Cidadeverde.com

Artistas promovem Livrada Musical para ajudar o Salipi

Promover cultura é muito difícil no Piauí. Os gestores e empresários não costumam ver nessa área um atrativo para investir e as poucas iniciativas existentes são realizadas ao custo de muito sacrifício e boa vontade dos que as promovem.  Assim tem sido com o Salão do Livro do Piauí, que chegou à 15ª edição este ano. Encerrado no dia 11 de junho, o Salipi não conseguiu fechar suas contas, apesar de todo o sucesso do evento.

Para conseguir cobrir os custos, que envolvem, entre outras coisas, cachê, passagens e hospedagem dos escritores e músicos convidados, a Fundação Quixote vai realizar no próximo dia 1° a Livrada Musical, um festival de música, literatura e gastronomia, das 11h às 20h, no Ginásio da Associação do Pessoal da Caixa Econômica Federal, localizado na Av. Presidente Kennedy.

O ingresso para a  Livrada Musical custa apenas R$ 20,00. Na verdade, quem o comprar não estará adquirindo apenas o acesso ao evento, mas colaborando com a manutenção do Salipi,  a fim de evitar que a maior feira literária do Piauí se acabe por falta de recursos. É uma pena, mas é a mais pura verdade. Não é de hoje que o Salão enfrenta dificuldades financeiras para sua realização. Os custos são bem mais altos que os poucos patrocínios recebidos.

Como o Salão não pertence mais apenas à Fundação Quixote, mas a toda  sociedade piauiense, é importante colaborar para a sua sobrevivência. Os artistas Assis Batista, Moisés Chaves, Wonnak Alves, Roraima, Brito Júnior, Radiofônicos e Fabrício Santos irão se apresentar gratuitamente como forma de manter vivo o Salipi.