Cidadeverde.com

Carreira médica pode levar a salário de R$ 31 mil

Depois de uma semana de comentários desastrosos do presidente Jair Bolsonaro, o governo anunciou ontem o Programa Médicos pelo Brasil, destinado a atender as necessidades na atenção à saúde primária da população, especialmente nas localidades mais distantes dos grandes centros urbanos. O programa prevê a ampliação de sete mil vagas para médicos, totalizando 18 mil vagas para todo o país, sendo que 55% desse total devem ser destinadas ás regiões Norte e Nordeste.

O Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, disse que 80% dos problemas de saúde podem ser resolvidos com ações básicas desenvolvidas pelos médicos da comunidade. O Médicos pelo País institui a carreira médica, um sonho antigo da categoria. Os profissionais não seriam efetivos como os demais servidores públicos, mas contratados pelo regime CLT.

Os profissionais passarão por um processo seletivo eliminatório e classificatório para tutor médico e médico da família e comunidade. Nos dois primeiros anos, farão um curso de especialização com bolsa de R$ 12 mil líquidos, mais gratificação de R$ 3mil para locais remotos.

Passados os dois anos iniciais, os médicos entram em um regime de progressão com quatro faixas salariais, que podem chegar até a R$ 31 mil, mais gratificação. Para isso, serão avaliados por desempenho medido pelo alcance de indicadores de qualidade de atendimento e satisfação das pessoas atendidas. É a implantação da meritocracia no serviço público. Na teoria, está tudo muito bem amarrado. Agora é esperar para ver como vai funcionar na prática.