Cidadeverde.com

Piauí sofre queda de R$ 79 milhões do FPE

A situação financeira do Piauí deve se complicar agora nos meses de junho e julho, quando há uma queda histórica no repasse do Fundo de Participação dos Estados (FPE), período em que o governo federal começa a pagar as restituições do Imposto de Renda. Pelos cálculos da Secretaria do Tesouro Nacional, o repasse ao Piauí sofrerá este mês uma queda de R$ 79 milhões em relação a maio. No mês passado, o Estado recebeu R$ 334 milhões, valor que cairá agora para R$ 255 milhões.

O dinheiro do FPE constitui parte significativa da receita do Piauí, dinheiro que é utilizado para pagamento do custeio da máquina, como energia elétrica, água, telefone, sem falar no pagamento de fornecedores. Com essa redução, o governo do Estado terá que apertar o cinto para que as despesas caibam dentro da receita.

Como o Piauí já se encontra em posição bastante delicada no que diz respeito às finanças, com atraso no pagamento de fornecedores e terceirizados, uma queda como essa é extremamente preocupante para a nossa economia. É menos dinheiro circulando e, se os fornecedores não recebem, também não têm como investir .

Essa eterna dependência dos repasses do FPE é bastante prejudicial ao Estado, que deveria contar com esse dinheiro apenas como um adicional para complementar a receita própria. Mas nossa base de arrecadação ainda é muito pequena e não faz frente às despesas, que não param de crescer. O resultado é que, sempre que ocorre uma queda como agora, o governo fica com as mãos na cabeça, sem saber como honrar os compromissos. Os credores devem estar de cabelo em pé.