Cidadeverde.com

Fumaça persistente compromete a qualidade do ar

Há três dias, Teresina está tomada por uma fumaça que encobre de branco a cidade, enche as casas de fuligem e põe em risco a saúde e a segurança das pessoas. O incêndio mais grave ocorreu ontem à tarde, quando o fogo se alastrou na saída de Teresina, próximo ao condomínio residencial Villa de Gales, na zona leste.

Um incêndio de grandes proporções deixou os moradores em pânico. E não é para menos. Com toda a boa vontade e preparo dos homens do Corpo de Bombeiros, não dá para contar com a agilidade do serviço quando faltam estrutura e recursos mínimos para que eles possam trabalhar com a agilidade que o fogo requer.

Este mês de outubro está especialmente seco, com temperaturas altíssimas, rondando os 40 graus C. Quando o clima está assim, o menor sinal de fagulha transforma-se em incêndio e aí as consequências são imprevisíveis. Além do risco de destruir as casas, como aconteceu ontem, os danos à rede elétrica também são constantes.

As pessoas precisam se conscientizar que, literalmente, não dá para brincar com fogo. Não é época para fazer queimada porque a junção da mata seca com vento é combustível fácil para grandes incêndios. Nesse tempo, até mesmo uma bagana de cigarro jogada no mato pode se transformar em um acidente de grandes proporções.