Cidadeverde.com

Por que as águas de março inundam as ruas

Para os piauienses, calejados com o sofrimento da seca que os castiga há séculos, a chuva é sempre bem-vinda. Por isso, passam o tempo a pedir a ajuda de São Pedro para que mande água à nossa terra. Mas quando ela vem com um pouco mais de intensidade, como nesta madrugada, causa muitos transtornos para quem vive na capital.


Aos 163 anos, Teresina ainda não está preparada para lidar com um grande volume de águas pluviais. Não há galerias suficientes para o escoamento da água da chuva e, como consequência, as ruas  e avenidas viram verdadeiros leitos de rios, impedindo o fluxo de veículos e até mesmo inundando casas e estabelecimentos comerciais.


A galeria da zona leste é um exemplo. Projetada em 2012 para receber a água dessa região, que comumente alaga em dia de chuva forte,  até hoje não foi concluída. A construtora que venceu a licitação  não conseguiu concluir a obra, alegando que não havia o projeto executivo. Nova licitação foi realizada e os trabalhos até avançaram um pouco, mas, novamente, foram suspensos porque a segunda construtora pediu um aditamento no valor do contrato original, orçado em R$ 46,584 milhões. A Prefeitura encaminhou o caso para a Procuradoria Geral do Município. 


Galerias são obras caras e demoradas. Talvez, por isso mesmo, poucos gestores se aventuram a fazê-las. No entanto, são imprescindíveis para uma cidade. E em Teresina não é diferente. Quando chove forte, nossas ruas ficam intrafegáveis. E a chuva,  que era para ser motivo de comemoração, torna-se uma dor de cabeça para quem precisa sair de casa.