Cidadeverde.com

A fome atinge 3,4 milhões de brasileiros

No Dia Mundial da Alimentação, celebrado hoje, a preocupação recai justamente sobre quem não consegue se alimentar com o mínimo de calorias necessárias por dia, os que estão subnutridos ou desnutridos. E eles são muitos. No Brasil, correspondem a 3,4 milhões de brasileiros, ou 1,7% da população. São pessoas que, em linguagem técnica dos tempos modernos, estão em situação de insegurança alimentar.

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) puxou o debate para o problema dos migrantes, com o tema “Mudar o futuro da migração: investir em segurança alimentar e no desenvolvimento rural.” Isso porque milhares de migrantes no mundo todo, mas especialmente na África e na Ásia, estão deixando a zona rural, de onde tiram o sustento para sobreviver.

Tão triste, porém, quanto tomar conhecimento de que milhares de pessoas, sobretudo crianças, passam fome no mundo é conhecer o tamanho do desperdício de alimentos no planeta.  Ainda segundo a FAO, 1,3 bilhão de toneladas são jogadas fora por ano no mundo. A perda de alimentos se dá na seguinte proporção:

10% - campo

50% - manuseio e transporte

30% comercialização e abastecimento

10% varejo e consumidor final

É um dado estarrecedor para se pensar e começar a mudar de atitude para evitar que a comida que falta na mesa de tantas pessoas acabe indo parar no lixo das nossas casas.