Cidadeverde.com

O recado de Carmem Lúcia ao homologar as delações da Odebrecht

A Presidente do Supremo Tribunal Federal, Ministra  Carmem Lúcia, tomou a decisão que era esperada pela maioria da população brasileira e homologou as 77 delações de executivos e ex-executivos da construtora Odebrecht. Foi uma atitude corajosa, que certamente contrariou o interesse de alguns colegas do próprio STF, que esperavam pelo sorteio entre a segunda turma do Tribunal, da qual fazia parte o Ministro Teori Zavascki, o relator morto em um acidente aéreo.

Carmem Lúcia deu ao processo a celeridade necessária para que ele siga a pleno vapor. Ainda na sexta-feira passada, foram concluídas todas as audiências para saber se os delatores prestaram os depoimentos por livre vontade, sem qualquer tipo de pressão. Agora, o processo segue para a Procuradoria Geral da República.

Ao assinar a homologação, a ministra Carmem Lúcia deu um recado claro aos colegas ministros: o processo deve seguir seu curso no mesmo ritmo que vinha sendo dado pelo Ministro Teori. A Lava Jato deve continuar com todo gás e apoio da justiça. A Operação  já entra no terceiro ano e, claro, não pode se arrastar indefinidamente. Cada um, na sua função, precisa dar a contribuição necessária para que tudo seja apurado e julgado em tempo hábil, para evitar prejuízos maiores.  É um processo doloroso, mas imprescindível para a construção de um novo país, capaz de emergir como uma nação séria, na qual cidadãos, empresas e o mundo possam confiar e investir, proporcionando a retomada do crescimento para uma justa distribuição da riqueza entre toda a população e não mais apenas entre os “sócios do clube da propina”.