Cidadeverde.com

O último suspiro de Temer

Contrariando todas as expectativas, o ainda Presidente Michel Temer anunciou agora há pouco, durante pronunciamento oficial , que não renunciará. A declaração do Presidente foi dada pouco depois da notícia de que o Supremo Tribunal Federal autorizou a abertura de inquérito contra ele. O cerco se fecha contra o Presidente. O PSB pediu que o Ministro das Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, indicado pelo partido, entregue o cargo imediatamente.

Até mesmo os aliados esperavam que o Presidente renunciasse, o que não aconteceu. Michel Temer foi breve no seu pronunciamento. Ele disse que seu governo viveu o melhor e o pior momento esta semana e citou os indicadores econômicos positivos, como a queda da inflação, como um desses momentos favoráveis.  Como pior, claro, a revelação do conteúdo da delação do empresário Joesley Batista, do grupo JBS, na qual ele aparece supostamente apoiando a compra do silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha.

Michel Temer disse que não teme qualquer delação e que registrava, enfaticamente, que a investigação pedida pelo STF será território para todos os esclarecimentos sobre o caso. Acontece que o problema não se esgota com esse pronunciamento, que mais parece uma última tentativa de suspiro de um presidente já agonizante diante da pressão dos adversários e do abandono dos antigos aliados. A noite vai ser longa em Brasília.