Cidadeverde.com

Partidos puxam Silvio para o centro da roda

Foto: Divulgação

Até recentemente, o ex-prefeito Silvio Mendes só queria saber de pescaria

 

Nas últimas semanas, o ex-prefeito Silvio Mendes vem sendo assediado por diversos partidos políticos. Ele aparece como um nome de peso para a sucessão municipal, mas está sem filiação partidária.

Silvio Mendes saiu do PSDB, partido pelo qual fez a sua carreira política, sem explicar por que, e filiou-se ao Progressistas, em fevereiro de 2017, também sem explicar o motivo.

Ainda sem dar esclarecimentos, desligou-se do Progressistas e está sem prefixo partidário.

Com a aproximação do fim do prazo para filiação partidária – 4 de abril – ele vem recebendo convites de várias legendas. O primeiro é o de seu ex-partido, feito de forma reiterada.

O MDB é outra legenda que busca atrair o ex-prefeito para seus quadros, através de seu presidente regional, senador Marcelo Castro.

O PSD, presidido no Piauí pelo deputado federal Júlio César, é o mais novo interessado na filiação de Sílvio Mendes.

O convite já foi feito oficialmente em uma conversa de mais de hora entre o deputado e o ex-prefeito, na terça-feira à noite.

O ex-senador João Vicente Claudino, presidente regional do PTB, já manifestou a disposição de ser candidato a vice de Silvio, no caso de ele topar concorrer à Prefeitura, por qualquer partido.

Quando apareceram as primeiras citações de seu nome para as eleições deste ano, o ex-prefeito se mostrava arredio.

Agora demonstra que a vontade de concorrer ao terceiro mandato de prefeito da capital começa a tomar conta de seu corpo todo.

 

 

Foto: Arquivo/Senado

Petrônio Portella com Jimmy Carter, ex-presidente dos Estados Unidos (1977-1981)

 

Herói da Pátria

Na passagem dos 40 anos do falecimento do ex-ministro Petrônio Portella, o deputado federal Flávio Nogueira (sem partido) lembra que propôs a inscrição do nome dele no Livro dos Heróis da Pátria.

A proposta foi feita através do Projeto de Lei (PL 5342/2019), apresentado na Câmara Federal.

Abertura

Flávio Nogueira justifica que Petrônio Portella teve inegável mérito na abertura política:

“Revelou-se um combatente pela causa da liberdade com participações decisivas na história do Brasil com destaque na condução do processo de transição para a democracia, antecipando o fim do regime militar, em uma época em que o medo paralisava muitos de nossos políticos”, argumenta, completando.

E mais

“Petrônio foi político articulador e conciliador, com elevada capacidade de dialogar com os adversários e de se adaptar a novas situações políticas. Um dos mais talentosos políticos brasileiros da segunda metade do século XX, figura central na articulação das mudanças fundamentais para a volta do Brasil à democracia. Ele honrou e dignificou a vida pública do país”, destaca o parlamentar.

O livro

Ser incluído no Livro dos Heróis e Heroínas da Pátria é receber um reconhecimento formal do Estado brasileiro de grandes feitos para o país.

A obra inclui, entre heróis e heroínas, nomes como Getúlio Vargas, Dom Pedro I, Tiradentes, Santos Dumont, Zumbi e Anita Garibaldi, e está depositada no Panteão da Pátria e da Liberdade Tancredo Neves, em Brasília.

Tromba d'água

Do advogado Ozildo Batista de Barros, ex-vereador de Picos, sobre o temporal que alagou a cidade ontem:

- Não foi nada de tromba d'água. Foi chuvisco! O problema é que se construiu muito em áreas proibidas, tomando os cursos naturais de águas pluviais.

O pior virá!

Ele acrescenta:

- Picos é uma sepultura a céu aberto porque se expandiu num período de ausência de governo e de chuvas.

Ainda não choveu como chove em invernos bons.

Coisas piores virão!

 

Foto: Divulgação/Alepi

Belê toma posse - A ex-deputada Belê Medeiros (Progressistas) saltou uma posição e foi convocada ontem, na condição de primeira suplente, para assumir o mandato de deputada estadual. A posse foi no gabinete do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Themístocles Filho (MDB), que deu as boas-vindas à deputada em nome dos colegas.

 

 

* O Governo do Estado recebeu uma verba-extra de R$ 169 milhões do rateio do pré-sal.

* Mas os credores do Estado nem se animem: o próprio governo adiantou-se em avisar que os recursos são carimbados.

* Ou seja, devem ser aplicados exclusivamente no Fundo Previdenciário do Estado e em investimentos.

* Os municípios também pegaram uma ponta. O que recebeu menos viu cair na conta R$ 350 mil. Nada mal.

 

 

Guerra e Paz

Do humorista Fraga:

- Para que o pacifismo vença,

é preciso que os pacifistas

não entrem em desavença.