Cidadeverde.com

O Caso Janot x Gilmar: sobrou para o Piauí

Sobrou para o Piauí, no caso da confissão do ex-procurador-geral da República, Rodrigo Janot, segundo a qual ele planejou matar a tiro o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal.

O episódio repercutiu muito no final de semana e foi comentado pelo ex-presidente Sarney, em crônica que ele publicou em vários órgãos de imprensa de todo o país.

Com o título O tiro e a toga, o texto de Sarney, que é membro da Academia Brasileira de Letras, é o que se segue:

 

O grande escritor e jornalista, que modernizou a imprensa brasileira, Odylo Costa, filho, contava uma história dos antigos tempos, do início do século XX, no tempo das intervenções salvacionistas, passada com um interventor do Piauí, violento e autoritário, como eram as autoridades daquela época e naquelas circunstâncias ditatoriais.

Num Tribunal do Piauí, seu pai, o desembargador Odylo Costa, foi testemunha da invasão da Corte por um grupo de policiais, que vinha com a ordem do Governo comunicando aos desembargadores que, se concedessem um habeas corpus a um preso que o interventor tinha mandado encarcerar, ele dissolveria o tribunal.

Mesmo sob essa ameaça, a Casa resolveu conceder o habeas corpus. Foi o quanto bastou para que a polícia entrasse no recinto da Corte, caísse de tiros e dissolvesse a sessão.

Contava Odylo que, graças à prudência do seu pai, eles ainda o tiveram vivo por muitos anos, para alegria de toda a família.

"Me larga, soldado!"

É que o velho Odylo, sentindo o clima, foi um dos primeiros a retirar-se. Muito mal dera-se um colega seu, retardatário, que saiu correndo, teve sua toga presa na maçaneta de uma porta e, sem olhar para trás, gritava: “Me larga, soldado, que eu votei contra o habeas corpus.” Outro colega, menos prudente, pegou um tiro nas partes pudendas.

Odylo, numa crônica deliciosa para o “Diário de Notícias”, do Rio de Janeiro, contou esse episódio, que já deve ter uns cem anos.

Recordei-me desse fato pensando que isso era um fóssil jurídico da história da magistratura no Brasil.

Não é que agora, para perplexidade nacional, um ex-procurador-geral da República diz que foi a uma sessão do STF preparado, com premeditação e bala na agulha, para matar um ministro do Supremo Tribunal Federal.

Fato que, graças a Deus, não aconteceu, para a sorte do país, mantendo presente e defendendo os direitos individuais o ministro Gilmar Mendes; e o dr. Janot, tomando tranquilamente seu aperitivo, quando podia, por um gesto de ira, ter ido fazer companhia ao colega Fernandinho Beira-Mar no complexo da Papuda.

E nós nos lembramos do provérbio do rei Salomão, que diz: “Nada existe de novo debaixo do sol.”

Mas, certamente, o velho Odylo nunca teve medo da bala dos seus colegas, nem dos representantes da sociedade, função do Ministério Público.

Abaixo as armas!

Agora eu acho que, por prudência, como tinha aquele velho magistrado piauiense, não só os juízes, mas também os advogados, devem apegar-se com os santos e com o cumprimento do Estatuto das Armas, exigindo que a Polícia não admita porte de armas nos tribunais e em nenhuma das serventias judiciais, porque senão, em vez de surgir a Justiça que todos vão buscar, pode-se encontrar a bala, que, em vez da vida, traz a morte.

E a deusa da Justiça, que está à frente dos tribunais com os olhos vedados, deve tirar a venda, porque senão ela pode ser atingida por uma bala perdida.

  

 

Créditos: André Oliveira

Wellington Dias (à direita), na reunião de governadores com o presidente do Senado

 

Reforma

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, recebeu ontem à tarde governadores do Norte, Nordeste e Centro Oeste.

Eles foram negociar a inclusão dos Estados na reforma da Previdência, que será votada hoje no Senado.

À noite, presidente da Câmara, Rodrigo Maia, recebeu o mesmo grupo para discutir sobre como ficará o cronograma para votação do Bônus de Assinatura, Securitização e outros assuntos de interesse dos Estados.

Poluição do rio

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Themístocles Filho (MDB), apresentou requerimento ontem solicitando à secretária de Meio Ambiente, Sádia Castro, que adote providências visando impedir a contaminação das águas do rio Longá, em Esperantina.

Os moradores do conjunto habitacional Alecrim têm despejado os dejetos no riacho Alecrim, que desemboca no rio Longá.

Terceirizados

Uma boa notícia para os servidores terceirizados que trabalham nos hospitais da rede estadual: a Secretaria de Saúde, a Fundação Estatal Piauiense de Serviços Hospitalares (Fepiserh) e a Secretaria de Fazenda prepararam uma tabela para atualizar o pagamento de seus salários.

O documento assinado pelo secretário Florentino Neto (Saúde) e pelo presidente da Fepiserh, Welton Bandeira, foi protocolado ontem no Conselho Regional de Medicina.

Em dia

O secretário de Saúde garantiu que os pagamentos serão iniciados nesta semana.

Pela tabela, até o final do ano exercício os salários dos terceirizados da saúde estarão em dia.

A conferir.

Meio ambiente

A Águas de Teresina foi homenageada como empresas que contribui para a arborização da cidade.

O reconhecimento foi da Prefeitura de Teresina, que alcançou o marco de 1 milhão de mudas plantadas.

Com o projeto “Teresina Mais Verde”, empresas públicas e privadas são estimulados a plantar árvores.

A Águas de Teresina tenta conciliar suas atividades socioambientais com a recuperação de mata nativa e a preservação dos mananciais, principalmente da mata ciliar.

Foto: Divulgação

Novo doutor - O jurista, professor e escritor Nelson Nery e sua esposa Lavina retornaram da Europa e ainda recebem cumprimentos pela aprovação, com láurea máxima, da tese de doutorado de seu filho André Brandão Nery Costa na Sapienza Universidade de Roma.

 

 

* O jornalista Nelito Marques, que faleceu no final de semana, aos 75 anos, foi de uma geração de colunistas sociais que começou com Paulo José.

* Ela continuou com Climério Lima (já falecido), Elvira Raulino, Pedrinho Almeida e Mauro Júnior, desfrutando de largo prestígio.

* O PSD do deputado Júlio César marcou para 7 de outubro, em Teresina, a filiação coletiva de prefeitos e outras lideranças políticas.

* O presidente nacional da sigla, Gilberto Kassab, prestigiará o evento, preparatório para a campanha eleitoral de 2020.

* O líder do Governo na Assembleia, deputado Francisco Limma (PT), apresentou requerimento pedindo ao Ministério da Economia e ao Congresso Nacional que não façam a privatização dos Correios.

 

 

A reforma da Previdência

Do humorista Fraga:

- O problema da reforma da Previdência Social é que vai ser decidida pelos mais imprevidentes do país.