a habilidade com que são criados instrumentos para corromper as atividades que deveriam garantir legitimidade às ações do poder público.


Nas provas do concurso do Tribunal de Justiça do Piauí, realizadas ontem em Teresina, foram atuadas 5 pessoas por tentarem fraudar o certame. Eles foram levados para a Central de Flagrantes, sendo que alguns foram liberados logo em seguida, após pagarem fiança.


O pior de tudo é a deslealdade com quem passou meses, ou até anos, investindo nos estudos para concorrer legitimamente a uma vaga. Dos 42 mil inscritos no concurso do TJ, muitos eram de outros Estados do Brasil e fizeram um esforço para estar aqui ontem na esperança de conseguir uma vaga na carreira pública. Todo esse esforço pode ir por água abaixo, caso o concurso venha a ser anulado. As investigações estão a cargo da GRECO - Grupo de Repressão ao Crime Organizado. Mas, para os próximos concursos, fica a dica: melhor usar detector de metais na entrada dos locais de prova.