Cidadeverde.com

A Teoria de Tudo

Alguns mistérios são tão profundos quanto os buracos negros estudados pelo físico inglês Stephen Hawking, que morreu hoje, aos 76 anos, em sua casa, no Reino Unido.  Dono de uma inteligência extraordinária, bem acima da média, Stephen sempre se dedicou aos estudos da cosmologia e gravidade quântica com uma obstinação incomum, tornando-se conhecido como um dos cientistas mais brilhantes do mundo.

A desenvoltura do intelecto, no entanto, não foi acompanhada pelos movimentos do corpo que, ainda na juventude, começaram a sofrer os efeitos de uma doença degenerativa: a Esclerose Lateral Amiotrófica. A despeito das limitações crescentes que a doença lhe impunha, ele não se acomodou e continuou a estudar com o mesmo entusiasmo de outrora.

Seu vigor e disposição intelectuais  diante da fragilidade física era um contraste inexplicável aos olhos comuns. A ELA atinge diretamente os neurônios responsáveis pelos movimentos do corpo, e a doença já estava bem avançada em Stephen, o que não o impediu de prosseguir as pesquisas no campo científico. É de sua autoria o livro “Uma Breve História do Tempo”, que logo tornou-se best seller .

A vida de Stephen é tão impressionante que daria um filme. E deu. Em 2014, o filme A Teoria de Tudo – vencedor de um Oscar- retrata a existência, os conflitos e paixões deste homem determinado e predestinado a marcar a história da ciência em nosso planeta.