Cidadeverde.com

Queda no faturamento atinge 86% das pequenas empresas

Foto: Letícia Santos/Cidadeverde.com

Superintendente do Sebrae, Mário Lacerda

 

A quarentena imposta em função do Covid-19 já provocou uma queda de 86% nos negócios das pequenas empresas no Piauí.

É que mostra a pesquisa “Impacto do Coronavírus nos Pequenos Negócios”, feita pelo Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, Sebrae Nacional.

Conforme o levantamento, 89% dos pequenos negócios brasileiros já registram queda no faturamento.

A pesquisa foi feita entre os dias 20 e 23 de março, junto a um universo de 9.105 donos de pequenos negócios de todo o país.

O levantamento revela também que 18% dos empreendimentos precisarão encerrar as atividades no período de um mês, caso não haja mudança em relação aos decretos que determinam a suspensão de atividades não essenciais.

Angústia e calma

“Os números fazem compreender a angústia dos empresários, já que o funcionamento dos negócios é o que garante o pagamento da energia, do aluguel, dos funcionários e de outras despesas, além da sustentabilidade do empreendimento”, destaca o diretor superintendente do Sebrae no Piauí, Mário Lacerda.

Segundo ele, o momento é delicado, mas é preciso ter calma. “São muitas as decisões a serem tomadas, e é importante não se deixar guiar pelo desespero. A nossa recomendação é buscar o máximo de informação”, orienta.

O superintendente do Sebrae Piauí recomenda ainda que é importante também ficar atento às medidas de governo. “São medidas que beneficiam diretamente os Microempreendedores Individuais e empresários de micro e pequenos negócios, como é o caso do diferimento de tributos, auxílios emergenciais e crédito para pagamento de funcionários”, frisa.

Essas medidas devem contribuir para mitigar os efeitos da redução de faturamento nos pequenos negócios do país, calcula.

Com a expressiva queda nas vendas, 54% dos empreendedores brasileiros já preveem que precisarão solicitar empréstimos para manter o negócio em funcionamento sem gerar demissões.

No Piauí, tem essa mesma previsão 57,1% dos empreendedores.

Socorro financeiro

Para o presidente do Sebrae Nacional, Carlos Melles, a pesquisa confirma a importância e a urgência de medidas de socorro aos pequenos negócios.

No pacote de medidas para reduzir os efeitos da pandemia do Covid-19 na economia o governo federal anunciou a liberação de R$ 59,4 bilhões para as empresas enfrentarem a crise.

Anunciou também o adiamento do prazo de pagamento do FGTS por três meses (R$ 30 bilhões); adiamento da parte a ser recebida pela União no Simples por três meses (R$ 22,2 bilhões); crédito adicional para micro e pequenas empresas por meio do FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador) (no total de R$ 5 bilhões) e redução de 50% nas contribuições ao Sistema S por três meses (R$ 2,2 bilhões).

(Com informações do Sebrae-PI)