Cidadeverde.com

Deu a louca na corrida presidencial

O jornal o Estado de São Paulo publicou uma notícia que repercute desde ontem na mídia nacional: na corrida para a presidência da República, o apresentador Luciano Huck, da TV Globo, aparece muito bem na foto. A aprovação de seu nome apresentou um salto de 17 pontos desde setembro, passando de 43% para 60%. Já a desaprovação caiu de 40% para 32% no mesmo período.

Com isso, Luciano Huck passou a ser a personalidade com a melhor avaliação entre as apresentadas pelo Instituto Ipsos aos entrevistados como potenciais candidatos a presidente.

A pesquisa Ipsos não é de intenção de voto. O que os pesquisadores dizem aos entrevistados é o seguinte: "Agora vou ler o nome de alguns políticos e gostaria de saber se o (a) senhor (a) aprova ou desaprova a maneira como eles vêm atuando no país”.

Qualquer criança, sabe, no entanto, que o objetivo dessa pesquisa é eminentemente eleitoral. Só está repercutindo por isso. Nessa consulta, o ex-presidente Lula é o segundo colocado. Ele aparece com 43% de avaliação positiva e 56% de negativa. Em empate técnico com Lula está o ex-presidente do Supremo, Joaquim Barbosa, com 42% de aprovação. Ao todo,  22 nomes foram avaliados.

Ideias

O que dizer diante de uma situação dessas? A serem verdadeiros esses dados, só posso concluir que o brasileiro não tem a menor preocupação com o futuro do país nem com ele próprio.

Entre os presidenciáveis que encabeçam as pesquisas de intenção de voto, estão o ex-presidente Lula, de ideias vencidas e já condenado por corrupção e investigando em vários escândalos.

Também figura na lista o deputado federal Jair Bolsonaro, de idéias retrógradas.

E agora aparece Luciano Huck, que sobre política não tem ideia alguma e entra no jogo seguramente como pau mandando de alguém. 

 

 

Auditoria

A Assembleia Legislativa vota na próxima segunda-feira requerimento apresentado pelos deputados Robert Rios (PDT) e Gustavo Neiva (PSB),  solicitando que o Tribunal de Contas do Estado faça uma auditoria no empréstimo de R$ 600 milhões que o Governo do Piauí fez junto à Caixa Econômica Federal.

Os parlamentares oposicionistas desconfiam que a operação é prejudicial ao Estado.

Na estrada

O ex-ministro João Henrique Sousa informou que encerra no próximo dia 8 a Caravana Piauí em Movimento, versão 2017, realizada ao longo do ano pela Fundação Ulysses Guimarães, centro de estudos e formação política do PMDB.

Mas ele pretende retomar o Movimento em 2018.

Ranking

O deputado Rodrigo Martins (PSB) anunciou ontem em sua página no Facebook  que foi eleito o melhor deputado do Piauí e o 27º do Brasil, entre os 513 parlamentares federais, pelo site Ranking dos Políticos.

O levantamento também teve participação popular e utiliza critérios como presença nas sessões, privilégios, processos judiciais, eficiência, combate à corrupção, fidelidade partidária entre outros.

Por pouco, ele não perde pontos nesse quesito, pois está arrumando as malas para deixar o PSB.

Que é isso, companheiro?

O vereador Dudu do PT até que se esforçou. Ele passou uma semana batendo pesado no prefeito Firmino Filho, na mídia e na tribuna da Câmara Municipal de Teresina, com o objetivo de desconstruir a sua imagem.

Aí aparece o governador Wellington Dias, faz uma visita de cortesia ao prefeito e em menos de 5 minutos desmancha todo o trabalho do Dudu.

Foto: Divulgação

Metrô de Teresina - O secretário nacional de Saneamento Ambiental, Henrique Pires, articulou reunião que aconteceu em Brasília, entre o secretário nacional de Mobilidade Urbana do Ministério das Cidades, José Roberto Generoso, o superintendente  da Companhia Metropolitana de Transportes Público, Antônio Sobral,  e a superintendente da Secretaria de Transportes, Cristina Castelo Branco. O tema do encontro foi o restabelecimento de R$ 217 milhões para o Metrô de Teresina no Orçamento Geral da União (OGU) e o objetivo evitar o cancelamento total dos recursos para a capital. Roberto Generoso se comprometeu em recuperar o valor, que estava incluído no Pró-Transporte do Ministério das Cidades/Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Mobilidade. 

 

* A Assembleia aprovou o Projeto de Lei 95/2017, do deputado João Madison, líder do PMDB, que reconhece de utilidade pública o Núcleo Piauiense dos Criadores de Cavalo Mangalarga Marchador.

* O PMDB decidiu ontem expulsar de seus quadros a senadora Kátia Abreu (TO), ministra da Agricultura no governo Dilma.

* O partido vai peitar também Renan Calheiros, Roberto Requião e outros mais que estão na contramão da sigla?

 

Qualidade total

Do humorista Fraga:

- No Brasil, nem tudo é de má qualidade. Ainda temos o furto qualificado.

Governo vai pagar terceirizados diretamente

A Assembleia Legislativa aprovou o projeto do governo sobre o pagamento a terceirizados diretamente pelo Estado. O deputado Aluísio Martins (PT) justificou que o PL 44/2017 permitirá maior transparência nos gastos do Governo. O deputado Firmino Paulo (PSDB) afirmou, no entanto, que ele é inconstitucional.

O líder do Governo, deputado João de Deus (PT), defendeu a proposição. Ele disse que o governo não está regulamentando a subcontratação de terceirizados, mas apenas propondo pagar diretamente as empresas subcontratadas.

Os deputados Luciano Nunes (PSDB), vice-presidente da Assembleia, declarou que a subcontratação é uma forma de burlar a Lei das Licitações.

E também do concurso público.

O projeto é um tanto esquisito. Em um momento em que o governo tem dificuldades extremas para pagar os seus servidores, ele ainda abraça e abarca a folha de pagamento de terceirizados, uma obrigação que não é dele, mas das empresas contratadas para prestar serviços ao estado.

Além disso, com essa folha extra, como ficam os limites estabelecidos pela Lei de Responsabilidade Fiscal para as despesas com pessoal?

 

 

Fogueira

O ex-ministro João Henrique Sousa saltou uma fogueira, ao escapar da escalação do presidente Michel Temer para a sua equipe na Esplanada dos Ministérios.

Na atual situação do país, com o presidente nas mãos do Congresso, um ministério político se presta mais a servir aos parlamentares do que ao país.

No páreo

Além do mais, a presidência do Sesi, hoje ocupada por João Henrique, é mais importante do que pelo menos metade dos ministérios, com capilaridade em todo o país.

Seguindo na presidência do Sesi, o ex-ministro fica em condição de levar adiante o seu sonho de ser candidato a governador pelo PMDB.

Recuo

Depois de receber uma delegação de empresários, à frente a Associação Industrial do Piauí, a Pefeitura de Teresina decidiu recuar na cobrança exorbitante da taxa de iluminação pública, que aumentou em até mais de 5.000% para os grandes consumidores.

Nesses casos, os cálculos serão refeitos e a cobrança a mais será devolvida. 

Foto: Cidadeverde.com

Jornalista Cláudia Brandão, editora-chefe da Revista Cidade Verde, agradece homenagem 

Revistas

A Assembleia Legislativa realizou ontem sessão solene especial para prestar homenagem às revistas piauienses. A sessão foi aberta pelo deputado Luciano Nunes (PSDB), que chamou para compor a mesa o professor Cineas Santos, presidente do Conselho Estadual de Cultura; o advogado Nelson Nery, presidente da Academia Piauiense de Letras; a vice-presidente do Sindicato dos Jornalistas, Teresa Val; a professora Cecília Mendes e os representantes das 3 revistas homenageadas – Cidade Verde, Revestrés e Acrobata -, dentre outros.

Resistência

No Piauí, segundo o deputado João de Deus (PT), autor da proposta de homenagem, circularam cerca de 20 revistas nos últimos 20 anos, divulgando os mais instigantes e diferentes temas de caráter informativo, cultural, esportivo e social.

“Muitas destas publicações pararam pelo caminho, outras diminuíram sua periodicidade, mas hoje funcionam a todo vapor as três homenageadas: Cidade Verde, iniciada em 2011; a Revestrés, que começou em 2012; e a Acrobata, de 2013”, assinalou.

Na cola

Pouco mais de 24 horas depois do rompimento do prefeito Firmino Filho com o PMDB, o governador Wellington Dias bateu ontem à porta do Palácio da Cidade.

Ele se reuniu a portas fechadas com o prefeito Firmino Filho. Wellington estava acompanhado do secretário de Fazenda, Rafael Fonteles.

Foto: Divulgação

Congraçamento - O presidente Michel Temer recebeu, ontem, no Palácio do Planalto, o presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Andrade, e o presidente do Conselho Nacional do Sesi, João Henrique Sousa, além dos alunos do Senai, participantes do WorldSkills 2017. O evento foi realizado em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes. Na ocasião, Temer parabenizou os alunos da instituição por terem alcançado o segundo lugar na competição mundial, na qual estiveram presentes 57 países.

 

* Assembleia Legislativa aprovou Projeto de Decreto Legislativo do deputado Fernando Monteiro (PRTB) concedendo o título de cidadão piauiense ao economista Valmir Martins Falcão, servidor do Poder.

* O prefeito Firmino Filho passou a receber mais visitas de políticos e telefonemas de lideranças depois do rompimento com o PMDB, na segunda-feira.

*Saiu o novo livro do professor, escritor e acadêmico Cid de Castro Dias, “Engenharia Piauiense”, um inventário das principais obras do Estado em todos os tempos.

* No Piauí, os prefeitos passam o tempo rasgando dinheiro com festas e no fim do ano vão acampamar em Brasilia, levando a conta para o governo federal.

Aquele abraço

Do cartunista Albert Piauí, depois da prisão de políticos do Rio de Janeiro, entre eles Garotinho e sua mulher Rosinha, antecedida pela de Sérgio Cabral Filho:

- Bons tempos aqueles em que os eleitores do Rio de Janeiro elegeram o Macaco Tião.

Governo põe Albertão e Verdão no pacote de PPP's

Foto: Divulgação

Governador em evento sobre PPP, em São Paulo

Albertão, Verdão, Centro de Convenções e Parque de Exposições estão entre os equipamentos públicos que o Governo do Piauí planeja repassar à iniciativa privada, através de Parcerias Público-Privadas (PPP’s).  No total, o Estado possui hoje mais de 15 projetos de PPP’s em carteira, nas áreas da saúde, esporte, lazer, infraestrutura e tecnologia.

Em pouco mais de dois anos, o Piauí já conta com cinco contratos assinados, o equivalente a mais de R$ 1,3 bi em investimentos. Entre eles estão a subconcessão do serviço de água e esgoto em Teresina, a concessão dos terminais rodoviários de Teresina, Floriano e Picos e da antiga Ceasa.

Outros projetos em carteira para PPP’s são: Hotel Serra da Capivara, Veículo Leve sobre Trilho (VLT) para Teresina, Ciac (Centro de Atendimento ao Cidadão) de Parnaíba e São João do Piauí, Gestão de Resíduos de Saúde, Rodovia Transcerrados, Piauí Conectado (que está em fase de licitação), Nosso Shopping e Complexo Turístico do Litoral.

Também está em estudo uma PPP para o Porto de Luís Correia, cujas obras estão inclusas e paralisadas.

Premiação

Ontem, o governador Wellington Dias participou do “PPP Awards & Conference”, evento realizado em São Paulo, reunindo bons trabalhos de parcerias público-privadas desenvolvidos no Brasil. Ele estava acompanhado do secretário de Administração, Franzé Silva, e da superintendente das PPP’s no Piauí, Viviane Moura.

O governador recebeu no encerramento do evento dois troféus: melhor PPP do Nordeste e segundo melhor do país.

Enquanto luta para avançar no processo de entrega de bens e serviços públicos estaduais para a iniciativa privada, o Governo do Piauí briga na Justiça para que a Cepisa não seja privatizada. 

 

 

Boas novas

O secretário de Fazenda, Rafael Fonteles, deu ontem três boas notícias: o Estado pagará os salários de novembro e dezembro, além da segunda parcela do 13º dos servidores, conforme o calendário divulgado no começo do ano.

Ele disse que ainda em dezembro será divulgada a tabela de pagamento do funcionalismo para o próximo ano.

O pior já passou

O secretário de Fazenda disse que espera um ano melhor para a economia em 2018, pois o pior já passou e o país retoma o seu crescimento.

Ainda assim, o Estado continuará com o pé no freio.

Empréstimos

A Assembleia Legislativa aprovou ontem o projeto do Governo do Estado que autoriza o governador Wellington Dias a contrarir empréstimo em instituições e bancos privaos, no valor de R$ 300 milhões.

Antes desse novo empréstimo, o governo espera receber a segunda parcela da operação de crédito no valor de R$ 615 milhões contratada junto a Caixa Econômica Federal. 

A primeira, no valor de R$ 300 milhões, já foi recebida.

Ministério

O ex-ministro João Henrique almoçou ontem com o presidente Michel Temer e ficou acertado que ele segue na presidência nacional do Sesi.

O novo ministro da Secretaria de Governo será o deputado federal Carlos Marun (MS). 

 

 

* O Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF4) negou, ontem, recurso para o ex-ministro José Dirceu, ao rejeitar embargos de declaração interpostos por sua defesa.

* A decisão se estende a outros réus da Operação Lava Jato do núcleo da empreiteira Engevix.

* Com essa decisão do TRF4, ele deve voltar ao regime fechado. Neste processo, o juiz Sérgio Moro havia condenado Dirceu a 20 anos e dez meses de prisão. O TRF4 aumentou a pena em mais dez anos.

* Será aberta no sábado, às 19h, no Sesc Caixeiral, em Parnaíba, a Exposição Criaturas, do artista plástico Daniel Mendes.

 

Trairagem

Do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Themístocles Filho, depois do rompimento público do prefeito Firmino Filho com o PMDB, seu aliado na campanha de reeleição do ano passado:

- Se eu soubesse que ele era tão traíra, não tinha apoiado sua candidatura. 

Oposição se anima com rompimento de Firmino

Por esta o PMDB não esperava: o prefeito Firmino Filho reagiu à antecipação da eleição da Mesa Diretora da Câmara Municipal de Teresina rompendo com o partido.  Ontem mesmo, ele exonerou os dois secretários indicados pelo partido para a sua equipe: o presidente da Fundação Wall Feraz, James Guerra, e o secretário de Desenvolvimento Rural, Ricardo do Rego Monteiro.

A eleição da nova Mesa da Câmara, com a recondução do vereador Jeová Alencar (PSDB) para a presidência, foi realizada na semana passada, mais de um ano antes do final dos mandatos dos atuais dirigentes. O prefeito estava na Espanha, participando de um congresso internacional das cidades.

Firmino rompeu também com vereadores de outros partidos que formavam a sua base na Câmara. São eles: Luiz André (PSL), Gustavo Carvalho (PEN), Fábio Dourado (PEN) e Major Paulo Roberto (SD). O prefeito desistiu, inclusive, de ser padrinho de casamento do vereador Luiz André.

Nova base

Ontem, no primeiro dia de trabalho após o seu retorno do exterior, o prefeito teve reuniões no Palácio da Cidade com os vereadores que considera fieis e também com os seis vereadores secretários. Nos encontros, ele comunicou as decisões e anunciou que vai recompor a sua base.

O novo bloco de apoio ao prefeito deve ser formado pelos 12 vereadores da base que se ausentaram da votação e mais quatro ou cinco parlamentares, maioria suficiente para a Câmara aprovar matérias de interesse do prefeito.

Cerco ao vice

Se rompeu com o PMDB, o prefeito não rompeu com o vice-prefeito, indicado pelo partido. Ao contrário, ele tenta puxar o vice Luís Júnior para o seu lado. A ideia é filiá-lo ao PSDB ou a outro partido aliado, como o PP.

Há quem veja nessa articulação uma sinalização de Firmino para deixar o cargo e concorrer às próximas eleições, disputando pela segunda vez o Governo do Estado.

A oposição vibrou com a posição do prefeito. A leitura que se faz nas hostes oposicionistas é que a antecipação da eleição da Mesa da Câmara, em sua ausência e contra a sua vontade, mexeu com os brios do tucano e ele passa a ser uma opção para a sucessão estadual.

“O cavalo está passando selado pela segunda vez na porta do Firmino. A primeira foi na sucessão de 2002. Ele não pode cometer o erro de 15 anos atrás”, declarou o presidente regional do PSB, ex-governador Wilson Martins.  

 

 

Vistas grossas

O que os órgãos de controle e fiscalização do Piauí acharam da decisão da prefeita de Várzea Grande passando o cargo para o marido? Bonito, muito bonito!

E, diante das vistas grossas deles, a Prefeitura até já contratou banda para fazer festa na cidade.

Em baixa

O ex-governador Wilson Martins, presidente regional do PSB, disse que no interior do Piauí as lideranças, especialmente os prefeitos, estão perdendo a paciência com o governador Wellington Dias.

Wilson disse que o governador promete muito e faz pouco, deixando as lideranças na mão junto aos seus eleitores.

O preferido

No Palácio da Cidade, circulou a informação de que o vereador Jeová Alencar seria o candidato natural do prefeito Firmino Filho à reeleição de presidente da Câmara, pois até então se matinha como um grande aliado dele.

Informou-se também que o prefeito planejava lançar o presidente da Câmara a uma cadeira de deputado federal, como fez em 2014 com Rodrigo Martins (PSB).

Na Câmara Municipal, a informação é de que Jeová Alencar deve ser candidato a deputado estadual nas próximas eleições, pelo PMDB.

À disposição

Sobre as especulações citando seu nome para o gabinete do presidente Michel Temer, o ex-ministro João Henrique Sousa afirmou que está muito bem na presidência do Sesi.

O ex-ministro ponderou, entanto, que está à disposição do presidente para servir ao seu governo e ao país onde ele precisar.

Foto: Divulgação

JVC se mexe - O ex-senador João Vicente Claudino saiu da toca, visita os municípios, recebe políticos e faz visitas. Ele fez ontem uma visita de cortesia ao ex-governador e presidente da Federação das Indústrias do Piauí – Fiepi, Zé Filho, com quem discutiu a a situação administrativa do Piauí e o desenvolvimento do Estado. 

 

 

* “O país tido e havido como democracia racial encontra-se, atualmente, diante de seus próprios fantasmas”.

* Foi o que disse ontem da tribuna a senadora Regina Sousa (PT), em pronunciamento pela passagem do Dia da Consciência Negra.

* O governo federal anuncia que vai retomar e concluir 7.000 obras públicas que estão paralisadas em todo o país.

* Na Câmara Municipal de Teresina, a cantora gospel e vereadora Noemi Pereira Nonato, de São Paulo, tem mais prestígio que o prefeito João Dória.

* Ela recebeu o título de Cidadania Teresinense, proposto pelo vereador Fábio Dourado (PEN).

A quatro mãos

Quando indagado se havia o dedo do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Themístocles Filho (PMDB), na reeleição antecipada da Mesa Diretora da Câmara Municipal de Teresina, o prefeito Firmino Filho reagiu:

- O dedo, não. Tem a mão.

- E do governador?

- As duas mãos.

Prefeita nomeia o marido como prefeito

Imagem: Reprodução

No ato oficial, prefeita de Várzea Grande dá superpoderes ao marido, ex-prefeito

Os técnicos do Tribunal de Contas do Estado (TCE) já estão acostumados com atos de nepotismo na administração pública. Eles tomaram um grande susto, porém, ao analisar os documentos da prestação de contas da Prefeitura de Várzea Grande relativas a janeiro deste ano.

Os auditores encontraram um ato da prefeita nomeando o marido para o cargo de secretário municipal. Mas não ficou só nisso: na prática, ela entregava a caneta de prefeito ao marido, dando-lhe plenos poderes para administrar as finanças do município.

Superpoderes

Tudo começou assim: no início de seu mandato, em 9 de janeiro deste ano, a prefeita Cláudia Regina Medeiros e Silva (PCdoB) assinou a portaria  nº 002/2017, nomeando Luís Nunes Ribeiro Filho, seu marido e ex-prefeito do município, para o cargo de assessor especial.

Já no dia seguinte, ela assinava um ato com uma errata da portaria, nomeado Luís Nunes Ribeiro Filho como secretário municipal de Administração e Finanças, atribuindo-lhe poderes típicos de um prefeito.  

A partir dali, o marido tinha poderes para fazer tudo o que um prefeito pode fazer, discriminados no ato: “solicitar, requerer e assinar extratos, saldos, senhas, certidões junto as instituições financeiras e órgãos públicos, Banco do Brasil Caixa Econômica Federal, INSS e Receita Federal.”

Ficha Limpa

Eleito para seu primeiro mandato de prefeito em 2004, pelo PSB, Luís Filho foi reeleito em 2008.  Ele disputaria uma nova eleição para o cargo no ano passado, pelo PTB. No meio da campanha, a Câmara Municipal manteve, por 8 votos a 1, a decisão do Tribunal de Contas do Estado reprovando as contas de sua administração relativas a 2011 e ele foi barrado pela Lei da Ficha Limpa.

Na última hora, o ex-prefeito lançou, então, a mulher como candidata em seu lugar. E, para que não ficasse qualquer dúvida da presença dele no processo, o registro dela como candidata, no Tribunal Regional Eleitoral, foi como “Regina do Luís Filho”.

Cria e criador 

Luís Filho é a principal liderança política de Várzea Grande, que fica a 200 quilômetros ao Sul de Teresina e tem uma população de 4.300 habitantes, segundo o IBGE.

Nas eleições de 2012, quando estava encerrando seu segundo mandato consecutivo, ele indicou o sobrinho José Rodrigues Ribeiro Filho, mais conhecido como Zé Filho, de apenas 25 anos, como candidato a prefeito. O jovem concorreu pela coligação "É nós de novo com a força do povo”, formada por PT, PTB, PMDB, PSB e PC do B, e venceu com mais de 60% dos votos.

Luís Filho queria a prefeitura de volta em 2016, mas o prefeito Zé Filho se recusou a entregar e concorreu à reeleição. Sobrinho e tio se enfrentaram nas urnas e o prefeito foi derrotado, com a eleição da mulher do ex-prefeito, seu ex-padrinho político.

Agora, o ex-prefeito Luís Filho mostra quem é que dá as cartas na política de Várzea Grande. Pelo visto, não é só a prefeita Regina que é do Luís Filho, mas a própria prefeitura. 

Reprodução

A prefeita se elegeu com a força política do marido

 

 

Pingos nos is

Já de volta a Teresina, depois de participar de um evento na Espanha, o prefeito Firmino Filho deve partir para pôr os pingos nos “is” depois da derrota que sofreu na Câmara Municipal de Teresina.

O Palácio da Cidade já identificou que “forças externas” participaram do processo que levou sua base à rebeldia.

Justiça muda

Depois do assassinato da universitária Camila Abreu, 21 anos, por um capitão da PM que entrou na corporação por força de decisão judicial, a Justiça está maneirando a mão.

Os magistrados já não obrigam, como antes, o serviço público a admitir concursados reprovados no exame psicotécnico.

Nos últimos dias, a Justiça tomou mais de 20 decisões negando acesso ao serviço público de concursados que não passaram no psicotécnico.

Luto

Faleceu em Belo Horizonte, onde morava, a médica piauiense Fernanda Monteiro da Silva, filha do ex-prefeito Francisco Gerardo e da arquiteta Odinéa Monteiro.

Reforma

A Folha de S. Paulo divulgou ontem que o presidente Michel Temer bateu o martelo neste fim de semana sobre mudanças na Esplanada dos Ministérios e pode remover Imbassahy (Secretaria de Governo) para a pasta de Direitos Humanos.

Em conversas com aliados nos últimos dias, o presidente decidiu nomear o deputado federal Alexandre Baldy (GO) para o Ministério da Saúde, no lugar de Bruno Araújo (PSDB), que pediu demissão na semana passada.

O ex-ministro João Henrique, atual presidente do Sesi, tem seu nome especulado tanto para a Secretaria de Governo da Presidência da República quanto para o Ministério dos Transportes.

Estradas e Bandeiras

Sábado, João Henrique participou do Encontro Regional Estradas e Bandeiras, que está sendo realizado em todas capitais do país para debater a organização partidária e a atual conjuntura política do país.

O evento foi realizado na sede do Diretório Regional do PMDB, reunindo dirigentes da Fundação Ulysses Guimarães e lideranças do partido.

PMDB realiza encontro em Teresina

 

* O PSB está cercando o ex-ministro Joaquim Barbosa para que dispute a Presidência da República pelo partido em 2018.

* Ora, se ele não teve força para carregar nas costas o cargo de ministro do Supremo, como poderá levar o país?

* A Câmara Municipal de Teresina realiza amanhã audiência pública sobre a proposta de supressão das aulas aos sábados nas escolas particulares.

* A audiência foi solicitada pelo vereador Caio Bucar. A Assembleia Legislatibva também debaterá a questão, por proposta do deputado Francis Lopes.

Pé na lama

Quando retornou do Rio de Janeiro, no final dos anos 80, recém-formado, o médico Carlos Francisco Oliveira procurou a direção do PV no Piauí para se filiar. Ele ainda estava entusiasmado com os primeiros passos do Partido Verde no Rio, como o “Abraço à Lagoa Rodrigo de Freitas”, do qual participou com Fernando Gabeira e outros ambientalistas românticos. No Piauí, a direção do PV exigiu, para filiação do médico, que ele se submetesse a uma sabatina. Ele topou. Depois, exigiram que ele fizesse uma viagem ecológica a Tutóia, onde dormiria ao relento, em contato com a natureza. Ele não topou. A direção estadual do PV abriu o jogo:
- Olhe, doutor, para entrar no partido, tem que fazer a viagem ecológica, tem que botar o pé na lama.
Foi aí que o espírito do velho Joqueira, seu tio-avô, baixou no dr. Carlos:
- Meu amigo, pois eu tô fora! Eu tô querendo entrar num partido é para tirar o pé da lama.

Mata o véi, mata!

A folha de pagamento dos inativos e pensionistas do Piauí tem sido apresentada como uma sangria desatada no caixa do governo. Conforme os dados divulgados, o Governo do Piauí tem aproximadamente 40 mil aposentados e pensionistas. Dá uma média de quase um inativo para um servidor da ativa.

Esse número só não é maior porque não foram deferidos, ainda, milhares de pedidos de aposentadorias protocolados nos últimos anos pelos servidores que já têm tempo de serviço para vestir o pijama.

Hoje a situação é a seguinte: o governo gasta com a folha de inativos aproximadamente R$ 1,7 bilhão por ano. Desse total, o Estado tem que repassar R$ 1 bilhão para completar a folha dos aposentados. A perspectiva é de crescimento desse valor em curto prazo.

Inativo fora da LRF

Não tem faltado esforço do governo para contornar a situação. Já no início do terceiro mandato do governador Wellington Dias, em 2015, ele conseguiu no Tribunal de Contas do Estado retirar dos cálculos da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) a folha dos inativos e pensionistas.

À época, o Piauí estava perto de bater o limite prudencial fixado pela LRF para os gastos com pessoal. Com a mão amiga do TCE, o Estado ganhou uma folga considerável para os gastos e o problema foi resolvido. Isso, do ponto de vista contábil, pois na prática a despesa não deixou de existir.

Contribuição aumenta

No final do ano passado, em outro esforço para aumentar a receita para cobrir a folha dos aposentados, o governo elevou a alíquota de contribuição previdenciária dos servidores do estado de 12% para 14%, o mesmo percentual que p governo federal que fixar agora. Ou seja, nesse ponto, o Piauí saiu na frente.

 A situação do Piauí, em relação à previdência, se multiplica por outros estados. Alguns estão em situação caótica, como o Rio de Janeiro, o Rio Grande do Sul e Minas. Outros, porém, como São Paulo, não vivem um cenário tão dramático, pois se planejaram adequadamente ao longo do tempo.

O que levou o Piauí à situação em que se encontra, em relação à folha dos aposentados, é que o estado descuidou-se da criação do Fundo Previdenciário. O Ceará, por exemplo, aplicou os recursos da venda do Banco do Estado no Fundo de Previdência dos Servidores. E o Piauí, o que fez com os recursos oriundos da venda do Bep?

Bode expiatório

Além disso, historicamente, no Piauí, o Estado sempre cobrou, com desconto compulsório em folha, a contribuição previdenciária dos servidores, porém não repassou a sua parte. E a conta foi se avolumando. Agora, para evitar problemas maiores, o governo faz todo tipo de malabarismo e sacrifício a fim de garantir o pagamento dos inativos.

O resultado é que o somatório de tudo isso acabou levando o governo a apontar o aposentado como bode expiatório da crise previdenciária estadual. Um jeito nada elegante de tentar tirar do Estado a sua responsabilidade pela má gestão do caixa da previdência dos servidores.

Desse jeito, só falta fazer coro com Genival Lacerda em seu forró: “mata o véi!”

Governador quer mais empréstimos

O governador Wellington Dias bateu outra vez à porta da Assembleia Legislativa com novo pedido de autorização de empréstimo. Agora, ele apresentou a Mensagem nº 59, que prevê a alteração da Lei nº 6977, de 18 de abril de 2017. Esta lei autorizou o Governo do Estado a contratar operações de crédito com a Caixa Econômica Federal.

O novo Projeto, que tramita em regime de urgência, autoriza o governo a firmar operações de crédito junto a outros agentes, sejam bancos ou instituições não-financeiras, como melhor alternativa para viabilizar o acesso a recursos.

A Mensagem está provocando muita discussão. O líder do Governo na Assembleia, deputado João de Deus (PT), afirma que o Piauí vive em melhor situação que outros Estados da Federação, com capacidade para contrair empréstimos de até R$ 11 bilhões. Nos últimos três anos, o Piauí já fez empréstimos que totalizam R$ 5 bilhões.

Receita cresce

Sobre os novos empréstimos que o governo pretende contrair, o líder disse que, ao mesmo tempo, foram amortizadas parcelas de outras operações e o Piauí está aumentando sua receita.

João de Deus acrescentou que foram investidos R$ 854 milhões em 20016, sendo que R$ 736,5 milhões foram aplicados em obras como o Rodoanel, Elevado da Miguel Rosa, dentre outras.

O líder da oposição, deputado Robert Rios (PSD), criticou a proposta com veemência. “Um projeto como esse não pode ser votado e aprovado em regime de urgência. Esta Casa está sendo cúmplice de um crime. Os servidores e o povo do Piauí estão sendo roubados", denunciou.

Não é infundada a informação do líder do governo de que o Piauí tem capacidade de endividamento. O Estado não tem é capacidade de pagamento. Basta lembrar que o governo bloqueou os pagamentos dos prestadores de serviço e fornecedores no mês passado e que, se faz um empréstimo atrás do outro, mesmo com a arrecadação própria aumentando, certamente é porque a situação financeira é de penúria. 

 

Foto: Cidadeverde.com

João Henrique, presidente do Sesi, vira ministeriável

Ministeriável

O jornal Folha de S. Paulo deu ontem, em sua prestigiada coluna Painel, que o nome do ex-ministro João Henrique Sousa entrou na bolsa de apostas como substituto do ministro Antônio Imbassahy na Secretaria de Governo da Presidência da República.

À tarde, dava-se como provável a volta de João Henrique para a Esplanada dos Ministérios, mas como ministro dos Transportes, pasta já ocupada por ele no governo Fernando Henrique.

Sucessão

João Henrique já exerceu três mandatos de deputado federal e ocupa hoje a presidência do Sesi, por escolha pessoal do presidente Michel Temer.

Ele integra a cúpula nacional do PMDB, como secretário da Fundação Ulysses Guimarães, o centro de estudos e formação política do partido.

No Piauí, como vice-presidente regional do partido, está em campanha para que o PMDB apresente candidato próprio à sucessão estadual de 2018.

Bicudo

Não é fácil entender o desconforto do prefeito Firmino Filho com a antecipação da reeleição do presidente da Câmara Municipal de Teresina, vereador Jeová Alencar.

Trata-se, afinal, de um tucano, como o prefeito, e de um aliado de primeira hora de Firmino, que não tem criado obstáculos para a aprovação de matérias de seu interesse na Câmara.

PT e PSDB juntos

Também não é fácil entender que a aprovação da reeleição do presidente da Câmara tenha sido lançada e defendida com unhas e dentes pelo vereador Dudu.

Onde já se viu um petista bancando um tucano?

Comemoração da reeleição antecipada de Jeová Alencar

Passe livre

Uma boa notícia para que tem 60 anos ou mais. Foi sancionado pelo governador Wellington Dias e, portanto, transformado em lei, o projeto do deputado Marden Menezes (PSDB) que garante meia passagem nos ônibus intermunicipais para idosos em todo o Piauí. 

A Lei, que recebeu o Nº 7.056/17, foi sancionada e publicada no final da semana passada.

300 mil beneficiados

Por ela, a partir de agora, pessoas com idade igual ou superior a 60 anos, e que ganham até dois salários mínimos, terão o direito de pagar somente meia passagem nas viagens de município para município dentro do território piauiense.

Segundo o deputado Marden Menezes, mais de 300 mil idosos serão diretamente beneficiados com a lei, que já está em vigor.

Cortesia

Se é esta é uma boa notícia para quem tem 60 anos ou mais, ela é uma péssima notícia para quem tem menos de 60 anos, pois é quem vai pagar esta conta.

É mais uma cortesia que se faz com o chapéu alheio!

Foto:Divulgação/PMT

Teresina fala ao mundo - O prefeito Firmino Filho proferiu palestra na Espanha sobre projetos e ações de Teresina considerados como experiências administrativas exitosas.

* O II Feirão de Automóveis do Servidor Estadual já é um sucesso. Em dois dias, o Banco do Brasil já aprovou R$ 3 milhões de créditos para a aquisição de carros nas concessionárias.

* O presidente da OAB-PI, Chico Lucas, confirmou ontem o reajuste de 13% para a anuidade da Ordem no próximo ano.

* Ele disse que, ainda assim, o Piauí continuará com a anuidade mais baixa do país – em torno de R$ 630, líquidos.

* Saiu ontem o resultado do PIB dos Estados, divulgado pelo IBGE. O Piauí mantém disputa acirrada com o Maranhão pelo último lugar.

 

Notícia velha

Ávido por informação sobre a reeleição antecipada do vereador Jeová Alencar para presidente da Câmara Municipal de Teresina, o jornalista Arimateia Azevedo passa mensagem às 8 horas para o vereador Levino, que é seu colega na faculdade de Direito:

- A que horas começa a votação? – pergunta o jornalista.

 - Já foi, Jeová ganhou – respondeu Levino, às 11 horas.

Aumento na taxa de iluminação assusta até a Eletrobras

Foto: Pablo Cavalcante/RCV

Gilberto Pedrosa, presidente da Associação Industrial do Piauí, nos estúdios da Rádio Cidade Verde

O aumento na Contribuição para o Custeio da Iluminação Pública dos Municípios (Cosip), mais conhecida como taxa de iluminação pública, assustou até a Eletrobras Piauí. O presidente da Associação Industrial do Piauí (AIP), Gilberto Pedrosa, relatou disse que a companhia procurou a entidade preocupada com uma possível inadimplência nas contas de energia por parte dos industriais, em função da sobrecarga da Cosip. 

A Associação Industrial do Piauí (AIP) já identificou, em Teresina, aumento de até 5.000% na Contribuição. A mudança na base de cálculo da Cosip foi notada nas faturas que vencem em novembro.

A taxa é cobrada pela Eletrobras na fatura de energia elétrica e repassada à Prefeitura de Teresina, que faz a operação e manutenção da iluminação pública – tais como lâmpadas e postes e demais componentes da iluminação das ruas e locais públicos – como também a sua expansão.

Uma chuva de reclamações

Gilberto Pedrosa, que é também membro do Conselho de Consumidores da Eletrobras Piauí, informou que a Associação Industrial do Piauí recebeu uma chuva de telefonemas, apenas de indústrias, nos quais eram relatados aumentos na taxa de iluminação pública de 2.000%, 3.000% e até 5.000%.

 "Só um grupo empresarial, que não é dos maiores da nossa cidade, vai pagar R$ 20 mil a mais de taxa de iluminação pública", reclamou. 

Conforme o Artigo 310 do novo Código Tributário do Município de Teresina, aprovado no final do ano passado pela Câmara Municipal, “a base de cálculo da Cosip é o valor mensal do consumo total de energia elétrica, constante na Nota Fiscal/Conta de Energia Elétrica do contribuinte, emitida pela empresa concessionária de serviço público de distribuição de energia elétrica no município de Teresina, sendo deduzidas as parcelas relativas a outros tributos.”

O parágrafo único desse artigo fica a alíquota para o cálculo da Cosip em 12% para todas as classes de consumo.

Arrecadação cresce 68% em um mês

O presidente da Associação Industrial do Piauí conseguiu dados na Eletrobras Piauí mostrando que a arrecadação com a taxa de iluminação pública na capital cresceu de R$ 4,8 milhões, em setembro passado, para R$ 8 milhões, em outubro, representando um aumento de 68% em um mês. Em outubro do ano passado, o faturamento com a taxa foi de R$ 3,4 milhões.

A Associação das Indústrias do Piauí vai buscar o prefeito Firmino Filho para tentar negociar com ele o recente aumento na taxa de iluminação pública. As empresas alegam que a crise econômica já afeta drasticamente o setor e a majoração da Cosip só agrava a situação. 

"O aumento é tão absurdo que nós achamos que talvez a prefeitura não tenha se dado conta ainda do alcance dessa lei. (...) Nós achamos que o prefeito é uma pessoa razoável e tenho certeza de que nós podemos chegar a um acordo com a Prefeitura, de forma a não onerar tanto as indústrias". 

Reprodução: AIP

Arrecadação com a taxa de iluminação pública sobe 68% em um mês em Teresina

 

República, um golpe atrás do outro

Foto: Reprodução

Marechal Deodoro da Fonseca

Desde que o Brasil se tornou uma nação soberana, a partir de 7 de Setembro de 1822, não faltaram ao seu cenário político episódios de intensa turbulência e muita agitação. Assim, desde a Independência, houve vários tipos de revoltas, tentativas de golpe de estado e golpes efetivamente aplicados.

Faço um recorte histórico apenas sobre os principais eventos relacionados com a Proclamação da República, que se comemora hoje. Para começo de conversa, o que comumente se conhece por Proclamação da República, ocorrida no dia 15 de novembro de 1989, foi, na verdade, um golpe militar que pôs fim ao regime monárquico no Brasil.

Os republicanos que tramaram a queda da Monarquia eram intimamente influenciados pelo positivismo de August Comte. Essa corrente de pensamento defendia a ideia de um Estado forte, antimonárquico e separado da Igreja. Seus ideais estavam sintetizados no slogan "ordem e progresso".

Dormindo com o inimigo

A derrubada da monarquia contou com o apoio da principal autoridade militar da época, o marechal Deodoro da Fonseca, ironicamente um monarquista e amigo pessoal do imperador Pedro II.

Dado o golpe de 15 de novembro, Deodoro, o monarquista que derrubou a monarquia, acabou sendo o chefe interino da República até que esta tivesse uma nova Constituição.

O texto constitucional republicano foi aprovado em 14 de fevereiro de 1891. Deodoro da Fonseca acabou eleito indiretamente como primeiro presidente da República. Outro marechal, Floriano Peixoto, ficou como vice-presidente.

Foto: Biblioteca Nacional

Dom Pedro II, o imperador traído

O marechal cai

Em seu primeiro ano como presidente, Deodoro da Fonseca, para resolver o problema da pressão que os oposicionistas exerciam sobre o seu governo, simplesmente dissolveu o Congresso Nacional com uma canetada, através de decreto, em 3 de novembro de 1891.

Em seguida, para completar o golpe, decretou Estado de Sítio no Brasil. Com a medida, o Exército estava autorizado a cercar a Câmara dos Deputados e o Senado Federal e a prender políticos oposicionistas.

Apenas 20 dias após o golpe de 3 de novembro, Deodoro da Fonseca renunciou ao cargo de presidente, diante da pronta reação da Marinha, que ameaçou bombardear a cidade do Rio de Janeiro caso o presidente continuasse no cargo. Floriano Peixoto assumiu o governo.

Não havia, ainda, um ano de mandato do marechal Deodoro e, nesse caso, a Constituição previa a convocação de novas eleições presidenciais. Ocorre que o marechal Floriano não convocou as novas eleições, com a justificativa de que a Constituição de 1891 determinava a convocação de novas eleições apenas se o presidente tivesse sido eleito diretamente pelo povo, o que não era o caso de Deodoro da Fonseca.

Mão de ferro

Para consolidar a República, Floriano exerceu o poder com força bruta, daí receber a alcunha de ‘marechal de ferro’. A brutalidade de seu governo é relatada nos livros de história e também no romance Triste fim de Policarpo Quaresma, do escritor Lima Barreto.

Em resumo, a República, cuja proclamação se comemora hoje, nasceu de um golpe e se alimentou de vários outros, que se sucedem até os nossos dias. 

Prefeitura derruba teto da taxa de iluminação

Recebi: “A Prefeitura de Teresina informa que a Contribuição para o Custeio da Iluminação Pública dos Municípios (COSIP) era regulada pela lei municipal Nº 3.391, de 2004, que previa uma cobrança máxima de 2.000 KWhora/mês para a classe residencial e de 5.000 KWhora/mês para os demais empreendimentos.

Com o novo Código Tributário, aprovado ainda no ano passado, a legislação sofreu alterações estabelecidas de acordo com lei municipal Nº 4.974, de 2016. Essa lei estabeleceu cobrança proporcional ao consumo, sem teto.

“As mudanças foram implantadas ainda no mês de março de 2017 e, no último mês de outubro, passou-se a cobrar também um grupo aproximado de 30 grandes consumidores sem o teto de consumo, revogado pelo novo Código Tributário.”

Café requentado

O prefeito Firmino Filho mandou estes esclarecimentos adicionais, através do WhatsApp: “O aumento da Cosip foi em dezembro do ano passado; entrou em vigor em abril. Café requentado. Estranhamente só agora percebido. Segundo, a alíquota saiu de 10% para 12%, o que não produz os resultados da matéria.”

Pois é! O aumento só foi percebido agora porque justamente agora, com o fim do teto, a Prefeitura está fazendo cobrança abusiva da taxa.

 

Foto: Divulgação/Alepi

Flávio Dino recebe título de cidadão piauiense

Homenagem

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), recebeu ontem o título de cidadão piauiense, aprovado através de Projeto de autoria do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Themístocles Filho (PMDB).

Ao saudar o homenageado, Themístocles Filho destacou a união entre piauienses e maranhenses e disse que Flávio Dino atendeu reivindicação sua visando a implantação da pavimentação asfáltica da BR-222 no trecho do lado maranhense, concluindo a rodovia que beneficiará a população dos dois Estados, bem como do Ceará e do Pará.

Medalha

Ainda ontem, Flávio Dino recebeu do governador Wellington Dias a medalha do Mérito Renascença estadual, a mais importante comenda do Piauí.

Flávio Dino disse que via as homenagens recebidas como uma celebração da fraternidade existente entre piauienses e maranhenses. Ele afirmou que milhares de piauienses vivem e trabalham no Maranhão, onde são recebidos como irmãos, o mesmo acontecendo no Piauí em relação aos maranhenses.

Susto

O líder da oposição, deputado Robert Rios (PDT), disse que tomou um susto ao ter acesso à mídia local, no final de semana, e constatar que o governador Wellington Dias pretende encaminhar à Assembleia um Projeto de Lei que lhe dará poderes para contrair empréstimos sem autorização do Legislativo.

Boicote

Já o deputado Cícero Magalhães (PT) afirmou que o governo usou em obras os recursos dos empréstimos do ano passado, mas o governo federal está mudando as condições para novos empréstimos. 
O líder do governo, deputado João de Deus (PT), se manifestou sobre o assunto, para dizer que o Piauí está em melhores condições que outros Estados, mas há uma bancada oposicionista na Câmara Federal dificultando novos empréstimos.

Feirão

Começou ontem o II Feirão de Automóveis do Servidor Público Estadual do Piauí, uma parceria com o Banco do Brasil, concessionárias de veículos e lojas de seminovos de todo o estado.

O feirão prossegue até 26 de novembro.

Condições especiais

O II Feirão de Automóveis do Servidor Público Estadual possibilita o financiamento em condições especiais para compra e troca de veículos novos e seminovos. O financiamento pode ser feito em até 60 meses com 100% do valor do veículo.

Entre as outras vantagens estão a carência de até seis meses para o pagamento da primeira parcela, a possibilidade de não pagar a parcela em dois meses por ano e taxas especiais a partir de 0,99% junto às instituições financeiras.

 

* Vítima de AVC, morreu em Teresina o engenheiro Sandro Souza, que estava em campanha para dirigir o Conselho Regional de Engenharia e Agrimensura (Crea).

* A senadora Regina Sousa recebeu ontem à noite o título de cidadã teresinense, por proposição da vereadora Teresinha Medeiros (PSL).

* A propósito, a  senadora Regina Sousa (PT-PI) afirmou ontem que admite conviver com "golpistas", mas não perdoa os que votaram pelo impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff.

* O PSDB entrou no governo quando não deveria e sai quando não poderia.

Dino presidente

Ao ver ontem nas mídias sociais o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB) com uma faixa verde-amarela sobre o peito, na homenagem recebida pelo Governo do Piauí, um internauta especulou:

- 2022 tá longe... mas repararam como a faixa caiu bem no governador do Maranhão?

Posts anteriores