Cidadeverde.com

Ninguém quis rebater Bolsonaro por preconceito contra "governador ladrão"

Todo mundo acompanhou: em conversa informal com um de seus ministros, gravada pela imprensa, o presidente Jair Bolsonaro chamou governadores do Nordeste de “paraíbas” e quase cai uma banda do mundo.

Os governadores, com os brios feridos, imediatamente publicaram nas redes sociais uma nova carta aberta ao presidente acusando-o de estar discriminando a região.

Bolsonaro, que não foge de uma briga, por mais besta e sem futuro que ela seja, disse que sua crítica não era genérica e que estava falando particularmente de dois governadores – o do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB) e o da Paraíba, João Azevêdo (PSB).

Nova carga

O presidente Jair Bolsonaro voltou na segunda-feira ao Nordeste. Foi a segunda visita dele à região em menos de um mês. E na próxima semana ele vem ao Piauí.

Nessa segunda visita, Bolsonaro veio inaugurar a primeira etapa da usina solar flutuante, instalada pela Chesf em Sobradinho, na Bahia, e não deixou pedra sobre pedra.

O presidente afirmou que governadores da região "fazem politicalha" e querem transformar o Nordeste "em uma Cuba".

E voltou a negar que tenha agido com preconceito contra os nordestinos, quando chamou governadores do Nordeste de ‘paraíbas’.

Na Bahia, o presidente voltou a carregar nas tintas. E descarregou:

- (...) Não existe esta questão de preconceito. Eu tenho preconceito é com governador ladrão que não faz nada para o seu estado.

Sem resposta

Desde ontem, estou, como muitos outros, aguardando uma nova carta aberta dos governadores do Nordeste, desta vez cobrando satisfação pela nova declaração do presidente.

Não é possível que eles, os governadores, que ficaram tão melindrados quando se sentiram chamados de “paraíbas”, não tenham se incomodado quando Bolsonaro afirma que tem preconceito com governador ladrão. Ou vão fazer de conta que não foi com eles?

Os governadores nordestinos estão na obrigação de vir a público novamente e exigir que o presidente aponte quem é governador ladrão.

Eles não podem simplesmente calar e aceitar a carapuça.

Todos sabem que, pelo seu modo desassombrado e sem freio na língua, Bolsonaro prontamente vai dizer quem é que é ladrão.

Ou então vai dizer que, mais uma vez, foi mal interpretado e, assim, ninguém, entre os governadores, carregará nas costas a pecha de ladrão.

Coragem, governadores! Cadê a carta?

 

 

Foto: Divulgação

Rafael Fonteles apresenta aos governadores, em Brasília, proposta para reforma tributária

Reforma Tributária

O secretário da Fazenda, Rafael Fonteles, apresentou ontem em Brasília, no Fórum dos Governadores, a proposta do Comsefaz (Comitê de Secretários Estaduais de Fazenda, Receita ou Tributação dos Estados) para a Reforma Tributária. Rafael Fonteles é o presidente do Comsefaz.

Ele disse que os governadores fecharam consenso em torno dos principais pontos da proposta do Comitê, especialmente o que assegura a gestão e autonomia dos Estados sobre o ICMS.

Emenda substitutiva

Segundo Rafael Fonteles, a proposta dos Estados modifica oito pontos da PEC 45, que propõem o novo sistema de tributação do país, de autoria do deputado Baleia Rossi, que já está em discussão na Câmara Federal.

O texto final da proposta dos Estados será fechado na próxima terça-feira, dia 13, em Brasília. Segundo Rafael, a proposta deverá ser apresentada como emenda substitutiva à PEC 45.

A Lava Jato e o Piauí

O site O Antagonista publicou ontem que o governador Wellington Dias (PT) ficou apreensivo com a 62ª fase da Lava Jato, deflagrada na semana passada para investigar o Grupo Petrópolis, dono da cervejaria Itaipava.

O site lembra que no primeiro mês de seu terceiro mandato, em 2015, Wellington Dias concedeu isenção fiscal ao fabricante da cerveja Itaipava por 15 anos.

“Não foi um benefício qualquer: tratava-se da isenção de 90% do ICMS”, enfatiza.

A isenção

Ainda ontem, o Governo do Estado divulgou nota sobre o assunto, veiculada no mesmo site. É a seguinte:

“O Governo do Estado informa que o benefício fiscal à Cervejaria Itaipava foi concedido ainda no governo Wilson Martins. A portaria chegou a ser alterada no governo Zé Filho, onde foi concedido outro benefício fiscal para a cervejaria. No governo Wellington Dias houve alteração no decreto que, posteriormente, foi revogado para que o Governo avaliasse o impacto da concessão do benefício. Por decisão judicial, o benefício foi restabelecido. Hoje, em virtude da Lei complementar 160/17, todo o histórico de benefícios foi legalmente convalidado.”

Heráclito

O ex-deputado Heráclito Fortes (DEM) não veio este ano para a tradicional missa em ação de graças pelo seu aniversário, no Santuário da Vila da Paz, mas a data não passou em branco. 

Os 69 anos do ex-parlamentar foram comemorados em sua casa, no Lago Sul, área nobre de Brasília, onde recebeu a visita de outros sem-mandato, como Marcus Pestana (PSDB), Danilo Forte (PSDB) e José Carlos Aleluia (DEM).

E tome conversa sobre política!

 

 

* A Maternidade Dona Evangelina Rosa será interditada novamente a partir de hoje pelo Conselho Regional de Medicina.

* Os médicos conselheiros fizeram uma vistoria de avaliação no hospital e recomendaram a nova interdição, aprovada pelo Conselho.

* A ausência de leitos disponíveis, a presença de lodo nos banheiros, chuveiro com vazamento estão entre as irregularidades encontradas.

* Foram anotadas também infiltrações nos tetos com mofo, mau cheiro, cadeiras com revestimentos rasgados e pisos descolando.

 

 

O teste das urnas

Quando soube que o vice-prefeito Luís Júnior está arrumando as malas para deixar o MDB e seguir viagem com o prefeito Firmino Filho, o presidente do partido, em Teresina, deputado Themístocles Filho, ex-padrinho político do emedebista, deixou escapar:

- Para alguém se tornar um líder político reconhecido, é bom que comece como vereador e ganhe outras eleições.