Cidadeverde.com

Justiça proíbe festas e shows em seis estabelecimentos de Teresina

O juiz Aderson Nogueira, da 1ª Vara dos Feitos da Fazenda Pública proibiu a realização de festas e eventos promovidos por seis empresas de Teresina para evitar aglomerações durante o período da pandemia. A decisão do juiz atende a um pedido do promotor Eny Pontes, feito  na semana passada, para impedir a promoção de shows e prévias carnavalescas que estavam programados para a capital, com o potencial de reunir grande quantidade de pessoas, fugindo às recomendações do COE, que limita o número máximo de cem pessoas por evento.

Em um momento de recrudescimento da Covid-19, com a aceleração do número de casos e de mortes em razão das aglomerações provocadas nas festas de fim de ano, a Justiça resolveu intervir para combater um desastre maior.

O juiz também acatou o pedido de multa diária de R$ de 50 mil em caso de descumprimento da sentença. A decisão cita nominalmente seis estabelecimentos promotores de eventos festivos: a Jeitinho Produções, Flip Eventos, 309 Bar, Quinta do Visconde, The Lounge e Moon Pub House.

Ontem, a Guarda Civil Municipal iniciou a Operação Vita para fiscalizar os estabelecimentos e casas de show que estão promovendo aglomerações além do permitido.

É preciso lembrar que a vacina chegou, mas ainda em quantidade limitadíssima, apenas para os profissionais de saúde que estão atuando na linha de frente da Covid e idosos abrigados em asilos.

Piauí antecipa início da vacinação

O governador Wellington Dias participou hoje cedo, no Centro de Distribuição de Logística do Ministério da Saúde em Guarulhos, São Paulo, da solenidade de entrega dos primeiros lotes da vacina Coronavac, desenvolvida pela chinesa Sinovac e produzida no Brasil pelo Instituto Butantan.

O Piauí recebe hoje 61.160 doses que deverão ser aplicadas, prioritariamente, em profissionais de saúde que estão na linha de frente do tratamento da Covid-19, pessoas acima de 60 anos que moram em abrigos e asilos e pessoas acima de 18 anos com deficiência que residem em abrigos.

Hoje de manhã, o Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, pediu aos governadores que já iniciem a vacina hoje mesmo, se possível. Inicialmente, o início da vacinação estava previsto para quarta-feira, dia 20. A decisão de antecipar é uma resposta do Ministério ao governador de São Paulo, João Dória (PSDB), que saiu na frente e aplicou ontem a primeira dose da vacina em uma enfermeira que trabalha no Instituto Emílio Ribas. Até o final da noite de ontem, mais de uma centena de paulistanos já havia sido imunizada.

As doses da vacina serão transportadas de São Paulo aos demais estados brasileiros em aviões de carreira das companhias aéreas Gol, Latam, Azul e Voepass, que se dispuseram a fazer o transporte gratuito da mercadoria mais desejada no momento. O Piauí recebe, portanto, as primeiras doses até o final da manhã de hoje e logo em seguida elas serão levadas para a Central de Frios do Estado, onde serão armazenadas até o transporte para os municípios.

Whindersson Nunes consegue apoio dos artistas para enviar oxigênio a Manaus

O humorista piauiense Whindersson Nunes está liderando uma campanha na internet para obter doações de oxigênio para o Estado do Amazonas. Na suas redes sociais, o artista informou que estava fazendo a doação de 50 cilindros de 20 litros e conclamou os colegas a fazerem o mesmo.

Whindersson disponibilizou também em suas redes sociais os contatos das instituições para quem quiser colaborar, como ele, fazendo doações para que o insumo chegue até os hospitais de Manaus. Algumas celebridades já se manifestaram de pronto, apoiando a campanha, como o apresentador Luciano Huck que afirmou que também participaria. Outros artistas já fizeram suas doações, como Tatá Werneck, Simone, Tierry e Tirulipa.Mais tarde ele anunciou que Marília Mendonça, Safadão e Thyane também haviam aderido ao apelo.

Não é a primeira vez que o piauiense se sensibiliza com dramas vividos por fãs ou até mesmo desconhecidos, como é o caso agora. Whindersson provou que é tão bom na arte de fazer os outros sorrirem quanto de mobilizar apoio quando necessário. A campanha segue em busca de mais doadores.

Presente de grego para Teresina

A transferência de 30 pacientes com Covid-19 para Teresina é extremamente preocupante. O Piauí está vivendo um crescimento no número de casos em razão das aglomerações das festas de fim de ano, a exemplo do que ocorreu no restante do país. A pior semana em termos de internação, pelas projeções, deve ser a próxima. Desde o dia 12, o Estado está registrando mais de 800 novos casos por dia. Isso leva, consequentemente, ao aumento na ocupação dos leitos clínicos e de UTI. Na semana passada, os hospitais privados da capital já estavam com os leitos todos ocupados.

É neste cenário nada animador que o governo federal decide transferir os pacientes de Manaus para Teresina. O pior: Manaus já conta com a presença de uma nova cepa do coronavírus bem mais veloz em termos de transmissão e contágio. Por enquanto, Teresina ainda não havia registrado a presença desta nova cepa que pode estar sendo introduzida em nosso meio a partir de hoje.

Não por acaso, os profissionais de saúde estão muito apreensivos com a situação que foi imposta à Teresina. Eles estão se mobilizando para protestar, com argumentos bastante razoáveis. Até hoje, os profissionais de saúde, apesar de fazerem parte do grupo de risco, não foram vacinados. O governo federal, desde o início da pandemia, minimizou o problema, apesar de todas as evidências científicas. Promoveu aglomerações irresponsáveis, dispensou uso de máscara e não providenciou a compra de vacinas com antecedência, como fizeram outros países. Agora, que a situação está fugindo do controle, simplesmente resolve espalhar o problema para outras cidades.

MP cobra plano de ação da Equatorial para evitar apagão

O apagão ocorrido em Teresina na noite do réveillon por causa de um temporal que desabou sobre a cidade ainda repercute e gera discussão. Ontem, foi a vez do Ministério Público do Estado cobrar explicações da Equatorial Energia. Na reunião, realizada por vídeochamada, o presidente Maurício Álvares Velloso informou aos promotores que a empresa teve que lidar com os efeitos de um evento climatológico severo, que registrou mais de 1700 descargas atmosféricas e ventos com velocidade que variaram de 87 até 102 km/h.

Mas o Ministério Público está interessado mesmo é em saber o que a Equatorial pretende fazer daqui para frente. O coordenador do Procon, Nivaldo Ribeiro, questionou quais medidas estão sendo adotadas para ressarcir os prejuízos dos consumidores, que não foram poucos. Em alguns casos, as famílias ficaram quatro dias sem energia, perdendo todos os alimentos que havia na geladeira, além dos danos nos eletrodomésticos.

Outra indagação do MP foi com relação a um plano de controle de arborização a ser implementado pela empresa, já que parte dos estragos foi causada pela derrubada de árvores sobre a fiação elétrica. E, por fim, os promotores também cobraram da empresa uma estratégia de pronto atendimento em caso de fenômenos graves como o da noite do dia 31 de dezembro.

Por enquanto, as respostas não foram convincentes, mas agora a cobrança não é mais somente dos contribuintes. Os órgãos públicos, como o Ministério Público, a Prefeitura de Teresina e a própria Aneel – a agência reguladora de energia elétrica – estão de olho nas ações da concessionária no Piauí.

Posts anteriores