Cidadeverde.com

HGV perde seus residentes por falta de pagamento

Mais um golpe para a saúde do Piauí.  O Conselho Nacional de Residência Médica descredenciou, de forma irrevogável, todas as residências que eram realizadas no Hospital Getúlio Vargas porque o governo do Estado não estava pagando as bolsas em dia. Com essa decisão, todos os residentes serão transferidos para  outras instituições.

O HGV é o maior hospital público do Estado e é também um hospital escola, que recebe os residentes da Universidade Estadual de Medicina. Os trinta residentes que atuam no hospital representam uma importante força de trabalho naquela casa de saúde e a saída deles causará, na opinião dos próprios médicos, um impacto bastante negativo para o hospital.

O residente deveria receber uma bolsa que custa em torno de R$ 3 mil, mas ela não vem sendo paga. A decisão veio de Brasília. Ainda no ano passado, foi o Ministério da Educação quem descredenciou a residência médica no Instituto de Doenças Tropicais Natan Portela, antigo HDIC, porque, segundo o MEC, a estrutura do hospital era “péssima” e não tinha condições de receber os residentes.

São dois grandes hospitais que deixam de contar com o trabalho dos jovens médicos que dão uma importante ajuda no atendimento aos pacientes. Se, antes, as filas já eram grandes, imagine agora. O Conselho Regional de Medicina faz o seguinte questionamento: de que adianta abrir novas faculdades de medicina e formar mais médicos se não é oferecida a eles a formação necessária da residência?

A Secretaria de Saúde do Estado entrou com um recurso pedindo um prazo de trinta dias para regularizar a situação.