Cidadeverde.com

Planalto faz blindagem contra nova denúncia

Ainda é sexta-feira, mas em Brasília a semana já acabou. Os parlamentares anteciparam o calendário e se jogaram de corpo e alma na próxima semana, quando votarão pela admissibilidade, ou não, da segunda denúncia contra o Presidente Michel Temer, marcada para a sessão de quarta-feira, 25.

Em um acordo prévio para livrar-se da acusação de organização criminosa e obstrução de justiça, Temer fechou acordo com os tucanos para ajudar a salvar o mandato do senador Aécio Neves (PSDB). Agora, conversa com quem pode para tentar manter-se no cargo, ao qual vem  se segurando a duras penas e a altas contas impostas ao distinto contribuinte.

Para completar, ainda precisa discutir a relação com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), arranhada desde a publicação do vídeo do doleiro Lúcio Funaro.  O fim de semana promete muitos encontros e almoços no planalto central.

Nas últimas semanas, o poder em Brasília está mais empenhado em salvar  mandatos do que em aprovar as reformas necessárias, que começavam a dar um alívio para a economia brasileira. A estas alturas, ninguém ouve mais falar em reforma tributária ou da previdência, essenciais para o crescimento do país. Que este triste episódio da política brasileira sirva de lição para que os eleitores pesquisem melhor a biografia dos seus candidatos nas próximas eleições.