Cidadeverde.com

Agosto bate recorde de radiação solar

O mês de agosto está registrando o maior índice de radiação solar no Piauí. São mais de 300 horas de sol intenso sobre o Estado – segundo o Instituto Nacional de Metrologia - com uma luminosidade capaz de encandear.  A radiação ultravioleta provinda do sol também pode acelerar o surgimento da catarata, uma doença que atinge o cristalino, a lente natural dos olhos.

O excesso de exposição ao sol pode provocar, ainda, o câncer de pele, doença muito comum por aqui, aliás. Teresina está localizada muito próxima à Linha do Equador,  com latitude de 05°05’21”. Quanto mais perto a cidade está dessa linha imaginária que divide o planeta nos hemisférios norte e sul, mais concentrados são os raios solares.

Mas os cuidados pessoais com a saúde não são as únicas preocupações causadas pelo excesso de radiação solar. A natureza também fica mais vulnerável por conta da combinação de tempo quente, seco e com ventos, um combo perfeito para a proliferação de incêndios, espontâneos ou provocados.

Os focos de incêndio se multiplicam de forma assustadora nesta época do ano e os bombeiros não têm como dar conta de tantas chamadas. Primeiro, porque contam praticamente apenas com a boa vontade da corporação que trava uma luta inglória com o fogo, ao tentar apagá-lo com mangueiras furadas, carros desabastecidos e escassos. Segundo, porque não têm como estar presentes em tantos lugares ao mesmo tempo.

O hábito de queimar lixo em ou de tocar fogo no terreno para preparar a roça é um risco perigoso que pode resultar em um incêndio de grandes proporções. É preciso cuidado redobrado nesse período e, também, fiscalização rigorosa para punir quem anda ateando fogo de forma irresponsável.