Cidadeverde.com

Uma escola para Dona Gal

Um exemplo de determinação e força de vontade capaz de transpor obstáculos e melhorar, efetivamente, a vida da comunidade. Esta é Wânya  Sales, música e professora, que fundou a escola Dona Gal, no bairro Parque Alvorada, para ensinar música aos meninos e meninas da vizinhança. O projeto, que começou de forma despretensiosa, a partir de um violino que ganhou de presente, cresceu e hoje atende mais de mil alunos gratuitamente, despertando novos talentos e fazendo com que essas crianças troquem o perigo das ruas pelo espaço mágico da arte.

A instalação e o funcionamento da escola foram, e continuam a ser, resultado da obstinação dessa mulher que acredita no poder de transformação que a música é capaz de proporcionar. Ela sempre se virou sozinha, contando com doações de voluntários, muitas vezes anônimos. Assim, chegou a ser personagem do programa Caldeirão do Huck, da rede Globo, o que lhe garantiu uma boa visibilidade para sua causa.

Agora, essa destemida professora encara mais um desafio. A escola onde leciona tornou-se pequena para a grande quantidade de crianças interessadas em aprender a tocar um instrumento musical e, quem sabe, fazer disso profissão. Wânya descobriu que, próximo á sua casa, existe uma escola estadual fechada há dois anos. Antes que o prédio se deteriore por completo, a professora quer ocupar o espaço com suas aulas de música. Ela já está mobilizando a população por meio de uma campanha na internet para tentar sensibilizar o governo do estado a ceder o prédio para o funcionamento da sua escola. Uma causa que merece o apoio de toda a sociedade e a decisão do governo de ajudar a quem, sozinha, tem feito muito pelo futuro das nossas crianças. Escola não foi construída para viver fechada. Se não está servindo para o ensino fundamental, que sirva para o ensino da arte.