Cidadeverde.com

O governo ainda não entendeu o recado das ruas

O Presidente Michel Temer voltou atrás e decidiu conceder o indulto de Natal, atendendo a um pedido do defensor-público federal em exercício, Jair Soares Júnior.  A medida deve deixar de fora os presos que praticaram crimes contra a administração pública. No documento escrito pelo defensor volta à tona a velha e esfarrapada desculpa de que os presídios estão superlotados e que o Brasil possui a terceira maior população carcerária do mundo.

Ora, o Brasil é um país de dimensões continentais com uma população de 209,3 milhões de habitantes. Se uma parcela desta população comete crimes deve pagar pelos seus atos. O Estado que se responsabilize pela custódia desses presos. Não é porque as cadeias estão cheias que se deve simplesmente liberar os presos, ponde em risco toda a sociedade.

Jair Soares Júnior ressalta ainda que o Supremo Tribunal Federal reconheceu que o “sistema carcerário brasileiro vive um estado de coisas inconstitucionais”. Quer dizer que o governo falha na sua atribuição de gerenciar o sistema carcerário e a população é quem deve arcar com os custos de conviver com os bandidos soltos, ameaçando a sua integridade.

Os brasileiros estão indignados com a leniência com que são tratados os criminosos neste país, como bem ficou demonstrado na campanha eleitoral deste ano. Mas parece que o governo não aprendeu nada com o recado expresso claramente nas ruas e nas urnas. Os cidadãos honrados deste país não toleram mais a impunidade.