Cidadeverde.com

Teresina ganha mais 500 salas de aula

Fotos: Divulgação/PMT

A inauguração do CMEI Ramsés Ramos, na zona Sudeste de Teresina

 

Teresina ganhou, nos últimos 5 anos, perto de 500 salas de aula, na rede municipal de ensino.

Para se ter uma ideia deste feito, basta lembrar que, no primeiro governo Alberto Silva (1971-1975), quando o Piauí deu o maior salto de sua história na construção de escolas públicas, as salas de aula feitas no período não chegaram a 1.000, em todo o Estado.

Naquela época, jorrava dinheiro farto das torneiras do Ministério da Educação. Era o tempo do "milagre brasileiro". E o secretário de Educação do Piauí era o professor Wall Ferraz.

Teresina consegue hoje esse desempenho com o país mergulhado em profunda crise econômica e, portanto, com grande escassez de recursos públicos.

A melhor escola

Mas isso não é tudo. Apesar desse avanço fenomenal na abertura de novas salas de aula, nos últimos 5 anos, Teresina é também a cidade brasileira com menor custo por aluno entre todas as capitais do país.

Não bastasse, é ainda a capital com a melhor avaliação do Ministério da Educação, ou seja, a que alcançou maior Nota do Ideb, nas séries iniciais e nas finais do ensino fundamental.

No popular, conforme o Ideb, Teresina é a capital com melhor ensino público do Brasil. Aí um esforço ccontinuado de mais de 20 anos em busca da qualidade na escola pública.

Inauguração

Essas conquistas foram celebradas ontem, na inauguração do Centro Municipal de Educação Infantil Ramsés Ramos, no residencial Deus Quer, no bairro Bom Princípio, zona Sudeste de Teresina.

A nova creche já está em pleno funcionamento e foi entregue como parte da programação oficial do Aniversário de Teresina, atendendo até 380 crianças.

Durante a solenidade, que contou com a presença de pais, secretários municipais, vereadores, líderes comunitários, técnicos da Secretaria Municipal de Educação e outros convidados, o prefeito Firmino Filho destacou o compromisso de sua gestão com a educação.

“Chegamos até aqui com muito trabalho, priorizando a educação acima de tudo. E ainda temos muito a fazer. Cada escola inaugurada é uma oportunidade a mais. Assim, entregaremos muitas outras nos próximos dias”, adiantou.

 

A nova escola é inaugurada em pleno funcionamento

Matrícula recorde

O novo CMEI chama atenção pela estrutura grandiosa e a bela arquitetura, com espaços devidamente climatizados e arejados.  A escola funcionará com turmas a partir do berçário, recebendo crianças de 6 meses de idade a 5 anos.

Já são 25 mil crianças matriculadas nessas escolas, de um total de mais de 92 mil matrículas em toda a rede municipal, um recorde.  

O Centro Municipal de Educação Infantil Ramsés Ramos possui salas de aulas climatizadas, sala multiuso, refeitório, solário, pátio coberto e todos os espaços com acessibilidade.

A obra custou um total de R$ 2.736.963,82, recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) e da Prefeitura Municipal de Teresina.

Segundo o secretário municipal de Educação, Kleber Montezuma, já foram investidos cerca de R$ 60 milhões na Educação Infantil nos últimos sete anos.

Foto: Arquivo

Poeta Ramsés Ramos

A homenagem

O CMEI homenageia o poeta, tradutor, advogado, músico e jornalista piauiense Ramsés Ramos, que faleceu em Moscou, em 20 de setembro de 1998, aos 35 anos de idade.

Poliglota, ele acompanhava o então presidente do Superior Tribunal de Justiça, Pablo Ribeiro, em visita oficial à Rússia, na condição de chefe do Cerimonial de Relações Exteriores do STJ.

Ele morou em vários países e foi assessor da presidencia da Organização Internacional de Jornalistas (OIT), sediada em Praga.Foi assessor também da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), em Brasília.

Sua produção literária foi interrompida pela morte inesperada, mas ele deixou uma consistente obra poética, reunida em livros que publicou e em outros que foram editados postumamente.

A família participou da inauguração, através de seus irmãos Garibaldi, Carla e Renzo Bahury Ramos. Amigos do poeta, como o jornalista e escritor Kenard Kruel, também se fizeram presentes à homenagem.

Saudade e gratidão

Ramsés Ramos foi meu colega no curso básico (1º ano do ensino médio), em 1978, na Escola Técnica Federal do Piauí, hoje IFPI.

Ele é um dos autores biografados em meu livro “Sociedade dos Poetas Trágicos”, lançado em 2004 e com segunda edição de 2006.

O livro focaliza 10 poetas piauienses que morreram jovens. Entre eles, estão ainda Mário Faustino, Toquato Neto e Lucídio Freitas.

O escritor Zuenir Ventura, da Academia Brasileira de Letras, recebeu este livro com surpresa e entusiasmo: “Não é em qualquer lugar que se pode encontrar um livro só sobre os que se foram antes, como “Sociedade dos Poetas Trágicos”.

A justa e merecida homenagem da Prefeitura de Teresina a Ramsés Ramos, 21 anos depois de seu falecimento, encheu de saudade e gratidão a sua família e a todos nós que tivemos o privilégio de conviver e aprender com ele.