Cidadeverde.com

Plano de saúde vira artigo de luxo

 Chega pelas mãos do deputado Reginaldo Lopes (PT-MG) o socorro que os usuários dos planos de saúde esperam para poder continuarem pagando por uma assistência médica privada. Hoje, o deputado deve apresentar um Decreto Legislativo para tentar suspender o aumento de 10% autorizado pela Agência Nacional de Saúde (ANS) aos planos individuais e familiares.

O aumento foi considerado abusivo, já que a inflação acumulada dos últimos 12 meses no segmento saúde e cuidados pessoais foi de 5,72%, valor levado em conta pela justiça para definir o limite do aumento que deveria ser autorizado aos planos de saúde. Mas a liminar foi derrubada e prevaleceu o interesse das empresas, prejudicando 8,1 milhões de beneficiários.

Muitas pessoas já estão deixando de pagar os planos porque não conseguem acompanhar os reajustes, sempre acima da inflação. As operadoras alegam que os procedimentos médicos mais modernos são eficientes, porém encarecem os custos do tratamento, forçando-as a elevar as mensalidades.

Nessa queda de braço, a ANS optou por ficar do lado das operadoras e os usuários dos planos estão tendo que recorrer ao SUS quando precisam de atendimento médico. É mais gente a engrossar as já intermináveis filas de espera do sistema público de saúde, que não dá conta de atender à enorme demanda existente e que, daqui pra frente, deve aumentar ainda mais.