Cidadeverde.com

Pondé e a doença da saúde total

O filósofo, professor e escritor Luiz Felipe Pondé esteve ontem em Teresina, a convite do Sindicato dos Médicos do Piauí, e proferiu uma palestra bem interessante sobre a vida moderna. O foco principal foi sobre a obsessão imposta para que se tenha uma vida plena de saúde, com sucesso, riqueza, conectividade, enfim, um mundo irreal onde tudo seja positivo e não haja espaço para fracassos ou frustrações.

Segundo ele, essa busca desesperada por uma felicidade idealizada está, no fundo, adoecendo as pessoas. A evolução da ciência permitiu o aumento na longevidade e a procura, agora, é por mais saúde nesses anos a mais adquiridos.

E as redes sociais têm contribuído para essa doença. As imagens projetadas artificialmente no mundo virtual levam a uma imagem distorcida de que a vida do outro é perfeita, repleta de glamour, beleza e sucesso. Nada mais falso. O insucesso faz parte da existência humana e as pessoas deveriam estar mais preocupadas em aprender como lidar com isso, do que em evitá-lo.

Essa expectativa por uma vida perfeita, na visão de Pondé, está adoecendo, principalmente, os jovens, que estão inseguros, ansiosos e receosos. Por isso, segundo ele, nunca a juventude consumiu tanto ansiolítico como agora. Como um bom filósofo, Pondé nos faz pensar e refletir sobre o tipo de sociedade que estamos construindo. Um mundo artificial, no qual as relações pessoais, o afeto sincero e os sentimentos humanos estão sendo trocados por uma falsa projeção criada pelo mercado. Quem já não se sentiu assim que atire a primeira pedra.