Cidadeverde.com

Governo garante 41 milhões de doses da vacina ainda em julho

Na reunião realizada hoje de manhã entre o Fórum Nacional de Governadores e o Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, ficou acertado um cronograma de distribuição da vacina contra a Covid, que estabeleceu a quantia de 41 milhões de doses para o mês de julho e 134 milhões de doses para os meses de agosto e setembro. Agora, o Ministério da Saúde se encarregará de fazer um planejamento semanal de entrega para os Estados.

O governador Wellington Dias, que participou presencialmente na condição de coordenador do Fórum, falou que essas doses não incluem as vacinas contempladas no consórcio Covax Facility, as doações feitas pelos Estados Unidos ou mesmo a Sputnik V.

Na reunião, foi abordada ainda a possibilidade de vacinação de crianças a partir de 12 anos. A definição e o detalhamento, nesse caso, será feita pelo Programa Nacional de Imunização para seguir a uma coordenação única.

Governador se reúne com Ministro da Saúde para tentar antecipar vacinação

Agora de manhã, uma reunião entre o Fórum Nacional de Governadores e o Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, tratará sobre o cronograma da entrega de vacinas. A ideia é tentar antecipar, ao máximo, a distribuição de novas doses para garantir o Brasil como país de baixo risco Covid. Para isso, os governadores planejam que toda a população com idade acima de 16/18 anos possa receber pelo menos a primeira dose até outubro.

Além disso, a reunião servirá para discutir também a estratégia para vacinação de jovens com idade inferior a 18 anos que possuam algum tipo de comorbidade, a antecipação da segunda dose das vacinas AstraZeneca e Pfizer, bem como o uso da Sputnik V em cada Estado que comprou o imunizante.

Outro ponto de destaque deve ser o calendário e protocolo do retorno às aulas a partir de agosto. Os Estados e municípios já estão definindo as datas do reinício do ano letivo para tentar recuperar, pelo mens parcialmente, os prejuízos do aprendizado dos alunos durante o tempo em que estiveram longe das salas de aula.

Por fim, mas não menos importante, os governadores querem discutir as bases de uma rede nacional de tratamento pós-Covid a pacientes sequelados. O governador Wellington Dias, como coordenador da temática de vacina e enfrentamento à Covid no Fórum Nacional de Governadores, participará da agenda de forma presencial.

HGV é modelo em programa de Residência Médica

Na manhã desta sexta-feira, 9,  uma equipe técnica do Rio Grande do Norte vai visitar o Hospital Getúlio Vargas para conhecer o modelo de Residência Médica estabelecido entre o hospital e a Universidade Estadual do Piauí, a fim de implantar um programa semelhante no Hospital de Mossoró. A equipe é composta por nove profissionais, incluindo a reitora da Universidade Estadual do Rio Grande do Norte, técnicos da Secretaria de Saúde do Estado e professores.

Na carta endereçada ao diretor do HGV, médico Osvaldo Mendes, a Secretária Adjunta da Saúde do RN, Maura Vanessa Sobreira, destaca que escolheu o Getúlio Vargas “pela experiência exitosa de integração ensino serviço e do modelo de gestão que dispõe”. O hospital conta hoje com dez residências médicas e uma multiprofissional.

O HGV começa a deixar para trás os momentos mais difíceis vividos durante a pandemia, quando teve que suspender as cirurgias eletivas para tentar barrar o avanço do Coronavírus. Só no mês de junho foram realizadas 1.310 cirurgias, número que representa um aumento de 456% com relação ao mesmo período do ano passado. A maior parte desses procedimentos é de cirurgias ortopédicas.

Cai o número de mortes nas rodovias do Piauí em 2021

O número de mortos e feridos nas rodovias federais que cortam o Piauí diminuiu no primeiro semestre deste ano. Apesar de ter havido aumento no fluxo de veículos e no número de carros circulando nas estradas federais com a maior flexibilização das medidas restritivas, a Polícia Rodoviária Federal registrou redução na gravidade dos acidentes.

De janeiro a junho deste ano, a PRF registrou 526 acidentes, sendo d181 de natureza grave, 541 feridos e 53 mortos. Comparado com o mesmo período do ano passado, é possível observar que a quantidade de acidentes aumentou 1%, mas o número de acidentes considerados graves caiu 0,5%. Já a quantidade de feridos reduziu em 3,3%. E a maior redução foi quanto ao número de mortes, que chegou a 7%.

A rodovia que registra o maior número de acidentes é a BR 343 que leva ao litoral do Estado (37%). Em segundo lugar vem a BR 316 (32%) e, na sequência, a BR135 ( 13,3%). Já com relação ao número de mortes, a campeã é a BR343, mas em segundo lugar vem a BR135, no sul do Estado.

HPM vai reabrir para cirurgia geral a partir da próxima semana

Desde março deste ano, o Hospital da Polícia Militar do Piauí  está com atendimento exclusivo para pacientes Covid. Todas as demais cirurgias deixaram de ser realizadas, temporariamente, para priorizar o atendimento às vítimas da pandemia. Boa parte dos pacientes que deveria ser operada no HPM foi remanejada para o Hospital Getúlio Vargas. Mas, por mais que este último ampliasse sua capacidade de atendimento, a alteração na rotina do HPM gerou uma fila de espera.

Com oito salas cirúrgicas, o HPM realizava até o início do ano cerca de 500 cirurgias por mês, com destaque para as ortopédicas. No auge da pandemia, este ano, o hospital chegou a manter 47 pacientes internados com Covid. Hoje, com o avanço da vacinação, restam apenas nove pacientes internados.

Diante da queda na procura por pacientes com Covid, o HPM se prepara para retomar  as cirurgias  gerais a partir da próxima segunda-feira. Segundo o diretor do hospital, Tem. Cel. Marcos Rogério, os pacientes serão contactados para fazerem seus exames e agendarem as cirurgias novamente.

Posts anteriores