Cidadeverde.com

Assassino silencioso

29 de agosto é o Dia Nacional de Combate ao Fumo, um mal que responde pela morte por câncer de seis milhões de pessoas a cada ano, segundo dados da Organização Mundial de Saúde. O Brasil tem conquistas consideráveis nessa campanha para eliminar o cigarro da vida das pessoas. Com leis que proíbem o fumo em lugares fechados,, maior taxação no preço do cigarro e propagandas ostensivas nas embalagens do produto, o país viu o número de fumantes reduzir nos últimos anos. O que antes era sinônimo de charme, e até de certo glamour, hoje é banido pela maioria da população.

E toda essa pressão contra o cigarro tem inúmeras razões que a justifiquem. Além de causar vários tipos de câncer ( pulmão, esôfago, estômago, pâncreas, rim, bexiga, pescoço, boca, laringe e garganta), o fumo é responsável também pelo surgimento de doenças como enfisema e bronquite.

Ainda segundo a OMS, o cigarro apresenta mais de sete mil produtos químicos, sendo pelo menos 250 identificados como prejudiciais à saúde. Uma bomba silenciosa que, ao longo do tempo, vai afetando o organismo e que pode levar à morte.  Os sinais de que alguma coisa está errada podem começar com uma simples rouquidão, asma ou falta de ar. Se não diagnosticado a tempo, o câncer decorrente da fumaça inalada pelo paciente pode se alastrar a ponto de já não ser mais possível tratá-lo.