Cidadeverde.com

Tirando de quem já não tem

Uma carta divulgada neste fim de semana deixou preocupada a população de Teresina, que já vive sobressaltada com os constantes incêndios provocados por queimadas feitas sem critério em todo o estado. A Associação dos  Bombeiros Militares do Corpo do Piauí tornou público o temor da corporação com a redução de 12% do orçamento previsto para o próximo ano, o que equivale a uma queda de R$ 4 milhões para manter as atividade dos bombeiros.

Ora, se, atualmente,  o Corpo de Bombeiros já vive uma situação de penúria, com mangueiras furadas, e sem o suporte necessário para atender a todas as chamadas, imagine com menos recursos ainda.  Quem já assistiu a uma operação de combate a incêndio, ficou com pena do esforço hercúleo empreendido pelos bombeiros, que trabalham sem condições para apagar as chamas.

O presidente da Associação, Capitão Anderson Pereira, diz que o valor destinado ao Corpo de Bombeiros é insuficiente para atender as necessidades da corporação, que precisa, entre outras coisas, comprar novas viaturas e equipamentos, além de reformar e construir novas unidades. É mais um fogo que precisa ser apagado pela administração pública, que vive um dos piores momentos financeiros dos últimos anos.