Cidadeverde.com

Lava Jato bate à porta de Ciro Nogueira

Foto: Cidadeverde.com

Senador Ciro Nogueira, presidente do Progressistas

 

A Lava Jato bateu ontem, mais uma vez, à porta do senador Ciro Nogueira, presidente nacional do Progresistas. A Polícia Federal vasculhou o seu gabinete e a sua residência em Brasília, em investigação apura crimes de obstrução da justiça e associação criminosa envolvendo parlamentares.

Os agentes da PF passaram a manhã no gabinete do senador, recolhendo material. Uma operação semelhante foi realizada na residência dele em julho de 2015.

De Bruxelas, na Bélgica, onde se encontra em missão parlamentar, o senador disse que está tranquilo em relação a essa operação.

Bem, pode ser que essa nova operação da Lava Jato não perturbe a vida do senador. Mas ela traz muito desconforto político para ele, neste ano eleitoral.

A senadora Ana Amélia (PP-RS), uma das principais lideranças do Progressistas no Congresso Nacional – portanto,  correligionária do senador – afirmou ontem que é muito grave a acusação que pesa sobre o presidente de seu partido. O episódio, segundo ela, é um constrangimento para todos.

Então, se o senador ouve isso de uma correligionária, o que não estarão dizendo os seus adversários, neste momento em que ele está em campanha pela reeleição?

 

Foto: Divulgação/AGU

Sérgio Tapety, novo advogado-geral da União

AGU

O novo procurador-geral da União, Sérgio Eduardo de Freitas Tapety, é filho do ex-deputado federal Tapety Júnior. Ele nasceu em Brasília, mas cultiva as suas raízes familiares em Oeiras, onde inclusive passou a Semana Santa. Sua nomeação saiu ontem no Diário Oficial da União, em decreto assinado pelo presidente Michel Temer.

Sérgio Tapety é membro da AGU desde 2000. Foi assessor jurídico da Subchefia Jurídica da Casa Civil, diretor do Departamento de Coordenação e Orientação de Órgãos Jurídicos da Consultoria- Geral da União de 2009 a 2015 e Consultor -Geral da União Substituto de 2009 a 2011 e de 2012 a 2013.. Ele ocupou, ainda, o cargo de consultor jurídico do Ministério da Saúde.

Saneamento

A obra de esgotamento sanitário da cidade de Piripiri anda a pleno vapor. Ela foi inspecionada pelo presidente da Agespisa, Genival Sales. O projeto é orçado em R$ 20 milhões, com recursos do Governo Federal, via Caixa Econômica.

Em sua primeira fase, a obra atenderá 60% da cidade, com 6.598 ligações domiciliares de esgoto.

Boi no pasto

Um gigante da produção de pastagens no Brasil quer investir no Piauí. A informação é do coordenador do Agronegócio e do Cerrado do Estado, Luiz Gonzaga Landim.

Ele disse que o plano do grupo é transformar o Piauí na Nova Fronteira Pecuária do Brasil.

Potencial

Landim avalia que há motivações de sobra para o interesse do grupo pelo Piauí: “Desde as de natureza eminentemente econômica, passando pela qualidade e diversidade de nossas condições edafoclimáticas, e as de natureza meramente de resgate histórico quando, no processo de devassamento e colonização, que se estendeu do Século XVII a meados do Século XVIII, viemos a ser o centro do que Capistrano de Abreu batizou de “Civilização do Couro”.”

Foto: Cidadeverde.com

Landim, coordenador do Agronegócio

 

 

* Ministros do Supremo e do TSE estão numa campanha aberta para soltar o ex-presidente Lula e lançá-lo ao Planalto nas próximas eleições.

* O deputado Júlio César (PSD) lança hoje à tarde na Câmara Federal o seu livro “O Mundo e o Brasil em Dados Comparativos”, uma excelente e necessária pesquisa.

* Duas notícias, uma ruim e uma boa, na área do turismo do Piauí. A ruim é que a empresa aérea que fazia voos para Parnaíba, Picos e São Raimundo Nonato desistiu das linhas.

* A boa é que, com 80% das obras executadas, o Centro de Convenções de Teresina fica pronto ainda neste semestre, segundo o governo.

 

 

Bateu, levou!

Do presidente nacional do PP, senador Ciro Nogueira, pelas redes sociais, no final de semana, em revide a críticas de seus adversários no Piauí:

- Nunca vi um valentão que no fim não seja um grande covarde!

Brasileiros mais divididos e menos tolerantes

Os brasileiros se veem mais divididos que há dez anos. Além disso, menos tolerantes. É o que aponta uma pesquisa da Ipsos Mori feita para a BBC de Londres em 27 países. Foram ouvidas 19.428 mil pessoas. O resultado foi divulgado ontem no site da BBC Brasil.

Questionados se as pessoas estão mais ou menos tolerantes em relação a pessoas com diferentes origens, culturas e pontos de vista se comparado com a década passada, 45% dos participantes brasileiros disseram estar menos tolerantes e 29% mais tolerantes (ainda havia opções como "igual como era antes" e "não sei").

O percentual de brasileiros, 62%, que acreditam que o país esteja mais polarizado hoje do que há 10 anos também é superior ao de pessoas no mundo – 58%, que acham que o planeta está mais dividido.

Apenas 16% dos brasileiros acham que o país está menos dividido - o mesmo percentual de pessoas no mundo que veem uma divisão menor na sociedade hoje do que há 10 anos.

É a política

A política é apontada como principal foco de tensão no mundo. Dos mais de 19 mil entrevistados, 44% apontaram visões conflitantes na política como maior foco de tensão em seus países.

Esse item é também citado como o principal foco de tensão na América Latina. No Brasil, foi citado por 54% dos entrevistados.

Nessa pesquisa, o Brasil segue uma tendência mundial. Mas as suas chances de ficar ainda mais radicalizado são muito grandes, com a aproximação da campanha eleitoral.

Não existe até agora nenhum candidato a presidente da República com uma proposta de união nacional. Cada qual quer ver o país transformado é em uma praça de guerra.

 

 

Romaria

A juíza federal Carolina Lebbos botou para acabar a romaria de petistas e aliados a Curitiba. Ela indeferiu ontem todos os pedidos de visita ao ex-presidente Lula, que está preso na Superintendência da Polícia Federal desde o último dia 7.

Estavam na lista de visitantes a ex-presidente Dilma, a presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann, e o presidenciável Ciro Gomes.

"Lula Livre"

A deputada Flora Izabel (PT) defendeu ontem a realização da campanha “Lula Livre” em todos os municípios do Piauí.

Ela elogiou a realização do debate com esse nome na sessão de ontem e informou que uma assessora sua está enfrentando o frio de Curitiba, onde, juntamente com os demais manifestantes, grita, todas as manhãs, o “Bom Dia Lula”.

O mundo em dados

O deputado Júlio Cesar (PSD/PI), lança amanhã, na Câmara Federal, a segunda edição do livro “O Brasil e o Mundo em dados comparativos”.

A publicação é um levantamento detalhado de informações das desigualdades no mundo e no Brasil, analisando e comparando em números absolutos, relativos e per capita das regiões, os estados e municípios brasileiros no aspecto econômico, orçamentário, financeiro e social.

Judicialização

Do empresário Rubens Menin:

- O Brasil é hoje o país com maior índice de judicialização do mundo. Isto está custando entre 3% a 5% das receitas empresas, índice 10 vezes maior que dos países do G8.

Foto: Divulgação

Animação - As oposições voltaram animadas do encontro realizado no fim de semana em Floriano, com a presença do pré-candidato a governador Luciano Nunes e outras lideranças oposicionistas.  

 

 

* O vereador Luiz Lobão (MDB) anda feliz com a aprovação de suas contas como presidente da Câmara Municipal de Teresina pelo TCE.

* A Assembleia Legislativa promoveu ontem um debate sobre a prisão em segunda instância. Na prática, foi o seu ato “Lula Livre”.

*Nos meios políticos, a decisão do PT do Piauí de marchar para as eleições proporcionais com chapa pura está sendo chamada de “Acordo de Oeiras”.

 

 

Exoneração

Várias lideranças da oposição tentaram convencer o prefeito Mão Santa a lançar sua esposa Adalgisa a vice-governadora, na chapa do pré-candidato Luciano Nunes. Sem sucesso, apelaram ao amigo pessoal do prefeito de Parnaíba, o professor e empresário Francisco Jurity.

Jurity: - Mao Santa, dona Adalgisa seria um excelente nome e não precisaria se ausentar tanto de Parnaíba. Mas para ser candidata ela tem que se desincompatibilizar da secretaria de Assistência Social no prazo.

Mão Santa: - Jurity, esta mão não vai demitir minha amada mulher!

Prisão de Lula expõe a miséria da política

Chega a ser desconcertante para os adversários do ex-presidente Lula, alojados nos grandes partidos: mesmo preso, o petista ainda lidera a corrida ao Planalto nas eleições deste ano.

A primeira pesquisa de intenção de voto feita após a sua prisão confirma a vantagem do ex-presidente com folga. A sondagem foi realizada pelo Instituto Datafolha e as entrevistas foram realizadas entre os dias 11 e 13 deste mês, com 4.194 eleitores em 227 municípios, com margem de erro de 2 pontos percentuais para mais ou para menos.

O resultado dos cenários apresentados mostra que Lula terá papel central na disputa, sendo candidato ou não, estando ou não preso.

Vexame

O petista encabeça a lista com 30%, o dobro das preferências do segundo colocado, o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL). A ex-ministra Marina Silva (Rede) está com 10%, em empate técnico com o ex-ministro Joaquim Barbosa (PSB), com 9%, e o ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB), com 8%. Em seguida, vem Ciro Gomes (PDT), com 7%.

Se o desempenho do ex-presidente nas pesquisas causa vexames aos seus adversários, que estão todos comendo poeira de um condenado e preso por corrupção e lavagem de dinheiro, ele provoca desconforto também entre os correligionários e aliados do ex-presidente.

Eles simplesmente não conseguem sair do lugar, na falta de Lula. Os petistas que conseguem melhor desempenho como eventuais substitutos dele na urna eletrônica – Fernando Haddad e Jacques Wagner – não vão além de 2%.

Em resumo, a prisão de Lula expõe, em todos os ângulos, a miséria política do Brasil em toda a sua dimensão.

 

Imagem: Reprodução

Empréstimo

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Themístocles Filho, participou da reunião que o governador Wellington Dias promoveu no final de semana com sua equipe e parlamentares aliados.

O governador está confiante na liberação do empréstimo de R$ 315 milhões até a próxima quarta-feira.

Tensão

É tensa a relação do MDB com o PT do Piauí, por conta da decisão petista de fechar chapa pura para as eleições proporcionais.

O presidente regional do partido, deputado federal Assis Carvalho Lula, já avisou que o PT não abre mão da chapa pura.

Chapão

Os emedebistas sonham com o chapão, pelo qual estimam eleger 24 deputados estaduais. A bancada do partido na Assembleia Legislativa pôs a solução do problema nas mãos do governador Wellington Dias.

Mesmo com essa posição, o PT aceita de bom grado o apoio do MDB para as eleições majoritárias de governador e de senador.

Coisas do Brasil

O Brasil é um país curiosíssimo: o maior corruptor da República molha a mão é do líder da oposição, quando o natural seria que ele repassasse suas propinas para os governistas que fizeram sua fortuna aumentar milhares de vezes!
 

Foto: Divulgação/CCom

O ministro da Agricultura, Blairo Maggi, participou do 3º Encontro das Cidades do Extremo Sul do Piauí, no final de semana, em Gilbués. Ele veio a convite do presidente nacional do PP, senador Ciro Nogueira. O governador Wellington Dias prestigiou o evento.

 

 

* Políticos do governo e da oposição prestigiaram o empresário Zé Dantas, no sábado, na passagem de seu aniversário.

* A troca de idade do empresário foi comemorada com um churrasco em sua fazenda, no município de Elesbão Veloso.

* Está difícil saber quem recebe mais visitas ilustres ultimamente: o ex-presidente Lula, em Curitiba, ou o Piauí.

* Toda semana chega um ministro por aqui de boca cheia e bolsos vazios, levando os piauienses no papo.

* A caravana da oposição se fez presente no fim de semana em Floriano, com o pré-candidato a governador Luciano Nunes, o deputado Heráclito Fortes e o ex-governador Wilson Martins.

 

 

Reforma palaciana

Uma das primeiras medidas do governador Alberto Silva, em seu primeiro mandato (1971- 1975), foi  a da reforma do Palácio de Karnak. Na Assembleia Legislativa, o deputado Ribeiro Magalhães, líder do governo, explicava os motivos:

- No Palácio da oligarquia, havia um piso em forma de assoalho, onde os ratos caminhavam por cima e por baixo.

Do 'Quinto dos Infernos' ao inferno do '1/3'

Imagem: Reprodução

 

Na passagem do Dia de Tiradentes, ontem, lembrou-se que entre as causas determinantes da Inconfidência Mineira estava a cobrança exagerada de impostos.

Os mineiros tinham de repassar à Coroa portuguesa o chamado quinto, isto é, cerca de 20% do que era produzido. A partir da década de 1760, a produção aurífera regrediu na Capitania de Minas, mas o quinto continuou sendo cobrado na mesma proporção.

Os donos das minas odiavam tanto esse tributo que ele passou a ser chamado de “o quinto dos infernos”. Até hoje a expressão é bastante usada pelos brasileiros em momentos de ira e revolta.

Forca

A descoberta da Conjuração Mineira – na verdade, uma tentativa de revolta abortada pelo governo em 1789, em pleno ciclo do ouro, na então capitania de Minas Gerais – levou Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, à prisão.
Por ser militar (portanto, com dever de obediência à Coroa) e por ter assumido a participação no movimento, Tiradentes foi condenado à pena mais cruel. Depois de três anos preso, o alferes foi “enforcado, decapitado e esquartejado” , no dia 21 de abril de 1792.

Arrocho fiscal aumentou

Passados aproximadamente 230 anos da Inconfidência e da morte de Tiradentes, transformado em herói nacional por se rebelar contra a sanha da Coroa portuguesa por impostos, o Brasil assume a liderança de país com a maior carga tributária em toda América Latina e Caribe.

Um estudo da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) revela que os brasileiros pagam o equivalente a 33,4% do tamanho da economia em impostos, taxas e contribuições.

Proporcionalmente, o montante é mais de 50% superior à média da região latino-americana.

Imagem: Reproduçao

Saco sem fundo

Apesar de liderar a incidência de impostos, a cobrança é desigual. Enquanto o Brasil está no grupo dos que têm menos impostos sobre a renda e o lucro, é um dos que mais cobram sobre a seguridade social.

Este, porém, não é o dado mais chocante. O dado mais dramático é que o brasileiro joga seus impostos em um saco sem fundo, pois esses tributos não retornam em forma de serviços públicos eficazes. 

O instituto suíço IMD, especializado em administração, colocou em números um fato que os brasileiros conhecem na pele, por experiência própria.

Ao analisar governos de 59 países (entre ricos e emergentes), a instituição chegou à conclusão de que os serviços públicos do Brasil estão mal. Classificou a eficiência da gestão pública nacional em 55.º lugar.

Ou seja, o país fica em quinto lugar no ranking dos piores serviços governamentais analisados, à frente apenas de Grécia (56.º), Argentina (57.º), Ucrânia (58.º) e Venezuela (59.º).

O melhor governo para sua população é de Hong Kong, seguido de Cingapura e Suíça.

Zorra total

Especialistas dizem que o resultado reflete décadas de uma cultura de governo pouco produtiva. Os problemas são vários. Três deles são os mais citados: os gestores públicos nacionais estariam acostumados a tratar o dinheiro público como se fosse um recurso sem fim, sem se preocupar em economizar; a indicação política dos cargos impede que a burocracia se profissionalize; e os salários oferecidos nem sempre atraem os profissionais mais competentes.

Corrupção

Ao lado da ineficiência da máquina pública na prestação de serviços à população, existe ainda a praga da corrupção a sugar os recursos oficiais. Esquema PC Farias, Anões do Orçamento, Pasta Rosa, Compra de votos para a reeleição, Banestado... Estes são apenas alguns dos mais de 60 escândalos de corrupção que abalaram o país após a redemocratização e caíram no esquecimento.

A marcha da corrupção é tão firme e avança tanto no Brasil que até mesmo os escândalos mais recentes, como o Mensalão, perderam importância diante de um Petrolão.

Ranking

Segundo a edição 2017 do Índice de Percepção da Corrupção, estudo realizado e divulgado pela Transparência Internacional, o Brasil ocupa uma posição preocupante nesse ranking.

O país perdeu 17 colocações, na comparação com o ano anterior: saiu da 79ª posição para a 96ª, atrás de Ruanda e Arábia Saudita, mas empatado com Zâmbia e Indonésia.

Conforme o levantamento, é a pior situação já enfrentada no âmbito do estudo. Entre os latinos, louros para o Uruguai, que está na 23ª, ultrapassando Portugal e Espanha.

Quando se olha para o topo do ranking, no qual estão posicionados os países com as pontuações mais positivas, o domínio das nações desenvolvidas fica evidente e não há mudanças significativas.

A Nova Zelândia salta um degrau, assumindo a primeira colocação, enquanto a Dinamarca desce um, passando para a segunda.

Assalto aplaudido

O resultado é que, diante desse cenário desastroso de carga tributária elevada e estado incorrigivelmente ineficiente e corrupto, o brasileiro que quer uma educação melhor, não procura a escola pública. Vai atrás de uma da rede particular; quem, da mesma forma, precisa de segurança, contrata os serviços de empresas especializadas da iniciativa privada. O mesmo acontece em relação em relação à saúde. Só não tem um plano de saúde suplementar quem não pode.

Ou seja, na prática, o brasileiro acaba sendo bitributado, pois finda contratando nas empresas privadas os serviços essenciais que deveria receber do estado, como retorno dos altos tributos que paga.

Hoje, porém, ao contrário dos anos de 1700, quando os brasileiros se rebelaram contra o Quinto dos infernos, simplesmente se baixa a cabeça para a infernal carga tributária correspondente a um terço do PIB.

Além dos que calam e consentem, existem ainda os que saem a bater palmas para os que assaltam o país. (Com informações da exame.com)

Governador faz reuniões de emergência com equipe econômica e deputados

O governador Wellington Dias fez ontem uma reunião de emergência com a sua equipe econômica, para avaliar a situação financeira do Estado. Segundo informou-se, a constatação é de que as finanças do Piauí estão em situação precária outra vez.

Wellington Dias convocou para hoje uma reunião com a sua base na Assembleia Legislativa. Ele vai mostrar aos parlamentares o quadro das finanças estaduais e solicitar apoio de todos eles para atravessar a nova crise de caixa.O encontro será às 16 horas, no auditório do Palácio da Cultura.

Há meses, o Governo do Estado vem atrasando os pagamentos de prestadores de serviços e fornecedores. E também deixou de cumprir acordos salariais com algumas categorias de servidores públicos, como policiais e civis e professores da Universidade Estadual do Piauí.

Greves

A Polícia Civil entrou em greve no último dia 3. Os professores da Uespi paralisam suas atividades na próxima segunda-feira, dia 23. O Estado já reiterou que não dispõe de caixa no momento para atender às demandas dessas e de outras categorias do funcionalismo.

O governo esperava um alívio no tesouro com a liberação de dois empréstimos que estão travados na Caixa Econômica Federal, totalizando aproximadamente R$ 600 milhões. Não há perspectiva de liberação dos recursos.

Novo empréstimo

Em função disso, a equipe econômica já avalia a possibilidade de contrair um empréstimo em banco privado. O aval já foi dado pela Assembleia Legislativa, ainda no ano passado. Mas, segundo se informa na Assembleia, a operação de crédito precisa de endosso também do governo federal. Não há garantias de que isso ocorra.

Base inquieta

Além da pressão das categorias de servidores públicos que partem para a greve, o governo já enfrenta também a impaciência até de parlamentares de sua base.

Eles alegam que enfrentaram desgaste popular e fizeram todo esforço para o governo equilibrar suas contas e a até de fazer caixa para investimentos de vulto no Estado.

Na base governista, há parlamentares lembrando que aprovaram aumentos de impostos, teto de gastos e empréstimos para o governo ter condição de manter a máquina em funcionamento e fazer investimentos.

Diante disso, não seria razoável que o Estado já esteja em situação de penúria outra vez.

 

Imagem: Reprodução

Pompa

Muita gente se espantou com um convite que circulou nas redes sociais, de quarta-feira para ontem, em nome do Comando da Polícia Militar e do 6º BPM.

O convite recomendava, como de praxe, o traje militar 3º A , com gorro de pala e/ou boina, e passeio, para os civis.

Ah! O convite era para o descerramento, ontem pela manhã, da placa alusiva à conclusão das obras do muro de proteção das dependências do 6º BPM, que funciona na zona Sul de Teresina.

Exército

O ministro do Exército, general Villas Boas, foi duramente criticado pela sua manifestação lembrando que a instituição não aceitava a impunidade e que estava atenta às suas missões institucionais.

O general expressou a sua opinião através das redes sociais, na véspera do julgamento do habeas corpus do ex-presidente Lula no Supremo, no início do mês.

A menor crítica foi a de que a democracia brasileira estava em risco.

Ordem do Dia

Ontem, o ministro do Exército deu a sua resposta aos ataques que ele sofreu. Na Ordem do Dia lida em todas as unidades militares, pela passagem do Dia do Exército, ele foi curto e grosso:

(...) “nossa Pátria precisa ser defendida! Não podemos ficar indiferentes aos mais de 60 mil homicídios por ano; à banalização da corrupção; à impunidade; à insegurança ligada ao crescimento do crime organizado; e à ideologização dos problemas nacionais.

Ameaças

E disse mais: “São essas as reais ameaças à nossa democracia e contra as quais precisamos nos unir efetivamente, para que não retardem o desenvolvimento e prejudiquem a estabilidade. O momento requer equilíbrio, conciliação, respeito, ponderação e muito trabalho.”

O caminho

A Ordem do Dia do ministro do Exército indica o caminho que o país deve seguir: “Nas eleições que se aproximam, caberá à população definir, de forma livre, legítima, transparente e incontestável, a vontade nacional. Definido o resultado da disputa, unamo-nos como Nação. Será esse o caminho para agregar valores, engrandecer a cidadania e comprometer os governantes com as aspirações legítimas de seu povo.”

Democracia

Então, na Ordem do Dia de hoje o Exército deixa claro que está muito atento e, sobretudo, preocupado com a situação do país e indica que o caminho para a superação da crise está na democracia, portanto nas eleições e no respeito às instituições.

 

 

* O secretário de Saúde, Florentino Neto, fez uma cirurgia no tornozelo. Vai passar duas semanas no estaleiro, em recuperação.

* O pediatra Telmo Mesquita assumiu ontem o cargo de secretário de Saúde enquanto durar a licença do titular da pasta.

* Além dos aliados, o próprio PT anda dando dores de cabeça ao governador Wellington Dias.

* O partido fechou questão com a candidatura da senadora Regina Sousa à reeleição e com a formação da chapara pura para deputado, em prejuízo dos aliados.

 

 

Cotação cai

Do ex-senador João Vicente Claudino (PTB), ao ser indagado ontem se estava definitivamente fora das cogitações para compor a chapa do governo nas próximas eleições:

- Do governo não recebo mais nem convite para inauguração de muro!

Estado atrasa pagamentos e empréstimo não chega

O Governo do Piauí está às voltas com um novo aperto financeiro. Já são muitas as reclamações sobre atraso de pagamento em vários setores, como os dos terceirizados e do transporte escolar. Os atrasos já chegam a três e até quatro meses.

O governo aguarda a liberação da segunda parcela do empréstimo feito junto à Caixa Econômica Federal para dar uma respirada. Mas a liberação desses recursos, no total de R$ 307 milhões, está de rosca.

A Caixa exigiu uma nova prestação de contas da aplicação da primeira parcela, no valor de 300 milhões. Essas contas estão em análise, sem data para a sua conclusão.

Travou

Agora é o Ministério Público Federal que entra na história, com a abertura de inquérito civil para apurar a aplicação dos recursos públicos oriundos desse empréstimo.

Na instrução do inquérito, o procurador Marco Aurélio Adão mandou à Caixa Econômica uma recomendação de que, por medida de cautela, diante de possível descumprimento do contrato, o banco não repasse a segunda parcela do empréstimo para o Governo do Estado.

O MPF recomendou também que a Caixa não transfira, igualmente, parcelas de novos empréstimos que tenham a mesma finalidade deste. Com isso, a recomendação alcança a segunda parcela da primeira operação de crédito e o novo empréstimo de R$ 315 milhões.

Se tudo correr bem na apreciação da prestação de contas, ainda assim o Governo do Estado arca com prejuízos, pois isso demanda tempo. E o Estado tem pressa em receber nova injeção de recursos.

Claro que o dinheiro dos empréstimos se destina a investimentos. Com esses aportes, o governo ficaria com caixa para cobrir as despesas de custeio. E no momento não está sendo fácil equacionar essa operação.

 

 

Segurança 

O deputado federal Fábio Abreu (PR) tomou posse ontem como terceiro vice-presidente da Comissão de Segurança Pública.

Se brincar, trata-se de um dos cargos mais importantes da Câmara dos Deputados!

Novas obras

O Governo Federal acaba de realizar as licitações para a construção da duplicação da BR-343, entre a Ladeira do Uruguai e a Ponte do Tancredo Neves, e da nova Maternidade de Teresina.

As informações são do engenheiro Henrique Pires, que hoje integra a assessoria pessoal do presidente Michel Temer.

Chantagem

O deputado Rubem Martins (PSB) manifestou ontem a sua preocupação com a situação do rebanho bovino piauiense, quanto à aftosa.

Ele revelou que, em forma de chantagem, uma empresa perdeu contrato junto à Agência de Defesa  Agropecuária do Estado do Piauí (Adapi) e retirou os dados referentes à vacinação em todo o Estado.

A nova empresa contratada está, pois, diante de uma situação vexatória para realizar seu trabalho, conforme o parlamentar.

Risco de aftosa

Os deputados João Madison (MDB), Georgiano Neto (PSD) e Francisco Limma (PT) apartearam o orador, manifestando preocupação com a volta da febre aftosa.

Francisco Limma, ex-secretário de Desenvolvimento Rural e líder do governo, informou que a Adapi e a nova empresa contratada estão tentando solucionar o impasse, para que os dados sobre a vacinação sejam retomados e lançados no cadastro geral.

Sinuca de bico

A decisão do Supremo de tornar réu o senador Aécio Neves empareda o PSDB, que tem o senador Antônio Anastasia como candidato a governador de Minas e o ex-governador Geraldo Alckmin como candidato a presidente da República.

Alckmin já se adiantou e sugeriu que Aécio não seja candidato a nada nas próximas eleições.

PM atrás de voto

Das fileiras da Polícia Militar, três pesos-pesados já estão em campanha para as próximas eleições.

A lista começa pelo ex-comandante da PM, coronel Carlos Augusto, que disputará uma cadeira na Assembleia Legislativa.

E segue com o capitão Fábio Abreu, ex-secretário de Segurança e candidato à reeleição de deputado federal.

Por último, o coronel Wagner Torres começou a pedir votos para chegar à Câmara Federal. Ele comandou a PM nos municípios de Uruçuí, Picos, Oeiras, São Raimundo Nonato, Parnaíba e Paulistana, além do policiamento da capital.

Foto: Divulgação/Alepi

Título de Cidadania -  A Assembleia Legislativa realizou sessão solene especial ontem para a entrega do Título de Cidadão Piauiense ao coronel Ronald Lúcio Carvalho Barbosa, comandante da Guarnição Federal de Teresina. O homenageado é natural de Fortaleza. O projeto de concessão da cidadania foi proposto pelo presidente da Assembleia, deputado Themístocles Filho (MDB).

 

 

* O movimento do Cartório do 2º Ofício, na zona Leste de Teresina, duplicou com o fechamento do Cartório Nazareno Araújo.

* O ex-senador João Vicente Claudino refiliou-se ao PTB, colocou seu nome à disposição para a eleição de governador e viajou para o exterior, em missão empresarial.

* A entrega da recuperação do trecho da BR-343 destruído pelas chuvas no bairro Recanto das Palmeiras, na sexta-feira da Paixão, foi adiada para hoje.

* A Assembleia Legislativa aprovou ontem a redação final do Plano de Cargos e Salários dos Servidores da Secretaria de Cultura (Secult). Vitória do deputado Fábio Novo (PT).

 

 

Vida e morte

Do ex-presidente Lula, da prisão, para a sua militância:

- “Por vocês valeu a pena nascer e por vocês valerá a pena morrer”.

Firmino aparece na campanha do PSDB

Até aqui arredio à pré-campanha do PSDB ao Governo do Estado, o prefeito Firmino Filho apareceu ontem no ato de posse do novo presidente regional do partido, Marcos Elvas, prefeito de Bom Jesus e que  será também o coordenador da campanha.

Ao lado de lideranças tucanas, Firmino garantiu que apoia a pré-candidatura do deputado Luciano Nunes a governador.

Em entrevista, o prefeito justificou que não tem participando da pré-campanha do tucano porque está preso a compromissos administrativos em Teresina.

Ele citou duas demandas que exigem no momento uma atenção especial sua – as chuvas, que provocam estragos na cidade e deixam desabrigados, e a implantação do novo sistema de transporte, o Inthegra.

'Pai da criança'

O prefeito fez elogios a Luciano, que já foi seu secretário na administração municipal: "O deputado Luciano Nunes se coloca de forma desprendida, corajosa e audaciosa a governador do Piauí. Coloca toda a sua garra, vontade e determinação à disposição do povo do Piauí.”

E arrematou: “É uma mensagem nova, uma candidatura nova e não tenho a menor dúvida vai ser bem sucedida. Vai crescer ao longo do tempo e deixar sua marca na nossa história política". A presença do prefeito no ato do PSDB foi recebida com simpatia pelos tucanos.

Firmino Filho não participou das articulações que resultaram na escolha do deputado para concorrer ao governo. Talvez em função disso, não tenha se sentido responsável por ela.

Então, deve ser por isso, e não por falta de tempo, que ele ainda não se integrou à pré-campanha do tucano. Políticos que não têm tempo para a administração existem muitos. Falta aparecer, porém, o político que não tenha tempo para a política.

E seguramente o primeiro não será Firmino.

 

Foto: 247

Senadores após a visita ao ex-presidente Lula na prisão

Senadores com Lula

Os membros da Comissão de Direitos Humanos do Senado que visitaram ontem o ex-presidente Lula na prisão não viram nada de anormal.

Depois de duas horas com Lula, eles saíram da PF em Curitiba sem dizer praticamente nada sobre a visita em si.

Lindbergh Farias voltou a afirmar que ele é “preso político”, Fátima Bezerra voltou a falar na “serenidade” do presidiário, Gleisi Hoffmann esbravejou sobre “regime de exceção” e “flagrante desrespeito aos direitos humanos”.

À saída da PF, a presidente da Comissão, senadora Regina Sousa, declarou que o ex-presidente está mais preocupado com o país do que com ele.

Aécio vira réu

A 1ª Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu ontem receber a denúncia contra o senador Aécio Neves (PSDB-MG), por suposta prática de corrupção passiva e obstrução de Justiça.

Com a decisão, o tucano será transformado em réu pela primeira vez.

Mais 5

Por unanimidade, os cinco ministros da turma (Marco Aurélio Mello, Luís Roberto Barroso, Luiz Fux, Rosa Weber e Alexandre de Moraes) acolheram a denúncia de corrupção da Procuradoria Geral da República e, por 4 votos a 1, a de obstrução de Justiça – neste caso, o único voto contrário foi o de Alexandre de Moraes.

Aécio é o primeiro do PSDB e o sexto senador a se tornar réu perante o Supremo em função de denúncias apresentadas pela Lava-Jato.

'Gato'

O gerente do Departamento de Medição e Combate às perdas da Eletrobras Distribuição Piauí, Denis Alfredo Costa e Silva, revelou ontem que, de fevereiro de 2017 a janeiro de 2018, o furto de energia representou uma perda não técnica de R$ 516 milhões à Eletrobras.

Ele informou que 120 equipes da Eletrobras estão diariamente fiscalizando e combatendo o furto e desvio de energia no Piauí. 

Em 2017 foram 50 conduções e, em 2018, já são 10 conduções, contando com as duas feitas durante uma operação realizada ontem em Teresina. 

Estradas

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Themístocles Filho (MDB), informou ontem que solicitou ao Governo do Estado e ao Comando do 2º BEC (Batalhão de Engenharia de Construção), sediado em Teresina, a recuperação da estrada que liga Batalha a Esperantina, que foi cortada pelas chuvas, prejudicando o tráfego de veículos.

Themístocles Filho afirmou que uma ponte também foi danificada pelas águas das chuvas, por isso solicitou a adoção de providências visando a regularização do tráfego de veículos.

Foto: Divulgação

Parlatino - O deputado Heráclito Fortes (DEM/PI) foi eleito presidente do Grupo Brasileiro Parlamento Latino-Americano (Parlatino) para o período 2018/2022. A eleição aconteceu ontem, ocasião em que também foi eleita a nova mesa Diretora do Grupo, formada pelo senador Flexa Ribeiro (1º Vice-Presidente), Deputado Rubens Bueno (2º Vice-Presidente), deputada Maria Helena (1ª secretária), deputado Hiran Gonçalves (2º Secretário), deputado Cabuçu Borges (1º tesoureiro), e deputado Benito Gama (2º tesoureiro). O Grupo Brasileiro do Parlatino é formado por 83 deputados e 19 senadores.

 

 

* O ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, disse ontem que espera a aprovação do projeto da privatização da Eletrobras até o final de maio no Congresso Nacional.

* O ministro afirmou que o governo trabalha para que não haja atrasos na previsão financeira de recursos a serem obtidos com a capitalização da estatal.

O deputado João Madison (MDB) pediu ontem secretário de Saúde, Florentino Neto, informações sobre a situação do Hospital Regional de Corrente.

* Ele disse que os salários dos médicos e servidores daquele hospital se encontram com quatro meses de atraso e cobrou a regularização do pagamento.

 

 

Ficha

De um tucano, satisfeito com a presença do ex-prefeito Silvio Mendes, ontem, na posse do prefeito Marcos Elvas como pesidente regional do PSDB:

- O Dr. Silvio tem andando tanto nos eventos tucanos que o Progressistas vai acabar rasgando a ficha de filiação dele.

Senadores visitam Lula na prisão

Onze membros da Comissão de Direitos Humanos (CDH) do Senado, presidida pela senadora Regina Sousa (PT), desembarcam hoje na Superintendência da Polícia Federal, no Paraná, para verificar as condições da prisão do ex-presidente Lula. A visita foi autorizada ontem pela Justiça.

O ex-presidente está preso na sede da PF desde o dia 7 de abril. A juíza Carolina Moura Lebbos, da 12ª Vara da Justiça Federal de Curitiba, autorizou a visita dos senadores mesmo sem que tenha sido comunicada a respeito de violação a direitos de pessoas custodiadas no local.

Quem vai

A visita à PF, em Curitiba, foi aprovada durante reunião da Comissão de Direitos Humanos do Senado realizada na quarta-feira (11), com o objetivo de verificar se questões relacionadas a direitos humanos estão sendo cumpridas na sala especial em que Lula está e também nas dependências onde estão os outros presos.

A solicitação foi feita pela senadora Vanessa Grazziotin (AM), líder do PC do B no Senado. Além dela, manifestaram desejo em participar da diligência os senadores Lindbergh Farias (PT-RJ), Ângela Portela (PDT-RR), Gleisi Hoffmann (PT-PR), Fátima Bezerra (PT-RN), Telmário Mota (PTB-RR), Paulo Paim (PT-RS), Jorge Viana (PT-AC), Paulo Rocha (PT-PA) e Regina Sousa (PT-PI).

O regimento interno do Senado prevê, entre as competências das comissões, a realização de ações desse tipo.

Sala especial

O ex-presidente está preso em uma sala especial na sede da PF. O local foi determinado pelo juiz Sérgio Moro em razão do cargo que Lula ocupou.

A sala tem 15 metros quadrados e era usada como alojamento para policiais federais de outras cidades. Fica no quarto andar, o último do prédio, e é isolada das demais celas.

O local tem um banheiro adaptado, uma cama simples e uma mesa, conforme a PF. O policiamento da sala é feito em revezamento por agentes. Lula também tem direito a banho de sol de 2 horas, diariamente.

Ficam devendo

A visita dos senadores ao ex-presidente Lula não é de todo desarrazoada. O que impressiona, no entanto, é que eles não tenham manifestado esse tipo de solidariedade a outros companheiros presos pela Lava-Jato, como os ex-ministros Antônio Palocci e José Dirceu.

Para que a visita não se pareça mais um ato meramente político do que um gesto de solidariedade ao ex-presidente, os senadores ficam na obrigação de fazer a mesma visita também aos presídios de seus estados, para ver as condições dos presos.

Os senadores que fazem diligência hoje na prisão de Lula ficam devendo, ainda, um relatório mostrando que tipo de tratamento é dispensado aos presos em Curitiba e nos presídios comuns de seus Estados.

 

Foto: Pablo Cavalcante/RCV

Ex-senador João Vicente Claudino, na Rádio Cidade Verde

Palanque único

O ex-senador João Vicente Claudino, de volta ao PTB, garante que sua disposição é disputar novamente o Governo do Estado.

Ele pondera, entretanto, que só levará a ideia adiante se houver receptividade do eleitorado e um consenso das oposições em torno da formação de um palanque único.

Barragens

O Piauí tem aproximadamente 200 barragens, segundo o superintendente da Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Romildo Mafra.

Cada uma delas é obrigada a ter um plano de emergência. A maioria não tem.

Apenas 40 delas – as maiores – são monitoradas regularmente.

Desleixo

O senador Elmano Férrer (Pode-PI) atribuiu à falta de planejamento a situação crítica em 31 de 39 barragens no Piauí -por causa das chuvas que atingem o estado - conforme relatório elaborado pela Agência Nacional de Águas (ANA). Segundo ele, a situação coloca em risco a vida de milhares de piauienses.

Elmano afirmou que as barragens de Bezerros, Pedra Redonda e Emparedado correm o risco de rompimento, por causa do volume acumulado, o que obriga o deslocamento de famílias que correm o risco de serem atingidas.

O senador disse que, por causa do regime irregular de chuvas, as barragens são importantes para assegurar o abastecimento de água no Piauí. Só que o desleixo de autoridades com a manutenção dos reservatórios chegou a um ponto grave:

Alagamentos

A senadora Regina Sousa (PT-PI) também manifestou ontem a sua preocupação com o período das chuvas, que tem trazido riscos para os moradores de municípios piauienses como Esperantina, Campo Maior e José de Freitas.

Regina Sousa lamentou a falta de estrutura para armazenar água nessas cidades. Ela observou que, por esse motivo, os cidadãos que agora sofrem com os alagamentos, em breve, voltarão a conviver com a seca e a ter seu abastecimento por meio de carros-pipa.

Estradas

A recuperação de estradas que se encontram prejudicadas pelas chuvas que vêm caindo há várias semanas no Piauí foi uma das principais reivindicações de parlamentares de vários partidos, apresentadas através de requerimentos lidos ontem na Assembleia Legislativa.

Os deputados Francisco Limma (PT), líder do Governo, e Janaína Marques (PTB) requereram ao DER-PI a recuperação de estradas que interligam municípios da região Norte do Estado, dentre eles, Barras, Batalha, Campo Largo, Morro do Chapéu, Esperantina, Porto e José de Freitas.

Campanha

O deputado estadual Luciano Nunes, pré-candidato ao Gverno do Estado, tem cumprido agenda intensa aos finais de semana, visitando os municípios piauienses.

No último fim de semana, Luciano Nunes passou por Oeiras, São João da Varjota, Wall Ferraz e Picos.

Nesta última cidade o pré-candidato participou de mais uma edição do Picos Fest Berro.

 

 

* O escritor e acadêmico Francisco Miguel de Moura prepara o lançamento de seu novo livro, “Minha História de Picos”.

* O deputado federal Assis Carvalho LULA, presidente regional do PT, amanheceu ontem em Curitiba.

* Ele foi engrossar o “bom dia!” que a militância petista dá diariamente ao ex-presidente Lula, em frente à sua prisão.

* O juiz Sergio Moro apresentou ontem o painel “Crimes de colarinho branco”, no Congresso da Escola de Direito de Harvard.

 

 

Quem não tem colírio, usa óculos escuros

O ex-senador João Vicente Claudino, que retornou ao PTB disposto a ser candidato a governador, acredita que se a sua candidatura vingar os seus correligionários que estão no palanque governista irão apoiá-la:

- Eu sei que tem uma epidemia de conjuntivite por aí, mas eles não estão cegos, não!

 

E a Barragem de Castelo, ó!

Imagem: Cidadeverde.com

Maquete da Barragem de Castelo

 

Na semana passada, com a repentina subida do nível das águas do Rio Poti, Teresina viveu mais uma vez a ameaça de uma nova enchente, como a registrada em 2009. A capital livrou-se da inundação por obra e graça de São Pedro, que fechou as torneiras do céu.

Sem a mão providencial de São Pedro, a cidade estaria – como ainda está – entregue à própria sorte, pois os homens da terra que têm a responsabilidade de protegê-la desse tipo de catástrofe não se mexem.

Em 1988, no segundo Governo Alberto Silva, foi lançado o projeto da construção da Barragem de Castelo, aproveitando as perenes águas do Rio Poti. Um de seus objetivos seria o de proteger a capital de inundações.

No Ceará não tem disso, não!

No Ceará, onde o Poti nasce, suas águas serão represadas com a construção da Barragem Fronteiras, no município de Crateús, com capacidade para 488 milhões de metros cúbicos.

As obras dessa barragem para a retenção das águas do Poti foram iniciadas no ano passado, com recursos do governo federal, através do programa de Aceleração do Crescimento (PAC), sob a coordenação do Dnocs.

Já em relação à Barragem de Castelo, um projeto lançado há 30 anos e tema de todas as campanhas eleitorais de lá para cá, última notícia que encontrei sobre ele saiu em 11 de novembro de 2016.

Ela saiu no cidadeverde.com e dava conta de que o edital de licitação para a construção da barragem no rio Poti seria lançado no fim daquele mês – novembro de 2016.

A notícia, baseada em fontes oficiais, naturalmente, acrescentava que as obras se iniciariam em até fevereiro de 2017.

A barragem de Castelo, segundo se divulgou, será o segundo maior do Piauí, com capacidade de armazenar 2,6 bilhões de metros cúbicos de água, ficando atrás apenas de Boa Esperança, em Guadalupe, que tem 5 bilhões de metros cúbicos. A obra foi orçada em mais de R$ 370 milhões.

Abastecimento

Conforme ainda a mesma notícia, a barragem vai beneficiar mais de meio milhão de piauienses, nas cidades de Castelo do Piauí, Juazeiro do Piauí, São João da Serra, Alto Longá, Prata do Piauí, Beneditinos, Buriti dos Montes, São Miguel do Tapuio, Novo Santo Antônio, Demerval Lobão e Teresina.

Além de abastecer essas cidades por via adutoras, as águas da Barragem de Castelo serão utilizadas para geração de energia e implantação de projetos de piscicultura e agricultura irrigada.

Outro objetivo da barragem – e este é o ponto que enfatizo – é a contenção das enchentes em Teresina.

Só promessa

Porém, como na canção de Luiz Gonzaga, fevereiro de 2017 – quando começaria a obra, passou; março passou; abril passou também, enfim o ano todo passou, e nada de a obra começar.

Continuou o mesmo verão de promessa e seguiu-se um apagão. Ninguém mais falou no assunto da Barragem do Castelo! Também ninguém mais cobrou a obra. É como se ela já tivesse sido feita!

É nessa marcha que o Piauí anda para enfrentar seus graves problemas e buscar o seu desenvolvimento!

 

 

Cerca velha

Segundo o Datafoolha, o apoio do presidente Michel Temer a qualquer candidato à sua sucessão afastaria 86% dos eleitores.

Ou seja, o presidente está como cerca velha: tanto cai quanto derruba os outros.

Nova ameaça

Mais uma barragem apresentou infiltrações após as fortes chuvas que caem no Piauí. Foi a Barragem do Emparedado, em Campo Maior.

Mas o diretor geral do Instituto de Desenvolvimento do Piauí (Idepi), Geraldo Magela, garantiu que isso não representa risco iminente de rompimento da barragem.

Visita

O ministro da Integração Nacional, Pádua Andrade, visitou ontem a Barragem do Bezerro, em José de Freitas, e garantiu que em 10 dias começam a chegar kits para as pessoas que foram afetadas por enchentes no estado.

Junto e misturado

Deu no elesbãonews.com: “A oposição em Elesbão Veloso, formada pelo PT, PSB e PSD se, reuniu na tarde de ontem (sábado, 14), para tratar sobre que rumo tomar após a decisão do governador Wellington Dias em fazer parceria com o maior algoz dos mesmos na cidade.

Através das redes sociais, o militante petista Valdeci Araújo, Dedé do Emater, falou sobre o evento, onde informou que ficou decidido que os mesmos continuarão apoiando o governador em sua reeleição, e declararam apoio aos pré-candidatos a deputado federal e estadual Merlong Solano e Fábio Novo e aos pré-candidatos ao senado Dr. Pessoa-SD, Regina Sousa-PT e Wilson Martins-PSB.”

E mais
- Nós somos Wellington Dias, enquanto isso o prefeito só apoia ele, quando o mesmo disputa a reeleição, o governador é que não enxerga. Pode buscar a história"- afirmou Dedé.

Ciro fora
Segundo ainda o site, a oposição decidiu relevar e "engolir em seco" a parceria politica fechada recentemente entre o governador Wellington Dias-PT e o prefeito Ronaldo. Alguns oposicionistas já, declaram ser contrários ao governador como é o caso do petista Leléo e outros mais.
"O apoio a reeleição do maior parceiro do governador no estado, senador Ciro Nogueira-PP, foi descartado.”

E se a moda pega?

Na ONU

O ex-senador Hugo Napoleão recebeu convite para participar de um Congresso Internacional na ONU que visa divulgar novos testes para identificar motoristas de transportes e de cargas e passageiros vítimas de acidentes com mortos ou feridos, a partir dos cabelos ou pelos que detectam o uso de drogas com 6 meses de alcance. São exames bem mais avançados, portanto, do que os de urina.

Há importantes convidados para o evento, entre eles o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

Foto: Cidadeverde.com

Jingle do voto -  O cantor, compositor e publicitário Lázaro do Piauí é um dos convidados do XIII Congresso Brasileiro de Estratégias Eleitorais e Marketing Político. O evento reunirá os cabeças do marketing eleitoral do país e será realizado em Fortaleza, nos dias 18 e 19 de maio. “Jingles para conquistar votos” é o tema da palestra de Lázaro do Piauí, hoje uma referência nacional na criação de jingles para campanhas eleitorais.

 

 

* Ausente nos eventos do PSDB em torno da pré-candidatura do deputado Luciano Nunes ao Governo do Estado, o prefeito Firmino Filho foi visto em outra praia.

* Ele participou da recepção do senador Elmano Férrer (Podemos) e do ex-senador Joao Vicente Claudino (PTB) ao presidenciável Álvaro Dias, no final de semana.

* Se o governador Wellington Dias não abrir o olho, em pouco tempo sua base estará apresentando vazamentos iguais às barragens.

* Já são muitos os governistas que ensaiam vazar da base para o palanque oposicionista. Ou pelo menos querem se valorizar mais.

 

 

Deixa o homem trabalhar!

Do senador Ciro Nogueira, presidente nacional do Progressistas, curto e grosso, pelo Twitter:

- A minha semana de trabalho segue pelo sábado e domingo e é minha resposta aos linguarudos que se esforçam para prejudicar o Piauí.

 

Não se faz um grande país com 'mortadelas' e 'coxinhas'

Foto: Divulgação

Ciro Gomes no Fórum da Liberdade 2018, em Porto Alegre

 

O ex-ministro Ciro Gomes, tido e havido como um pavio curto e um língua solta, foi quem, a meu ver, melhor indicou o caminho para o Brasil sair da grave e complexa crise econômica, política, social e institucional em que se encontra.

Ele apresentou a sua proposta no início da semana, no Fórum da Liberdade 2018, realizado em Porto Alegre. O evento, promovido desde 1988 pelo Instituto de Estudos Empresariais (IEE), teve a participação de palestrantes brasileiros e também de personalidades internacionais, além dos presidenciáveis.

O pré-candidato do PDT esteve lá e deu o seu recado. Infelizmente, a mídia só destacou um ‘pescotapa’ que o ex-ministro teria dado em um youtuber. E depois ficou provado que era uma montagem, uma fake-news, portanto, uma notícia falsa. O jornalismo brasileiro também vive a sua crise particular.

O tamanho da crise

Pois bem! Mostrando absoluto conhecimento da realidade brasileira e segurança em sua fala, Ciro Gomes apresentou de cor muitos números sobre a conjuntura nacional e advertiu que não é uma tarefa fácil encontrar rumos para o país.

O ex-governador do Ceará disse, por exemplo, que, nos últimos 12 meses, o Brasil assistiu, impotente, a 64.700 assassinatos, quase todos de jovens, pobres e negros. Pelas estatísticas, apenas 8% desses homicídios serão investigados.

Disse mais: em janeiro deste ano, a população economicamente ativa teve, pela primeira vez, a informalidade maior que a formalidade. Isto é, essa relação foi invertida, com 34 milhões e 700 mil trabalhadores na informalidade e 32 milhões e 700 mil na formalidade.

Ele indagou: - Qual É o sistema previdenciário que se sustenta com uma situação dessas? E qual é o sistema tributário também que pode sobreviver nesse quadro?

Por causa da crise econômica, 60 milhões de brasileiros já estão negativados no SPC/ Serasa.

As urgências do país

O ex-ministro não apontou o dedo para ninguém. Não quis culpar A, B ou C. Preferiu dizer que tudo isso é resultado de um modelo econômico equivocado, adotado há muito tempo pelo Brasil, em vários governos.

Ciro Gomes observou que, em função de todos esses dramas, as urgências populares, ou seja, as principais preocupações e necessidades da sociedade, estão centradas na saúde, no emprego, na segurança e no combate à corrupção.

O presidenciável lamentou que entre os dramas existenciais do povo não esteja a educação, que nem é lembrada em suas manifestações, apesar de ser o verdadeiro instrumento para a sua emancipação.

Debate inócuo

Muito bem! Chego ao ponto aonde queria chegar: o ex-ministro Ciro Gomes reclama que, enquanto o Brasil vive esta situação dramática, faz-se um debate nacional  - e irracional, acrescento - entre ‘mortadelas’ e ‘coxinhas’, isto é, entre lulistas e antilulistas.

É uma discussão, como ele bem acentuou, que só interessa aos 'capitães' desses dois grupos tão radicais, pois se trata de um debate estéril e inócuo.

Mais que isso: é uma discussão que só contribui para semear o ódio e alimentar a luta fraticida entre os brasileiros, jogando irmãos contra irmãos, e empurrando o país para o caos, ao invés de levá-lo à busca de soluções para seus verdadeiros e gravíssimos problemas.

 

Posts anteriores