Cidadeverde.com

Uber em Teresina

Durante a campanha para a eleição municipal, iniciada ontem, um assunto que certamente virá à tona pela sua urgência e importância é o da mobilidade urbana. A cada dia, o trânsito fica mais caótico, com milhares de carros e motocicletas disputando freneticamente um espaço nas ruas já apertadas  de Teresina, diante da quantidade de veículos, que só aumenta.

Entre as questões de transporte, um tema que deveria ser bem observado é o da admissão do serviço uber, um aplicativo para chamar carros que fazem o transporte de passageiro por meio do cartão de crédito e que já funciona há algum tempo, com bastante sucesso, nos Estados Unidos, Europa e em algumas capitais brasileiras, inclusive do Nordeste, como Fortaleza, Recife e Salvador.

A razão de tamanho sucesso se dá em função da segurança, conforto e rapidez com que o cliente é atendido. Ele baixa o aplicativo gratuitamente em seu celular e chama o carro, que o localiza por meio de GPS, já informando o valor da corrida, de acordo com o destino mencionado. O pagamento é feito por meio de cartão de crédito e normalmente é mais barato que o feito em um táxi comum. Os motoristas são avaliados pelos passageiros por meio do mesmo aplicativo. E aí está a explicação para o atendimento  ser feito de maneira educada e respeitosa.

O único problema é que em toda cidade onde o uber vai se instalar costuma haver protestos violentos dos taxistas que,  acomodados em sua posição, não querem abrir espaço para a concorrência. Grande tolice. A concorrência é natural do mercado e nela o cliente sempre sai ganhando. Quanto mais opções, melhor para o passageiro, que pode escolher aquela que lhe atende de maneira mais satisfatória. Portanto, neste período de campanha,  vamos cobrar dos candidatos qual a posição deles sobre a entrada do sistema em Teresina. Eles vão ficar do lado do progresso ou vão se amarrar ao passado para atender a uma categoria em detrimento dos passageiros que têm direito a um serviço diferenciado?