Cidadeverde.com

Teresina supera meta prevista pelo MEC

O maior indicador de desenvolvimento de uma cidade, sem dúvida, será sempre o seu nível de educação. Cidadãos bem educados adoecem menos, têm mais oportunidade de emprego e renda dignos e, ainda, maior  nível de conscientização e prática cidadã. Por isso mesmo, as conquistas educacionais merecem ser estimuladas e celebradas.

E Teresina comemora agora, justamente no mês do seu aniversário, o maior presente que poderia receber: a melhoria na avaliação dos alunos da rede municipal de ensino, a partir dos indicadores do IDEB – Índice de Desenvolvimento da Educação Básica. O IDEB quantifica o crescimento do aproveitamento escolar com base nos dados da taxa de aprovação das escolas e do desempenho dos alunos em provas de português e matemática, a chamada Prova Brasil.

De acordo com os resultados dessa prova, muitas escolas do município de Teresina atingiram, já este ano, a meta estipulada pelo Ministério da Educação somente para o ano de 2019. Ou seja, nossas crianças estão avançando mais rápido no campo do conhecimento. Os resultados preliminares já foram disponibilizados e mostram que Teresina  vem fazendo o seu dever de casa direitinho.

A avaliação do MEC é feita a cada dois anos. A última realizada até então, no ano de 2013, registrava que nos anos iniciais do ensino fundamental, 80% das escolas avaliadas obtiveram IDEB  menor que 5,5. Na avaliação feita este ano com o mesmo segmento, a situação inverteu-se e 84% das escolas tiveram IDEB maior ou igual a 5,5. Esse resultado foi obtido em 82 das 98 escolas avaliadas.

Com relação aos anos finais, o desempenho foi mais modesto, mas ainda assim positivo com relação a 2013. Naquele ano, 85% das escolas tiveram IDEB  menor que 5,0. Agora em 2015, o percentual de escolas com nota maior ou igual a 5,0 chegou a 62%. Um salto considerável que merece ser louvado.

Teresina é uma das capitais mais pobres do país. Por isso mesmo, os avanços na área de educação são recebidos com mais entusiasmo, pois representam o único caminho possível para o crescimento econômico e social da cidade, bem como para a melhoria da qualidade de vida da sua população. O caminho da superação da pobreza passa, inevitavelmente, pela educação das crianças e jovens.