Cidadeverde.com

Da China, Wellington rebate críticas de Bolsonaro

O governador Wellington Dias está na China, em viagem oficial, há quase uma semana, porém atento ao que acontece no Brasil.

De Pequim, ele mandou um despacho rebatendo as novas críticas do presidente Jair Bolsonaro, para quem os governadores do Nordeste querem dividir o país.

Segundo Wellington Dias, as declarações presidente são incompreensíveis. Ele disse que, pelo contrário, os governadores nordestinos estão é trabalhando muito pelo Brasil.

O governador defendeu também o Consórcio Nordeste, criado pelos governadores dos nove estados da região e também criticado pelo presidente Bolsonaro.

Wellington Dias afirmou que o consórcio facilita a atração de investimentos externos para o Nordeste e que ele tem ainda projetos voltados para previdência pública, conectividade e segurança.

Para o futuro, o Consórcio almeja o desenvolvimento conjunto em frentes como educação e turismo, segundo o governador.

Sem fundamento

De fato, neste aspecto, a crítica do presidente ao Consórcio Nordeste soa descabida.

Se se trata de uma frente política dos governadores nordestinos para enfrentar o presidente, aí é já outra história...

Porém, se vai funcionar da forma como indica o governador Wellington Dias, unindo as forças políticas do Nordeste com vistas ao desenvolvimento regional, não existe sentido para as críticas.

Os governadores do Sul e do Sudeste também criaram seu consórcio agora. Trata-se do Consórcio de Integração Sul e Sudeste (Cosud), que reúne os sete Estados das duas regiões.

São membros desse Consórcio os governadores Eduardo Leite (RS), Carlos Moisés (SC), Ratinho Júnior (PR), João Doria (SP), Wilson Witzel (RJ), Renato Casagrande (ES) e Romeu Zema (MG).

Não consta até agora que o presidente tenha feito alguma crítica a qualquer um desses governadores pela criação do Consórcio deles.

 

 

Foto: Divulgação/Ascom-Faepi

Posse da nova Diretoria da Faepi, presidida pelo deputado Júlio César

Posse na Faepi

A nova Diretoria e o Conselho Fiscal da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Piauí (Faepi) tomou posse ontem, em Teresina, para o período 2019-2023.

Reconduzido à presidência da Federação para um novo mandato, o deputado federal Júlio César (PSD) destacou a parceria e o fortalecimento dos sindicatos rurais e também os trabalhos realizados à frente da entidade, como a conquista da renegociação das dívidas rurais.

Metas

Júlio César disse que entre as metas da nova gestão estão a de trabalhar para a segurança no campo, pelo aumento de oferta de créditos junto ao Banco do Nordeste e diminuição de encargos financeiros, além de melhoria da infraestrutura.

Representantes do Sistema S, do Governo do Estado, produtores, presidentes e representantes de sindicatos rurais e colaboradores do Sistema Faepi Senar–Pi prestigiaram o evento, realizado no auditório do Sebrae.

Saque do FGTS

O saque imediato do FGTS, liberado pelo Governo Federal, vai injetar só no Piauí mais de R$ 260 milhões, a serem distribuídos entre 800 mil trabalhadores inscritos no programa.

A informação é do superintendente estadual da Caixa Econômica Federal, Jonathan Borges.

Os saques começam em 13 de setembro, no limite máximo de R$ 500 por conta.

Política sempre

O almoço de aniversário do ex-deputado Heráclito Fortes, em Brasília, repercutiu nos meios políticos.

O site O Antagonista publicou declarações do ex-parlamentar sobre o governo Bolsonaro.

Tudo ou nada

Conforme Heráclito Fortes, “Este governo é aquela história: ‘Pode acontecer tudo, inclusive nada’. Mas ninguém aposte no fracasso dele [Bolsonaro]. Porque, no campo dele, ele joga bem. Bolsonaro desagrada muita gente, mas acerta de vez em quando. E até 2022, ele teria tempo de reverter eventuais desgastes”.

Foto: Divulgação

Lançamento - O neurocirurgião Benjamim Pessoa Vale lança hoje, a partir das 19 horas, na Livraria Anchieta, o seu segundo livro. Em “Retrato inconcluso – abrindo os olhos para enxergar o mundo”, um livro de crônicas, o autor, na construção de uma espécie de autorretrato, mostra um cidadão comum, um sertanejo transformado pela educação, que carrega o sertão na alma, no olhar e nos gestos.

 

 

* A pensão por morte poderá ser inferior ao salário mínimo. Foi o que decidiu ontem o plenário da Câmara dos Deputados.

* Os deputados rejeitaram uma proposta de mudança na reforma da Previdência impedindo que a pensão por morte fosse menor que um salário mínimo.

* O texto principal da reforma foi aprovado pelos deputados, em 2º turno, na madrugada de ontem, por 370 votos a favor, 124 contra e 1 abstenção.

* A expedição de uma carteira de trabalho dura pelo menos 40 dias. Isso em um país com mais de 12 milhões de desempregados.

 

 

República da Caserna

Sobre a presença de militares no Planalto, o ex-deputado constituinte Heráclito Fortes declarou, no almoço pelo seu aniversário, com a presença de políticos, conforme registro do siste O Antagonista:

- O Brasil é hoje uma República da Caserna, porque o povo quis assim.  Quem tem que se acostumar com isso somos nós [políticos tradicionais].