Cidadeverde.com

O crescente endividamento do Piauí

O Piauí recebeu no ano passado mais R$ 852 milhões oriundos de empréstimos. Para 2017, estão sendo entabuladas várias negociações junto a organismos nacionais e internacionais para novas contratações, como destacou o governador Wellington Dias em sua mensagem anual encaminhada à Assembleia Legislativa.

O governador justifica que está lutando por novos financiamentos considerando-se a importância da continuidade dos investimentos, aliada à boa performance do Estado no tocante à capacidade de endividamento e demais exigências da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

Na semana passada, Wellington Dias esteve em audiência com a secretária do Tesouro Nacional, Ana Paula Vescovi. No encontro, ele garantiu a entrada, junto à Caixa, de dois financiamentos federais em contratos de R$ 600 milhões e de R$ 315 milhões. Segundo o governo, os recursos serão aplicados em investimentos na área de infraestrutura do transporte e de distribuição de recursos hídricos.

A vantagem, conforme o governador, é que o Piauí poderá efetivar os contratos com a Caixa sem precisar do aval final da União. “Como o Piauí não tem dívida com a União, nós estamos fora do chamado Programa de Ajuste Fiscal e podemos tomar esse financiamento”, frisou.

Não é só isso. O Governo do Estado tem ainda outras vantagens adicionais não citadas pelo governador para fazer empréstimo a torto e a direito. A principal delas é que não há o mínimo interesse no acompanhamento da aplicação desses recursos. A própria Assembleia Legislativa, que autoriza esses bilionários empréstimos, não cobra a prestação de contas.

Quanto o Piauí tomou emprestado nos últimos dez anos? O que foi feito com esse dinheiro? Ninguém sabe. O próprio Tribunal de Contas do Estado não sabe. Mas um dia a conta chega. E todos pagarão por ela. Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Minas Gerais, só para citar alguns estados em crise financeira aguda, estão falidos porque, entre outros motivos, avançaram para cima de empréstimos, como o Piauí faz agora. A conta deles chegou.

 

 

Na torcida

Quem está num pé e noutro para o PP abocanhar mais uma secretaria, colocando nela o deputado Júlio Arcoverde, é o agrônomo Francisco Guedes.

Ele é suplente de deputado e seria convocado para a Assembleia.

Violência

Diante do avanço da violência, o deputado federal Júlio César (PSD), está a cada dia mais convencido da necessidade da aprovação da PEC 42/2015, de sua autoria.

A PEC propõe a criação do Fundo Nacional da Segurança Pública, que duplicaria os recursos para o setor.

Novo horário

O Tribunal Regional do Trabalho da 22ª Região (TRT-22) alterou os horários de expediente interno e de atendimento ao público, a pedido da OAB-PI, bem como implantou alterações administrativas. A medida foi aprovada ontem.

Com a decisão, o atendimento ao público nas Varas do Trabalho da capital e no interior será das 8h às 18h, de segunda-feira a sexta-feira.

Santo piauiense

Uma equipe especial do Vaticano veio ao Piauí para realizar em São Raimundo Nonato o serviço de exumação dos restos mortais de Dom Inocêncio Lopez Santamaria. O corpo foi sepultado há quase 60 anos no interior da Igreja Catedral do município.

O trabalho faz parte do processo autorizado pelo Papa Francisco para a Causa da Canonização e Beatificação do padre.

 

Humm!...

Ora, eu imaginava que a Igreja Católica, para considerar alguém como santo, levava em conta o que o cristão fez de bom na vida em cima da terra, e não o que fez ou deixou de fazer debaixo dela!

 

 

O presidente do PTB no Piauí, deputado federal Paes Landim, avalia que o senador Elmano Férrer errou ao trocar o seu partido pelo PMDB.

Pelo jeito, só quem não vai errar é o deputado, que ficará sozinho no partido. Os outros parlamentares já estão com data marcada para dar no pé.

O presidente Temer criou mais dois ministérios. Já, já ele chega ao total de ministérios do governo petista, do qual procurou se diferenciar.

A Rádio Cidade Verde FM – 105.3 entra no ar hoje, ao meio-dia, oficialmente. É mais uma empresa do Grupo Cidade Verde.

O voto da idade

Na inauguração do Parque da Cidadania, no ano passado, o ex-presidente da Federação de Futebol do Piauí, José Neto Ribeiro, entabulou conversa com o ex-senador João Vicente Claudino, também desportista. JVC acha o ex-cartola muito bem para os seus 84 anos. José Neto Ribeiro fica satisfeito com o elogio e pergunta:

- Você me dava quantos anos?

JVC: - Uns 78.

José Neto Ribeiro: - Ora, pensei que você me daria menos!

JVC: - Eu daria menos, certamente, se estivesse em campanha, pedindo voto.