Cidadeverde.com

Projeto Corta-Fogo pretende inibir queimadas no Estado

Este ano, o Ministério Público do Estado resolveu se antecipar ao problema causado pelas queimadas e incêndios delas decorrentes, que costumam acontecer no segundo semestre do ano, tirando o sossego e a saúde dos teresinenses. Com o ar seco, o fogo se espalha rapidamente e a fumaça toma conta do ar, prejudicando, principalmente, quem sofre de problemas respiratórios.

Como não dá para colocar um fiscal em cada esquina ou terreno baldio, o MP decidiu investir na educação e lança, agora de manhã, o projeto Corta-Fogo, em parceria com o IBAMA, Corpo de Bombeiros, Batalhão de Policiamento Ambiental e Secretarias Estadual e Municipal do Meio Ambiente.

A ideia é formar comissões para trabalhar na conscientização dos moradores e proprietários de imóveis sobre a proibição de tocar fogo no mato para limpar o terreno, prática ainda muito comum, tanto na zona urbana quanto rural. A ação educativa deve envolver ainda os agricultores, para orientá-los sobre a queimada controlada, que é permitida por lei, mas necessita de licença ambiental.

De fato, só o esforço coletivo de toda a sociedade é capaz de por fim a uma prática danosa que tantos danos causa ao meio ambiente e ainda contribui para elevar a temperatura da cidade que, nesta época, chega facilmente aos 40°C. Só reclamar do calor não basta. É preciso que todo mundo faça a sua parte para que tenhamos uma melhor qualidade de vida.