Cidadeverde.com

Mãe Terra: nossa casa, nossa causa


É voz corrente no Brasil que o ano aqui só começa depois do carnaval. Como o Corso é o nosso verdadeiro e empolgante carnaval, as atividades do ano começam a tomar corpo. Entre elas, uma que já faz parte do calendário da cidade: a Caminhada da Fraternidade, que está completando 21 anos.


Há mais de duas décadas, a Caminhada surgiu como uma forma de chamar a atenção da sociedade contra o preconceito, ainda bastante forte àquela época, com os portadores do vírus HIV. A Igreja Católica mostrava, por meio da caminhada, que no reino de Deus não pode haver exclusão ou discriminação.


Ao longo desse tempo, a Caminhada cresceu e, nas últimas edições, cheegou a reunir mais de 60 mil pessoas nas ruas, em uma manhã de domingo, em defesa dos excluídos sociais: pacientes com HIV, hanseníase e câncer. Este ano, a Caminhada irá acontecer no próximo dia 12 de junho, a partir das 7h, quando será realizada a missa campal no adro da Igreja São Benedito, ponto de largada para os 12 kilômetros percorridos pelos caminheiros.


O tema e a logomarca já foram definidos. Este ano, em referência à Carta Encíclica do Papa Francisco, "Laudato Si", a Caminhada falará sobre o  compromisso que devemos assumir com  o planeta e com os seus moradores. O tema é - Mãe Terra: Nossa Casa, Nossa Causa. Na verdade, é um grito de socorro em defesa da natureza e contra as desigualdades sociais, fonte da injustiça que gera a violência.

 

A largada oficial para a 21 ª Caminhada da Fraternidade será dada no dia 21 de fevereiro, com a missa do envio, presidida pelo Arcebispo Dom Jacinto, na Igreja de Nossa Senhora de Fátima. Mas o cuidado com a nossa casa, chamada Terra, deve começar desde agora. E pode iniciar pela eliminação de todos os possíveis focos do mosquito Aedes aegpyti, que tem comprometido a saúde de muitas crianças no nosso país e que já começa a tomar proporções catastróficas em escala mundial.