Cidadeverde.com

Nova arma de defesa feminina

Mais do que flores, precisamos de ações concretas para promoção e valorização do ser humano do sexo feminino. Ontem, em meio a várias manifestações, sinceras ou puramente comerciais,  a Secretaria de Segurança do Estado apresentou uma novidade que, efetivamente, reconhece o valor da mulher. Trata-se de um aplicativo que será usado como ferramenta para combater a divulgação de fotos íntimas das mulheres.

Essa é uma prática mais comum do que se imagina. Por vingança ou pura maldade, fotos de nudez feminina, vez por outra, são compartilhadas em redes sociais com o intuito de submetê-las à humilhação e à execração pública. É uma violação à privacidade e ao direito à própria imagem, que reforça o estereótipo da mulher como um objeto cujo fim é o sexo.

As redes sociais são uma fantástica inovação da era moderna. Por meio delas, a comunicação tornou-se mais rápida e atingiu um alcance inimaginável até então. No entanto, como toda criação, pode ser usada para o bem ou para o mal. E não falta quem se apresse a fazer uso da segunda opção. É o caso dos namorados, companheiros ou maridos que, motivados por algum sentimento torpe, querem vingar-se das mulheres apresentando-as nas redes como alguém “fácil” ou vulgar.

O aplicativo desenvolvido pela Secretaria de Segurança ganhou o sugestivo nome de “Vazow” e visa coibir esse tipo de abuso. Por meio dele, as mulheres poderão apagar os registros de fotos ou vídeos, bem como obter orientação sobre como denunciar o delito e proteger-se da melhor maneira possível. O problema, por enquanto, é que o aplicativo está disponível apenas para o sistema “Andoid”, mas os técnicos já estão trabalhando para estendê-lo também ao sistema IOS.