Cidadeverde.com

O Piauí tem muito o que aprender com o Ceará

O vizinho estado do Ceará distingue-se de boa parte dos demais estados nordestinos, à exceção da Bahia e de Pernambuco, pela ousadia, coragem e empreendedorismo. Acima de tudo, os cearenses defendem o Ceará e lutam pelo crescimento do estado, independente de diferenças ideológicas.

Agora mesmo, quando o nome do senador Tasso Jereissati é ventilado como provável substituto do Presidente Michel Temer em uma eleição indireta, os cearenses, aliados ou não a ele, defendem o seu nome como o melhor para fazer essa travessia política no país. O governador do estado, Camilo Santana é do PT, partido adversário dos tucanos, mas não tardou em defender o nome de Tasso para ocupar a cadeira de Temer. “ Se houver uma eleição indireta este ano e, entre os nomes que existem no Congresso Nacional, o nome de Tasso Jereissati é um dos nomes mais respeitados e para o Ceará seria muito bom”, disse ele.

O ex-governador do Ceará,Ciro Gomes,  que  é postulante ao cargo de Presidente em caso de eleição direta, mesmo sendo do PDT, também saiu em defesa  do conterrâneo. E sabe por quê? Porque no Ceará não tem disso, não! Os interesses do estado vêm acima de tudo.

Bem que o Piauí poderia aprender com esse exemplo. Em vez de alimentar disputas fratricidas por cargos, que só servem para deixar o Piauí para trás, os nossos políticos deveriam deixar as brigas partidárias para o período da eleição e, no restante do tempo, defender uma bandeira única de promoção e crescimento do estado. Se assim fizéssemos, estaríamos próximos do Ceará, não apenas geograficamente.