Cidadeverde.com

Teresina abre 8° Centro de Rastreamento e Testagem contra Covid-19

Começa a funcionar no prédio da Faculdade Santo Agostinho, zona sul de Teresina, o oitavo Centro de Rastreamento e Testagem para a Covid-19. Esses Centros são destinados exclusivamente a pessoas assintomáticas que tiveram contato com pacientes que testaram positivo. O teste é feito mediante agendamento prévio para evitar aglomerações.

Também podem ser atendidas nos oitos CRT da capital as pessoas que forem encaminhadas pelo serviço Testa Teresina, realizado pelo aplicativo WhatsApp. O objetivo desse trabalho é fazer um monitoramento de todas as pessoas que convivem com os infectados pelo novo coronavírus para diagnosticar se elas também contraíram o vírus e, assim, entrarem no isolamento necessário.

A testagem e rastreamento dos contatos foram medidas recomendadas desde o início da pandemia pela Organização Mundial de Saúde, por se mostrarem eficientes no controle da disseminação do novo coronavírus. Teresina começa a apresentar quedas sucessivas no número de novos casos da doença, mas a situação ainda não está sob controle.

Neste momento em que se dá a reabertura do comércio e a volta de muitas outras atividades, o cuidado não pode ser negligenciado. Ao contrário, ele precisa ser redobrado para que a flexibilização possa avançar cada vez mais, sem risco de retrocesso.

 

Antigo Lar da Fraternidade passa a receber idosos com Covid-19 a partir de hoje

Começa a funcionar hoje a Unidade de Acolhimento Emergencial do Lar da Fraternidade, na Rua Goiás, bairro Ilhotas, para atendimento dos idosos residentes nos abrigos municipais que sejam portadores do novo coronavírus, mas que estejam com sintomas leves ou permaneçam assintomáticos, sem necessidade de internação hospitalar.

A ideia é separar esses pacientes dos demais idosos que não foram contaminados para evitar uma disseminação do vírus dentro dos sete abrigos que recebem assistência da Prefeitura. A experiência observada em outros estados brasileiros mostra que os abrigos de idosos merecem atenção especial porque a população mais velha é considerada de alto risco para a Covid-19.

O espaço funciona no prédio do antigo Lar da Fraternidade que, por muitos anos, foi mantido pela Igreja Católica para abrigar pacientes portadores do vírus HIV em tratamento da doença na capital. Como não havia mais demanda para o Lar, o espaço foi desativado e agora está sendo aproveitado pela Prefeitura. Depois de passar por um processo de sanitização e adaptação, ele passa a receber idosos durante a quarentena de 14 dias imposta a quem contrai o novo coronavírus. Lá, eles serão assistidos por uma equipe de 36 profissionais, entre enfermeiros da Fundação Municipal de Saúde e cuidadores.

A Prefeitura se encarregará de fazer uma busca ativa em todos os abrigos de idosos da capital para identificar os moradores que sejam portadores do vírus. O novo Centro de Acolhimento tem capacidade para receber até 25 pacientes.

Secretarias estaduais reabrem na próxima segunda-feira

Na próxima segunda-feira, voltam a funcionar os órgãos públicos do Estado. A administração direta vai reabrir as portas depois de mais de 120 dias fechadas, período de quarentena imposto para tentar conter a propagação do novo coronavírus. A reabertura das repartições públicas estaduais nessa fase de flexibilização teve o aval da Vigilância Sanitária e do Comitê de Operações Emergenciais, mas com algumas limitações.

Os órgãos  retomarão as atividades a partir do dia 10, mas irão funcionar com apenas 30% dos servidores, que deverão seguir uma escala de revezamento. As salas já foram adaptadas, com o distanciamento mínimo necessário entre mesas e cadeiras. O horário também será reduzido, ficando restrito de segunda a quinta-feira, das 8h ao meio dia.

Para reabrir as portas, cada gestor tem liberdade de fazer as adaptações necessárias à sua atividade, mas todos devem se cadastrar no Pró-Piauí e apresentar o seu plano de segurança, bem como implantar as medidas sanitárias, como colocação de tapete sanitizante logo na entrada do prédio e instalação de totens com dispensadores de álcool em gel. Alguns até já instalaram pias em locais estratégicos para que as pessoas possam lavar as mãos com mais frequência.

Mesmo com a reabertura das instituições públicas estaduais, os gestores fazem um apelo para que a população só se dirija a esses órgãos em casos estritamente necessários e que procurem resolver suas demandas de forma virtual para evitar a circulação e a concentração de pessoas desnecessariamente. É sempre bom lembrar que os estabelecimentos públicos e privados estão reabrindo porque a vida não pode parar indefinidamente, mas o vírus continua circulando e ele pode ser fatal.

Governo edita MP para liberar R$ 1,9 bilhão para produção da vacina contra Covid-19

O governo federal edita hoje uma Medida Provisória para liberar R$ 1,9 bilhão para serem investidos na produção da vacina contra o novo coronavírus. A edição da MP será feita em uma solenidade marcada para as 18h no Palácio do Planalto.

Este dinheiro será repassado à Fiocruz, que fez um acordo com a empresa AstraZeneca para a compra de lotes e transferência de tecnologia da vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford, no Reino Unido. É a vacina mais adiantada até o momento e com resultados positivos em todos os testes já realizados. Os testes desta vacina encontram-se na fase 3, quando são aplicados em larga escala em humanos. 50 mil voluntários em todo o mundo estão participando dos testes - cinco mil deles aqui no Brasil. Metade deles recebe a vacina desenvolvida em Oxford e a outra metade recebe um placebo para que seja feita uma comparação com os resultados obtidos.

Os pesquisadores estão entusiasmados com as respostas obtidas nas fases 1 e 2 da pesquisa. Os mais otimistas chegam a falar que a vacina poderia estar disponível já no final deste ano. Só então começará a etapa da produção em larga escala para imunizar a população mundial. Depois de aprovada e distribuída, a vacina será aplicada primeiro nos profissionais de saúde e grupos de risco.

 

Parte de casarão histórico desaba no centro de Floriano

Parte de um prédio histórico da cidade de Floriano desabou ontem, em um acidente já previsto, dada a situação de abandono da construção, localizada na Rua São Pedro. É um casarão construído por Salomão Mazuad, segundo fontes da própria cidade, no qual moraram tradicionais famílias de Floriano até tornar-se sede de uma agência do Banco do Brasil.

O desabamento ocorreu ontem à noite e, felizmente, ninguém se machucou. O que aconteceu nesta terça-feira em Floriano é o triste retrato do descaso com o patrimônio histórico e arquitetônico das nossas cidades, entregues tão somente à ação corrosiva do tempo.

O desabamento registrado lá poderia ter ocorrido aqui também em Teresina, onde muitos prédios antigos, sobretudo no centro comercial, estão abandonados, sem qualquer manutenção, em visível processo de deterioração. Alguns, inclusive, já vieram ao chão; outros, foram demolidos impiedosamente para transformarem-se em estacionamentos de veículos.

Não se veem ações de preservação do patrimônio histórico das cidades piauienses. Prédios de significativo valor histórico e arquitetônico estão em processo de total degradação, apagando, aos poucos, a memória urbana, que vai cedendo espaço a caixotes de cimento e vidro muito semelhantes entre si. Uma pena!

Centro de Teresina

Posts anteriores