Cidadeverde.com

Inércia no sistema prisional gera violência dentro e fora dele

Está muito mal explicada a morte de mais um detento nas dependências dos presídios do Piauí.  Ontem, em uma demonstração de total falta de controle do que acontece no interior da Penitenciária Irmão Guido, como nas demais existentes no estado, circulou um vídeo gravado por um preso, com duração de mais de 3 minutos.

Ora, para gravar vídeo e divulgá-lo nas redes sociais, os presos precisam ter acesso a celulares e liberdade total para manuseá-los, sem pressa ou qualquer constrangimento. Agem como se estivessem na tranquilidade de quem está na própria casa, sem contas a prestar com a justiça.

Sem o rigor da fiscalização adequada no interior das penitenciárias, abre-se espaço para todo tipo de atrocidade: rebeliões, motins, comandos para a execução de crimes lá fora e o assassinato  de companheiros de cela. Até o momento, não foram esclarecidas as circunstâncias da morte ocorrida na Irmão Guido. O laudo apenas diz que não houve perfuração.

O caldeirão formado dentro dos presídios piauienses é propício para o acirramento da violência dentro e fora deles. A mão do estado precisa agir com mais rigor e, principalmente, com um trabalho de ressocialização eficaz, que ocupe os braços e mentes dos que hoje se encontram cumprindo pena no sistema penitenciário do Piauí.