Cidadeverde.com

A injustiça que beneficia a própria justiça

Os gastos com auxílio moradia no Brasil cresceram 20 vezes em 3 anos. Mas que o leitor não se engane achando que esse recurso vai ajudar a diminuir o déficit de 6 milhões de moradias, registrado na última pesquisa da PNAD . O valor aplicado, no caso, é para auxiliar o pagamento de moradia para magistrados e promotores, justamente as categorias que recebem os maiores salários do serviço público.

De janeiro de 2010 a setembro de 2014, a União pagou 96,5 milhões com o benefício do auxílio moradia a integrantes da justiça e Ministério Público. A partir dessa data, quando o Ministro do STF, Luiz Fux, decidiu estender o benefício aos juízes federais, juízes trabalhistas e da Justiça Militar, o gasto saltou para R$ 1,3 bilhão.

O salário de um juiz federal é de R$ 28,9 mil, fora os benefícios que recebe e que servem para elevar esse valor a uma quantia que pode ultrapassar o teto constitucional, estabelecido em R$ 33,7 mil. O valor do auxílio moradia é de R$ 4.377,73. Curioso é que a maioria dos contemplados com esse socorro financeiro possui residência própria na cidade onde trabalha.

Enquanto isso, nas chamadas franjas da periferia, milhares de famílias voltam a ficar desabrigadas durante esse período chuvoso, por não ter um teto seguro que lhes sirva de abrigo. São as desigualdades do Brasil, que só servem para aumentar ainda mais o fosso social existente entre o topo e a base da pirâmide