Cidadeverde.com

Escalada da violência avança audaciosa

Começam a vir à tona os fatos esclarecedores sobre o assalto audacioso à empresa de segurança Servsan. Policiais acreditam que o bando era formado por assaltantes de outros estados, por causa do sotaque diferente pronunciado durante a ação. No caso do assassinato do policial do BOPE, falou-se em um egresso da Penitenciária de Pedrinhas, no Maranhão, um dos mais violentos do país.

E por que bandidos de diferentes estados do Brasil estão procurando o Piauí para praticarem  seus crimes? Parece haver uma certa confiança de que esta é uma terra onde a atuação deles é facilitada. Só isso justifica a quantidade de ações organizadas por quadrilhas fortemente armadas que explodem caixas eletrônicos, agências bancárias, agências dos correios e, por último, até empresa de transporte de valores.

A ousadia dos marginais avança sobre a incapacidade do Estado de garantir segurança aos seus moradores e aos empresários que geram impostos e empregos. Hoje, todos os piauienses andam inseguros, temerosos de serem a próxima vítima. Um medo mais que justificado porque se nem os policiais e as empresas de segurança estão a salvo, imagine o cidadão comum.

O combate à violência que assola o Piauí deve ser a prioridade do governo para que a sociedade consiga produzir em paz, sem que tenha seus bens, ou a própria vida, roubados por marginais que apostam na impunidade como estímulo ao crime.