Cidadeverde.com

ASA: uma história de amor

A Ação Social Arquidiocesana de Teresina, braço da Igreja Católica, está completando 60 anos de existência.  Nascida de uma feliz iniciativa do então Arcebispo, Dom Avelar Brandão Vilela, a ASA foi criada para estender os braços da Igreja no socorro às populações mais necessitadas, unindo em um só projeto oração e ação, de forma que uma seja complementada pela outra.

Ao longo dessas seis décadas, a ASA voou bem mais alto do que poderia imaginar seu idealizador e acolheu pessoas sofridas e estigmatizadas física e socialmente. Seu trabalho estende-se por inúmeros projetos que abrangem meninas em situação de vulnerabilidade, idosos, crianças e adolescentes, pacientes de hanseníase, pacientes com câncer e AIDS. Onde há dor e rejeição social, lá estão os funcionários e voluntários da ASA,  abrindo os braços para oferecer novas perspectivas à quem a vida virou as costas.

É com esse trabalho constante e incansável que a ASA vem transformando realidades, abrindo janelas e redesenhando o futuro de muitas pessoas. A opção social por trabalhar pelos mais pobres é o que norteia as ações da Ação Social Arquidiocesana, que constrói a sua história com o cimento da fraternidade. E por falar nisso, a Caminhada da Fraternidade, que reúne milhares de pessoas todos os anos de forma solidária, também é fruto da ASA.

Como bem disse o Papa Francisco, hoje, em sua mensagem diária, o caminho do coração deve se completar nas mãos. Com as mãos na massa, a equipe da ASA, presidida há 29 anos pelo Pe. Tony Batista, traz de volta o sorriso e a esperança a quem já os havia perdido e mostra que há sempre um novo amanhã quando se partilha amor e solidariedade.