Cidadeverde.com

Número de homicídios cresce assustadoramente no PI

O Piauí está avançando rápida e cruelmente em uma olimpíada cruel da escalada da violência. O aumento do número de homicídios por arma de fogo registrados nos últimos dez anos mostra que estamos em desvantagem em  relação aos criminosos. Em 2004, foram registrados 131 assassinatos. Já em 2014, esse número saltou para 454. Os dados fazem parte do Mapa da Violência, elaborado a partir de informações do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e do Ministério da Saúde.

O mais recente levantamento aponta que em 2004 o Piauí registrou  4,4 homicídios por 100 mil habitantes, pulando para 14 por 100 mil, dez anos depois. O estudo comprova o sentimento de insegurança percebido pelos piauienses diariamente. Os assassinatos se multiplicam assustadoramente e não mais apenas em locais e horários específicos. Viver tornou-se uma aventura altamente perigosa nesses tempos em que o cidadão sai de casa para trabalhar e não sabe se volta. Os crimes estão acontecendo à luz do dia e mesmo nos lugares mais movimentados da cidade.

O aparelho de segurança parece estar sempre atrás em uma corrida desigual contra os bandidos, na qual a maior derrotada  é a sociedade. Imobilizada pelo medo, a população teme sair às ruas e vive acuada, à espreita de um ataque.

A violência, obviamente, não se restringe a uma única causa nem pode ser resolvida com uma ação solitária. A solução do problema começa pelo combate às suas origens, contidas na imensa desigualdade social que persiste em nosso meio, no alto índice de desemprego e na falta de acesso à educação, ao lazer e à cultura. Em outra vertente, é necessário um policiamento ostensivo, com homens bem treinados e em quantidade suficiente para atuar nas ruas, além da atuação efetiva da justiça para julgar os crimes em tempo hábil e manter os condenados presos pelo tempo determinado na sentença.