Cidadeverde.com

Drenar recursos para o que importa

É uma pena que as cidades brasileiras, e aí inclui-se também Teresina, não estejam preparadas para lidar com as chuvas, apesar de estas serem tão esperadas para fecundar a terra e aliviar as altas temperaturas do clima semiárido. É bem verdade que as duas últimas chuvas que caíram na capital piauiense tiveram um volume acima da média, mas só isso não justifica. Mesmo quando a precipitação não é proporcional ao temporal de ontem, ruas inteiras ficam inundadas, com a obstrução do trânsito de pedestres e veículos.

Hoje cedo, como mostrou o jornal Notícia da Manhã,  na TV Cidade Verde, um ônibus de transporte escolar ficou ilhado em meio à água parada na Avenida Joaquim Nelson, na zona sudeste,onde formou-se um caudaloso rio. Mas este não é o único ponto crítico. Em vários lugares da cidade, as ruas ficam intransitáveis.

Esse transtorno todo é causado por falha ou mesmo inexistência do sistema de drenagem para escoar as águas pluviais. A construção desse tipo de obra é cara e demorada, porém, mais caro ainda é o prejuízo causado aos pedestres, motoristas, proprietários de casas e comércios que veem seus imóveis inundados.

Some-se a perda de tempo com a perda de saúde provocada por acidentes causados pela inundação ( além do risco de leptospirose), danos aos veículos, infiltrações nas paredes e se verá que, por mais alto que seja o investimento, não dá para adiar a construção de galerias. É claro que a população também deve fazer a sua parte, evitando jogar lixo na rua. Mas a Prefeitura não pode mais assistir à enxurrada que se forma todos os anos no período chuvoso. Que venham as chuvas e, com elas, as galerias.