Cidadeverde.com

Sinal de alerta no trânsito

O mês de maio amarelou.  Mas o motivo não tem nada a ver com a vergonha  dos brasileiros pelos atos assombrosos que estamos assistindo na vida pública, com revelações, solturas, fianças e outras transações não menos escabrosas. O amarelo, neste caso, é um sinal de alerta para chamar a atenção pelas milhares de vítimas da violência no trânsito.

As estatísticas são, de fato, alarmantes. Três mil vidas são perdidas por dia nas estradas e ruas por conta dos acidentes, muitas vezes provocadas pela imprudência de motoristas que insistem em dirigir embriagados, em alta velocidade, desrespeitando as leis de trânsito e pondo em risco a própria vida e a dos outros que cruzam seus caminhos.

Os acidentes de trânsito são a primeira causa por mortes na faixa de 15 a 29 anos de idade, a idade mais produtiva do indivíduo. São também a segunda causa por mortes na faixa de 5 a 14 anos. Ou seja, os condutores estão se matando e matando seus familiares indefesos. Na faixa etária entre 30 a 44 anos, é a terceira causa .

Quando não matam, causando uma dor imensurável para as famílias, os acidentes de trânsito deixam sequelas  ( muitas delas irreversíveis), provocam traumas e ainda respondem por um gasto considerável para a rede pública de saúde. Os hospitais de urgência, a exemplo do HUT, consomem boa parte dos seus recursos humanos e financeiros para cuidar das vítimas do trânsito.

A luz ainda está amarela para que os motoristas despertem a consciência para o problema e adotem uma direção mais responsável. Não vamos esperar que ela mude para o vermelho.