Cidadeverde.com

Ninguém quer briga com o “Índio”

Foto: Cidadeverde.com

Senador Ciro Nogueira, presidente nacional do Progrressistas

 

O governador Wellington Dias navega em céu de brigadeiro no céu da política do Piauí. E, pelo visto, ninguém está disposto a perturbar o sossego dele durante a próxima campanha eleitoral.

Em Teresina, o prefeito Firmino Filho andou mexendo o governo, na semana passada, acusando-o de ter candidato ‘laranja’ à Prefeitura.

O governador reagiu afirmando que era invencionice e o prefeito não esticou a corda.

Em Parnaíba, o prefeito Mão Santa, adversário ferrenho do governador até bem pouco tempo, declara aos quatro ventos que Wellington Dias é invencível nas eleições de 2022.

Em Picos, o prefeito padre Walmir (PT) andou querendo engrossar o cangote e lançar candidato próprio à sua sucessão, mas optou por não enfrentar o governador e seguir rezando na cartilha dele. E assim vai.

Em praticamente todos os municípios, as lideranças se declaram que são “Índio” desde criancinhas. Ou seja, estão com Wellington Dias.

Acidente de percurso

No plano estadual, o senador Ciro Nogueira está em campanha aberta para o seu partido eleger o maior número de prefeitos no Piauí.

Mas, embora o projeto do Progressistas seja o de se fortalecer agora para apresentar candidato próprio ao governo, em 2022, o senador declara que não quer estadualizar as eleições de 2020.

Isto é, Ciro Nogueira entende que as disputas deste ano devem se restringir ao âmbito dos municípios, sem interferência na aliança que o seu partido tem com o governo desde 2014.

MDB, PSD e outros grandes partidos aliados do governador também estão focados nas eleições deste ano.

Assim, pelas estratégias dos partidos, se alguém pisar no pé do governador, na próxima campanha eleitoral, será por mero acidente de percurso.