Cidadeverde.com

Vergonha alheia:de tão banal, a corrupção já não escandaliza.

A impressão que se tem é que as prisões e linchamentos morais decorrentes do mensalão e do petrolão não serviram de lição para políticos e agentes públicos brasileiros, que insistem em seguir na trilha da corrupção, como se não houvesse fiscalização e polícia no país. Devem estar mesmo muito mal acostumados com a impunidade ou confiados que algum amigo da segunda turma do Supremo Tribunal Federal venha a lhes conceder um habeas corpus.

Hoje cedo, em um desdobramento da Operação Registro Espúrio, iniciada pela Polícia Federal ainda em maio deste ano, os policias cumpriram 10 mandados de busca e apreensão e três prisões temporárias. Para completar, o Ministro do Trabalho, Helton Yomura, foi afastado do cargo.

Pra quem não lembra, a operação identificou cobrança de propina no Ministério do Trabalho para que os sindicatos pudessem obter seus registros, algo que deveria ser um procedimento normal, mas que só era realizado mediante pagamento de suborno. Uma vergonha – mais uma – para o Estado brasileiro.

Um Ministro de Estado ser afastado por suspeita de corrupção é algo que deveria provocar asco, no governo e nos seus governados. Mais ainda, seria o caso de um pedido de desculpas públicas do ministro e da sua despedida definitiva da Esplanada dos Ministérios. Pelo menos é assim nos países orientais, onde ainda prevalecem o respeito e a dignidade. Infelizmente, no Brasil, as pessoas se acostumaram com os escândalos sucessivos de corrupção e leem uma notícia como essa com a mesma apatia com que acompanham a previsão do tempo. São tempos sombrios os que vivemos.