Cidadeverde.com

Senado decide hoje futuro da Uber no Brasil

Uma queda de braço entre taxistas e motoristas do aplicativo Uber deve ser travada hoje no Senado, durante a votação das medidas que regulamentam o transporte individual. Os taxistas nunca se conformaram com a concorrência imposta pela Uber, que passou a oferecer serviços diferenciados ( com água, balas, motoristas treinados) a um preço melhor. O natural seria os taxistas também aperfeiçoarem seu serviço. Em vez disso, preferiram radicalizar contra um fenômeno bem sucedido no mundo inteiro. 

Os passageiros assistem a essa polêmica, na esperança de que vença a livre concorrência para terem a oportunidade de escolher o serviço que melhor lhes atenda, a um preço mais justo. 

Quem vai pagar o pato?

Aqui no Piauí, os empresários estão se mobilizando para uma manifestação de protesto amanhã de manhã na Assembleia Legislativa contra o aumento de impostos proposto pelo governo de estado. Depois de uma reunião na sede da Federação das Indústrias do Piauí, os empresários já conseguiram retirar do pacote de impostos a energia elétrica, que, aliás, já sofreu novo reajuste por parte do governo federal, em função do encarecimento na produção de energia, que passou a se valer das termelétricas. Os empresários e os deputados de oposição tentam retirar agora, pelo menos, os combustíveis. A manhã deve ser movimentada na Alepi.

Novo valor do mínimo

O governo redefiniu o valor do salário mínimo previsto para vigorar a partir do ano que vem. Preocupado com o déficit do país, baixou de R$ 969 para R$ 965. Atualmente, o salário mínimo é de R$ 937; o aumento, portanto, é de R$ 28, cerca de 3%. Com isso, o governo federal espera economizar R$ 1,2 bilhão no pagamento de aposentados e pensionistas do INSS.

De qualquer forma, o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, apressou-se em dizer que esta é a apenas uma previsão orçamentária e que o valor definitivo só será publicado em janeiro do ano que vem.