Cidadeverde.com

2ª Turma do STF, a famosa Porta da Esperança.

Porta da Esperança, ou melhor, da certeza. Assim pode ser definida a segunda turma do Supremo Tribunal Federal , que tem se notabilizado por soltar presos condenados em segunda instância. Os últimos beneficiados foram o ex-ministro José Dirceu e o ex-tesoureiro do PP, João Cláudio Genu.

Ambos haviam sido condenados em duas instâncias por crimes de corrupção. José Dirceu estava preso desde o dia 18 de maio por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa. João Cláudio Genu respondia pelos crimes de corrupção passiva e associação criminosa. Mas isso é pouco para a trinca de ases, composta pelos ministros Gilmar Mendes, Dias Toffoli e Ricardo Lewandowski. Bateu nas mãos deles é liberdade, na certa.

O Brasil assiste, perplexo, ao desenrolar da Operação Lava Jato. De um lado, promotores e juízes se desdobram para desmontar o maior esquema de corrupção já operado no país, conseguindo até mesmo o inimaginável reembolso de bilhões de reais aos cofres públicos. Do outro, a turma do ‘deixa pra lá’ vai desfazendo cada ponto costurado em Curitiba e Porto Alegre.

Com a condescendência da segunda turma do STF - à exceção do Ministro Edson Fachin – os réus nem precisavam gastar seus milhões com advogados de defesa bancados a peso de ouro. Os ministros estão fazendo esse trabalho por eles.

 

A Briga agora é pelo Senado

Resolvido o impasse para a ocupação da vaga de vice na chapa majoritária encabeçada pelo governador Wellington Dias, o dilema agora é a indicação da segunda vaga para disputa de uma cadeira no Senado. A primeira já está assegura ao atual senador Ciro Nogueira, do Progressistas. Os petistas sonhavam em garantir a segunda vaga para a senadora Regina Sousa. Mas o argumento usado pelo governador para retirar a vaga de vice do PP e entregá-la ao MDB foi o da representatividade partidária, ou seja, cada partido terá direito a indicar uma única vaga na chapa. Como o PT já está contemplado com a vaga de governador, a segunda vaga não caberia mais ao partido, abrindo espaço para a corrida que se segue a partir de agora.

O cantor Frank Aguiar, do PRB, já manifestou interesse em disputar o senado na chapa do governador. E, para isso, ele apresenta números convincentes. Na pesquisa Opinar, ele aparece muito bem avaliado com 17,1% das intenções de voto. Apesar de já ter sido deputado federal e vice-prefeito de São Bernardo do Campo- SP, o Cãozinho dos Teclados não é visto como político profissional. O que prevalece é a sua  imagem de artista popular. Os políticos, como se sabe, não estão muito bem vistos nesta eleição.