Cidadeverde.com

Menos espetáculo, por favor!

Hoje de manhã, mais um jovem tentou se jogar de uma das pontes de Teresina, desta vez a da Primavera, repetindo um comportamento que tem se tornado assustadoramente frequente na cidade. A alta incidência desse tipo de atitude leva a uma reflexão séria sobre um fenômeno que ficou conhecido como efeito Werther. O escritor alemão Wolfgang Von Goethe publicou um romance "Os sofrimentos do jovem Werther" no qual narra o suicídio de um jovem que sofria as dores do (des)amor.

Efeito contínuo, logo em seguida, 40 jovens puseram fim à própria vida de maneira semelhante à do protagonista do romance alemão, o que levou o sociólogo David Phillips a denominar de efeito Werther o comportamento imitativo de suicídios que se tornavam notáveis por meio da sua divulgação.

Só este mês, em Teresina, já foram registrados quatro casos semelhantes. Por isso mesmo, é preciso ter cuidado para não cair na tentação de curtir ou compartilhar imagens de quem atenta contra a própria vida, porque isso pode ser visto como a alternativa possível para quem se encontra na mesma situação de desespero. E não deve ser assim.

O comportamento suicida, muitas vezes consequência de uma doença grave, chamada depressão, deve ser tratado por especialistas em psiquiatria. No ambulatório Lineu Araújo existe um núcleo próprio ( Provida) só para cuidar desse problema. Há ainda entidades como o CVV – Centro de Valorização da Vida - que ajudam pessoas com esse tipo de ideação. Muitas vezes, essas pessoas só precisam de atenção, de serem ouvidas sem julgamento.

A filmagem e exibição de cenas dessa natureza é extremamente danosa para a sociedade, que está mais necessitada de escuta do que de espetacularização. O assunto não precisa, e nem pode, ser omitido do debate público, mas tratado com seriedade e profissionalismo, nunca ostentado como algo pitoresco.