Cidadeverde.com

Mourão defende carga tributária em 20%

A sexta-feira foi bastante movimentada no Piauí com a presença do vice-presidente Hamilton Mourão em várias solenidades, que se estenderam da manhã até à noite. O general vem ganhando destaque nacional porque, ao contrário do presidente, tem se mostrado um homem ponderado, contemporizador e mais aberto ao diálogo.

Na solenidade em que foi agraciado com a medalha Simplício Dias, no auditório da Federação das Indústrias do Piauí, o presidente da Federação Antônio José Moraes Sousa Filho lembrou a Mourão que o Piauí foi esquecido nos últimos anos pelo governo federal, não tendo recebido uma única obra estruturante. E citou, na presença do governador Wellington Dias, o caso do Porto de Luís  Correia, bem como a rodovia Transcerrados.

Em seu discurso, o vice-presidente foi objetivo, claro e preciso. Falou das dificuldades financeiras do governo federal e da necessidade imperiosa de aprovar a reforma fiscal para que o país possa atingir o equilíbrio. Uma das saídas apontadas pelo general foi a busca de parceiros privados.

Hamilton Mourão reconheceu a pesada carga tributária que recai sobre os brasileiros e alertou que o ajuste não será fácil, nem acontecerá da noite para o dia, arriscando a dizer que o ideal é que o percentual de impostos fique entre 20 e 22%, que é o que o país pode suportar. Pena que o vice-presidente esteja cada vez mais escamoteado pela família Bolsonaro.