Cidadeverde.com

Novo Instituto de Água passa a funcionar a partir de hoje


Começa hoje um novo tempo para o sistema de abastecimento de água e esgoto do Piauí. O IASPI  - Instituto de Águas do Piauí - passa a funcionar a partir desta segunda-feira, tendo como presidente Herbert Buenos Aires, funcionário de carreira da Caixa Econômica Federal. Ele tem como missão conduzir o processo de concessão desses serviços a uma empresa que deve gerir o sistema, ampliando a oferta de água e coleta de esgoto.

Hoje, esses serviços são deficitários e não atendem a demanda de uma população que cresce em número e exigência por mais qualidade. Inexplicavelmente, a capital do Estado, Teresina, só dispõe de 17% de coleta de esgoto, um número ridiculamente baixo e inaceitável. Não por acaso, o leito do Rio Poty passa boa parte do ano coberto por aguapés. A cobertura verde que está sufocando os níveis de oxigêncio do rio é causada pela poluição advinda dos esgotos sem tratamento despejados diretamente nas águas do Poty. Com o fornecimento de água, o serviço não é muito diferente. Constantemente, populações de bairros inteiros reclamam que não dispõem de água encanada.


O desafio, portanto, é enorme: fornecer água de qualidade e com regularidade e implantar a coleta de esgoto com cobertura total para a população, a fim de melhorar os indicadores de saúde e qualidade de vida. A AGESPISA, como se sabe, está em situação de insolvência, afogada em dívidas trabalhistas e, ainda por cima, encontra-se inadimplente, o que a impede de captar recursos para fazer os investimentos necessários.


O novo Instituto deve realizar uma licitação para atrair capital privado suficiente para melhorar os serviços oferecidos à população. A conclusão do processo licitatório está prevista para o final do mês de março, quando, finalmente, deverão iniciar os primeiros investimentos, na ordem de R$ 600 milhões. É o que todos esperamos.